sexta-feira, 30 de outubro de 2009

Lc 14,1-6 – Jesus cura em dia de sábado


Saudação
- A todos nós, que nos encontramos na imensa rede virtual, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo, no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Creio, meu Deus, que estou diante de Ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças
que sabes serem necessárias para mim.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Lc 14,1-6, e observo as pessoas e suas atitudes diante de Jesus.
Num sábado, Jesus entrou na casa de certo líder fariseu para tomar uma refeição. E as pessoas que estavam ali olhavam para Jesus com muita atenção. Um homem, com as pernas e os braços inchados, chegou perto dele. E Jesus perguntou aos mestres da Lei e aos fariseus:
- A nossa Lei permite curar no sábado ou não?
Mas eles não responderam nada. Então Jesus pegou o homem, curou-o e o mandou embora. Aí disse:
- Se um filho ou um boi de algum de vocês cair num poço, será que você não vai tirá-lo logo de lá, mesmo que isso aconteça num sábado?
E eles não puderam responder
Outra cura num sábado
Mais uma vez a questão do sábado. Jesus toma refeição na casa do fariseu. Outro fariseus participam da ceia. Alguém disse que a pergunta de Jesus - "A nossa Lei permite curar no sábado ou não?" é um desafio. Depois ele comenta argumentando sobre o salvar o boi ou o filho que cai no poço num dia de sábado. Os fariseus se calam porque não tinham como contra-argumentar. Este banquete, em que Jesus oferece a cura e a libertação para o homem, é uma figura do banquete eucarístico e do banquete celeste onde ninguém deve ficar excluído.


2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje? Quais outros textos, este me recorda? Qual palavra mais me toca o coração? Por acaso coloco resistência à ação de Deus em minha vida?
Os bispos recordaram em Aparecida que Bento XVI, no início de seu Pontificado, fazendo eco a seu predecessor, o Servo de Deus, João Paulo II, disse: Não temam! Abram, abram de par em par as portas a Cristo!... quem deixa Cristo entrar a não perde nada, nada - absolutamente nada - do que faz a vida livre, bela e grande. Não! Só com esta amizade abrem-se as portas da vida. Só com esta amizade abrem-se realmente as grandes potencialidades da condição humana. Só com esta amizade experimentamos o que é belo e o que nos liberta... Não tenham medo de Cristo! Ele não tira nada e nos dá tudo. Quem se dá a Ele, recebe cem por um. Sim, abram, abram de par em par as portas a Cristo e encontrarão a verdadeira vida" (DA 15).


3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo com o Charles de Foucauld
Rezar é pensar em Deus, amando-o

Senhor, fala ao meu coração,
vem com tua ternura,
com a gentileza dos teus gestos
que não impõem nada às minhas decisões,
com atenção aos detalhes,
como sabes fazer,
com a divertida ironia
com que me levas na flauta,
com a decisão de quem sabe
dos seus interesses
mas conhece meu coração e perdoa.

Chegas silencioso
porque nunca te percebo,
revolucionário,
porque em silêncio
mudas as cartas e viras o jogo na mesa.

Vem me fazer companhia
para que juntos consigamos amá-lo,
esse nosso Pai,
com todo o coração,
com todo o intelecto,
com toda a vontade.
Rezar é pensar em Deus, amando-o.



4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus.

Vou eliminar do meu modo de pensar e
agir aquilo que não vem de Deus,
e viver a minha fé cristã sem medo.
Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.

Nenhum comentário: