segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Lc 4,16-30 – Acolhem e rejeitam a Jesus!


Preparo-me para a Leitura Orante, em sintonia com todos os que circulam pela web, rezando uma canção do Padre Zezinho.
Palavras que não passam
Foi teu coração que me ensinou Palavras que não passam
No teu coração coloquei o meu
Minha religião vem te ouvir teu coração
Foi teu coração  que me ensinou a fazer da vida
uma esperança só.
Sei que aprenderei se te ouvir falar
Não me perderei se te ouvir com atenção
Palavras que não passam, palavras que libertam
Palavra poderosa tem teu coração
Palavra por palavra,  revelas o infinito
Como é bonito ouvir teu coração

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Lc 4,16-30, e observo pessoas, palavras, relações, o lugar onde acontece o fato..
Jesus foi para a cidade de Nazaré, onde havia crescido. No sábado, conforme o seu costume, foi até a sinagoga. Ali ele se levantou para ler as Escrituras Sagradas, e lhe deram o livro do profeta Isaías. Ele abriu o livro e encontrou o lugar onde está escrito assim:
"O Senhor me deu o seu Espírito. Ele me escolheu para levar boas notícias aos pobres e me enviou para anunciar a liberdade aos presos, dar vista aos cegos, libertar os que estão sendo oprimidos e anunciar que chegou o tempo
em que o Senhor salvará o seu povo."
Jesus fechou o livro, entregou-o para o ajudante da sinagoga e sentou-se. Todas as pessoas ali presentes olhavam para Jesus sem desviar os olhos. Então ele começou a falar. Ele disse:
- Hoje se cumpriu o trecho das Escrituras Sagradas que vocês acabam de ouvir.
Todos começaram a elogiar Jesus, admirados com a sua maneira agradável e simpática de falar, e diziam:
- Ele não é o filho de José?
Então Jesus disse:
- Sem dúvida vocês vão repetir para mim o ditado: "Médico, cure-se a você mesmo." E também vão dizer: "Nós sabemos de tudo o que você fez em Cafarnaum; faça as mesmas coisas aqui, na sua própria cidade." E continuou:
- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: nenhum profeta é bem recebido na sua própria terra. Eu digo a vocês que, de fato, havia muitas viúvas em Israel no tempo do profeta Elias, quando não choveu durante três anos e meio, e houve uma grande fome em toda aquela terra. Porém Deus não enviou Elias a nenhuma das viúvas que viviam em Israel, mas somente a uma viúva que morava em Sarepta, perto de Sidom. Havia também muitos leprosos em Israel no tempo do profeta Eliseu, mas nenhum deles foi curado. Só Naamã, o sírio, foi curado.
Quando ouviram isso, todos os que estavam na sinagoga ficaram com muita raiva. Então se levantaram, arrastaram Jesus para fora da cidade e o levaram até o alto do monte onde a cidade estava construída, para o jogar dali abaixo. Mas ele passou pelo meio da multidão e foi embora.
Refletindo
Jesus chegou à sinagoga de Nazaré, depois de sua prova no deserto, segundo a narração de Lucas. A cena comunica a síntese e o modelo da pregação de Jesus. De início, as pessoas ficam surpresas com o anúncio e a declaração de Jesus como Messias. “Todos começaram a elogiá-lo”. Em seguida, veio a dúvida: “Não é ele o filho de José?” Segue-se a rejeição: “todos na sinagoga ficaram com muita raiva”. E, acabam por tentar um homicídio: “arrastaram Jesus para fora da cidade e o levaram até o alto do monte onde a cidade estava construída, para o jogar dali abaixo”. O texto conclui dizendo que “ele passou pelo meio da multidão e foi embora”. Em tão pouco tempo, o povo manifesta diferentes reações. Acolhe, reprova, condena, tenta eliminar!

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Meditando
Nossos pastores nos ajudam a trazer para nossa vida a Palavra que refletimos. Disseram em Aparecida: “Por isso, nós, como discípulos e missionários de Jesus, queremos e devemos proclamar o Evangelho, que é o próprio Cristo. Anunciamos a nossos povos que Deus nos ama, que sua existência não é uma ameaça para o homem, que Ele está perto com o poder salvador e libertador de seu Reino, que Ele nos acompanha na tribulação, que alenta incessantemente nossa esperança em meio a todas as provas. Os cristãos somos portadores de boas novas para a humanidade, não profetas de desventuras.” (DAp 30).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo, com a
Oração a Jesus de Nazaré
Nós te adoramos como Sabedoria do Pai,
Verbo encarnado,
Luz do mundo.
Nós cremos que foste escolhido e cumpriste a missão
de levar boas notícias aos pobres,
de anunciar a liberdade aos presos,
de dar vista aos cegos,
libertar os que estão sendo oprimidos e
anunciar que chegou o tempo da salvação.
Pedimos-te  perdão por todos os que te rejeitaram e
ainda hoje te rejeitam.
Nós te acolhemos para que nos dês sabedoria em
nossas palavras, em nosso trabalho, em nossa família,
em nossos relacionamentos.
Só tu tens Palavras de vida!

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de alguém que anuncia o amor de Deus. Que Deus não é uma ameaça para nós, que Ele está perto com o poder salvador e libertador de seu Reino, que Ele nos acompanha na tribulação, que alenta incessantemente nossa esperança em meio a todas as provas.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Sugestão:
Setembro: Mês da Biblia 2015
Veja mais em
http://comunicacatequese.blogspot.com.br

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br


Nenhum comentário: