segunda-feira, 12 de julho de 2010

Inicio a Leitura Orante, rezando:
Senhor, nós te agradecemos por este dia.
Abrimos nossas portas e janelas para que tu
entrar com tua luz.
Queremos que tu Senhor,
definas os contornos de
Nossos caminhos,
As cores de nossas palavras e gestos,
A dimensão de nossos projetos,
calor de nossos relacionamentos e
o Rumo de nossa vida.
Podes entrar, Senhor em nossas famílias.
Precisamos do ar puro de tua verdade.
Precisamos de tua mão libertadora para abrir
Compartimentos fechados.
Precisamos de tua beleza para amenizar
Nossa dureza.
Precisamos de tua paz para nossos conflitos.
Precisamos de teu contato para curar feridas.
Precisamos, sobretudo, Senhor, de tua presença
Para aprendermos a partilhar e abençoar!

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia? Leio atentamente o texto: Mt 11,25-27 e observo a oração e a proposta de Jesus.
Naquela ocasião Jesus disse:
- Ó Pai, Senhor do céu e da terra, eu te agradeço porque tens mostrado às pessoas sem instrução aquilo que escondeste dos sábios e dos instruídos! Sim, ó Pai, tu tiveste prazer em fazer isso.
- O meu Pai me deu todas as coisas.
Ninguém sabe quem é o Filho, a não ser o Pai;
e ninguém sabe quem é o Pai,
a não ser o Filho e também aqueles a quem o Filho quiser mostrar quem o Pai é.
A Bíblia de Jerusalém traz uma Nota sobre este texto em que diz “ diante da soberba e arrogância das cidades amaldiçoadas desprende-se esta exaltação do humilde e simples. “Deus revela seus segredos aos humildes “ (Eclo 3,20). Destaca-se como um pico, estreito e altíssimo, esta efusão da espiritualidade íntima de Jesus; testemunho da predileção do Pai, do seu sentimento filial e da missão soberana que recebeu. Como em Isaias 29,14, os prodígios de Deus confundem a sabedoria dos sábios: “...a sabedoria dos sábios fracassará”. O prodígio presente é o envio e presença de seu Filho, mistério que os “ignorantes” humildes compreendem pois não vivem satisfeitos com seus preconceitos; ao passo que os doutores que se crêem suficientes olhando não vêem”. (Is 42,20).

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
O texto me diz que para compreender a proposta de Jesus Cristo, tenho que ter o coração humilde.Faz-me compreender a proposta dos Bispos em Aparecida: “Nossa fé proclama que “Jesus Cristo é o rosto humano de Deus e o rosto divino do homem”(Exortação Apostólica Ecclesia in América, 67). Por isso, “a opção preferencial pelos pobres está implícita na fé cristológica naquele Deus que se fez pobre por nós, para nos enriquecer com sua pobreza”(Bento XVI na Abertura da Conferência de Aparecida, 3). Esta opção nasce de nossa fé em Jesus Cristo, o Deus feito homem, que se fez nosso irmão (cf. Hb 2,11-12). Opção, no entanto, não exclusiva, nem excludente. (DAp, 392).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus? Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo com a oração de Jesus:




“Ó Pai, Senhor do céu e da terra,
eu te agradeço porque
tens mostrado às pessoas sem instrução aquilo que
escondeste dos sábios e dos instruídos!
Sim, ó Pai, tu tiveste prazer em fazer isso.”

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Procurarei descobrir o "rosto divino do homem" nas pessoas que hoje encontrar e com quem me relacionar.



Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Acompanhe a reflexão sobre o Documento de Aparecida, com seu grupo.
http://testemunhasdoreino.blogspot.com/
Obs.: Se você quiser receber em seu endereço eletrônico o Evangelho do Dia, acesse o seguinte endereço e preencha o formulário de cadastro - http://www.paulinas.org.br/loja/CentralUsuarioLogin.aspx

Nenhum comentário: