quinta-feira, 30 de julho de 2009

Mt 13, 47-53 - O Reino é como uma rede

Preparo-me para a Leitura Orante, rezando ao Espírito.

Espírito de verdade,

a ti consagro a mente e meus pensamentos:

ilumina-me.

Que eu conheça Jesus Mestre

e compreenda o seu Evangelho.



1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?

Leio atentamente o texto: Mt 13, 47-53 e observo Jesus que fala ainda de parábolas.

- O Reino do Céu é ainda como uma rede que é jogada no lago. Ela apanha peixes de todos os tipos. E, quando está cheia, os pescadores a arrastam para a praia e sentam para separar os peixes: os que prestam são postos dentro dos cestos, e os que não prestam são jogados fora. No fim dos tempos também será assim: os anjos sairão, e separarão as pessoas más das boas, e jogarão as pessoas más na fornalha de fogo. E ali elas vão chorar e ranger os dentes de desespero. Verdades novas e verdades velhas.

Então Jesus perguntou aos discípulos:

- Vocês entenderam essas coisas?

- Sim! - responderam eles.

Jesus disse:

- Pois isso quer dizer que todo mestre da Lei que se torna discípulo no Reino do Céu é como um pai de família que tira do seu depósito coisas novas e coisas velhas. Quando Jesus acabou de contar essas parábolas, saiu dali.

parábola fala da rede de pesca. Quando fica cheia é levada à praia. Ali, os pescadores separam os bons em cestos. Os maus são jogados fora. Jesus diz que assim será no fim do mundo. De certa forma, Jesus diz que devemos buscar o Reino, trabalhar por ele, intensamente, até ter as "redes cheias". Quando estas não suportam mais deve ser feita a separação dos bons e dos maus que "serão jogados fora", ou seja, não gozarão do convívio com os bons.

2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?

Não precisamos esperar o fim dos tempos para ir fazendo esta separação.

É interessante que dia-a-dia façamos a avaliação do conteúdo de nossa rede. Uma boa oportunidade é, ao voltar pra casa depois de um dia de trabalho, num momento de oração, à noite, ao agradecer a Deus pelos dons que nos concedeu durante o dia.de nós.



3.Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?

Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo:

Senhor, nós te agradecemos por este dia.

Abrimos nossas portas e janelas para que tu possas

Entrar com tua luz.

Queremos que tu Senhor, definas os contornos de

Nossos caminhos,

As cores de nossas palavras e gestos,

A dimensão de nossos projetos,

O calor de nossos relacionamentos e o

Rumo de nossa vida.

Podes entrar, Senhor em nossas famílias.

Precisamos do ar puro de tua verdade.

Precisamos de tua mão libertadora para abrir

Compartimentos fechados.

Precisamos de tua beleza para amenizar

Nossa dureza.

Precisamos de tua paz para nossos conflitos.

Precisamos de teu contato para curar feridas.

Precisamos, sobretudo, Senhor, de tua presença

Para aprendermos a partilhar e abençoar!


4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Meu novo olhar é para uma atitude de libertação ou reconciliação. Recordo-me dos bispos em Aparecida que disseram: "O sacramento da reconciliação é o lugar onde o pecador experimenta de maneira singular o encontro com Jesus Cristo, que se compadece de nós e nos dá o dom de seu perdão misericordioso, faz-nos sentir que o amor é mais forte que o pecado cometido, nos liberta de tudo o que nos impede de permanecer em seu amor, e nos devolve a alegria e o entusiasmo de anunciá-lo aos demais com o coração aberto e generoso." ( DA 254).

Obs.: Se você quiser receber em seu endereço eletrônico o Evangelho do Dia, acesse o seguinte endereço e preencha o formulário de cadastro - http://www.paulinas.org.br/loja/CentralUsuarioLogin.aspx


ANO SACERDOTAL - http://2009-10anosacerdotal.blogspot.com/

Nenhum comentário: