terça-feira, 7 de julho de 2009

Mt 9,32-38 - Blindados ou abertos ao Espírito de Deus?

Preparo-me para a Leitura Orante saudando a Santíssima Trindade, rezando:
Em nome do Pai,
do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
Trindade Santíssima - Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e agindo na Igreja
e na profundidade do meu ser.
Eu vos adoro, amo e agradeço.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?

Leio atentamente o texto Mt 9,32-38
e observo
reações das pessoas próximas a Jesus.
Quando eles foram embora, algumas pessoas levaram a Jesus um homem que não podia falar porque estava dominado por um demônio. Logo que o demônio foi expulso, o homem começou a falar. Todos ficaram admirados e afirmavam:
- Nunca vimos em Israel uma coisa assim!
Mas os fariseus diziam:
- O chefe dos demônios é quem dá a esse homem poder para expulsar demônios.
Jesus andava visitando todas as cidades e povoados. Ele ensinava nas sinagogas, anunciava a boa notícia sobre o Reino e curava todo tipo de enfermidades e doenças graves das pessoas. Quando Jesus viu a multidão, ficou com muita pena daquela gente porque eles estavam aflitos e abandonados, como ovelhas sem pastor. Então disse aos discípulos:
- A colheita é grande mesmo, mas os trabalhadores são poucos. Peçam ao dono da plantação que mande mais trabalhadores para fazerem a colheita.
A ação libertadora de Jesus provocava reações e interpretações contraditórias nas pessoas. Uns admiravam. Outros, os fariseus, diziam que era pelo chefe dos demônios que Jesus libertava as pessoas. Os primeiros eram livres, coração aberto para acolher a salvação. Os que se consideravam entendidos, de certa forma eram blindados. Não deixavam a Palavra entrar no seu coração e, para se justificar, acusavam Jesus. O texto diz ainda um sentimento de Jesus: ele "ficou com muita pena daquela gente porque eles estavam aflitos e abandonados" E recomenda que se peçam mais pastores.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Com qual categoria me identifico?
Identifico-me com os simples, desarmados,
que acolhiam com reconhecimento e gratidão a ação de Deus,
ou nos blindamos para não acolher nem a graça, nem a Pessoa de Jesus?


3. Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo pedindo ao Espírito Santo

um coração bom e também,

mais pastores para o rebanho de Jesus.
Espírito Santo,
necessito de ti para conhecer a estrada sobre a qual caminhar.
Necessito de ti para que o meu coração seja aberto,
acolhedor da tua graça.
E então, para além das palavras e conceitos que ouço,
poderei perceber a tua presença.
Ó Espírito Santo, que vives na Igreja,
que vives dentro de nós,
modela em nós a figura e a forma de Jesus.
Ó Jesus, Pastor Eterno,
envia operários para a tua messe!

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?

Meu novo olhar é de abertura ao Espírito de Deus,
comentaram os Bispos da América Latina:
"a vida no Espírito não nos fecha em uma intimidade cômoda e fechada, mas sim nos torna pessoas generosas e criativas, felizes no anúncio e no serviço. Torna-nos comprometidos com os sinais da realidade e capazes de encontrar um profundo significado a tudo o que nos toca fazer pela Igreja e pelo mundo." (DA, 285).

ANO SACERDOTAL no blog: http://2009-10anosacerdotal.blogspot.com

Nenhum comentário: