terça-feira, 23 de fevereiro de 2010

Mt 6,7-15. - Pai de muitos irmãos

Preparo-me para a Leitura Orante invocando o Espírito Santo:
Vem Santo Espírito, amor do Pai.
Toca a minha mente, a minha vontade, o meu coração.
Abre-me à coragem da verdade.
Dá-me a força para deixar-me tocar
e renovar profundamente por Jesus, Palavra do Pai. Amém.
1. Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz?
Leio atentamente Mt 6,7-15.
- Nas suas orações, não fiquem repetindo o que vocês já disseram, como fazem os pagãos. Eles pensam que Deus os ouvirá porque fazem orações compridas. Não sejam como eles, pois, antes de vocês pedirem, o Pai de vocês já sabe o que vocês precisam. Portanto, orem assim:

"Pai nosso, que estás no céu,
que todos reconheçam
que o teu nome é santo.
Venha o teu Reino.
Que a tua vontade seja feita aqui na terra
como é feita no céu!
Dá-nos hoje o alimento que precisamos.
Perdoa as nossas ofensas
como também nós perdoamos
as pessoas que nos ofenderam.
E não deixes que sejamos tentados,
mas livra-nos do mal.
[Pois teu é o Reino, o poder e a glória,
para sempre. Amém!]"

- Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no céu, também perdoará vocês. Mas, se não perdoarem essas pessoas, o Pai de vocês também não perdoará as ofensas de vocês.

Neste texto Jesus nos ensina a orar.
Ensina-nos a chamar a Deus de Pai. Logo, nos recomenda colocar-nos diante de Deus, como filhos. Mais ainda: com a consciência de sermos da família de Deus. Depois, indica a atitude que devemos assumir ao orar: não repetir fórmulas, muito menos de forma longa. “Santificar” o nome de Deus não é dar-lhe alguma coisa, mas reconhecer o primado de Deus acima de todas as coisas. Sendo assim, pedimos que venha a nós, ao nosso meio, ao nosso mundo o Reino de Deus. Ou seja, queremos que Deus seja o centro de nossa vida e que seu Projeto se realize entre nós. Por isso dizemos “que a tua vontade seja feita aqui e no céu”. Em seguida, fazemos nossos pedidos. É uma atitude de confiança no Pai que já sabe tudo de que necessitamos.
Thomas Merton diz que, assim como somos, rezamos. E diz mais: “O homem que não reza jamais, é alguém que tentou fugir de si mesmo, porque fugiu de Deus”.
2. Meditação(Caminho) - O que a Palavra diz para mim?
Os bispos, em Aparecida, disseram alguns sinais próprios de quem reza e vive o Pai Nosso : “Sinais evidentes da presença de Deus são: a experiência pessoal e comunitária das bem-aventuranças, a evangelização dos pobres, o conhecimento e cumprimento da vontade do Pai, o martírio pela fé, o acesso de todos aos bens da criação, o perdão mútuo, sincero e fraterno, aceitando e respeitando a riqueza da pluralidade e a luta para não sucumbir à tentação e não ser escravos do mal.” (DA 383).
3. Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Rezo agora com muita consciência e fé a Oração de Jesus: o Pai Nosso.
Pai nosso que estais no Céu, santificado seja o vosso nome,
venha a nós o vosso reino, seja feita a vossa vontade,
assim na terra como no Céu. O pão nosso de cada dia nos dai hoje;
perdoai-nos as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido,
e não nos deixeis cair em tentação, mas livrai-nos do mal. Amém.

4. Contemplação(Vida/ Missão)- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar para o dia de hoje vem carregado de uma certeza:
tenho um Pai e uma multidão de irmãos.

Obs.: Faça conosco o Retiro de Quaresma e Páscoa. Veja na Capela Virtual (novo):
http://www.paulinas.org.br/capelavirtual/index2.htm
Veja também a mensagem do Papa para a Quaresma em
http://paulinascomunica.blogspot.com/ 

Nenhum comentário: