sábado, 30 de abril de 2016

Jo 15,18-21 - "Eu os escolhi"

"O Senhor nos disse: "não tenham medo" (Mt 28,5).
 Como às mulheres na manhã da Ressurreição nos é repetido: 
"Por que buscam entre os mortos aquele que está vivo?" (Lc 24,5). 
Os sinais da vitória de Cristo ressuscitado nos estimulam 
enquanto suplicamos a graça da conversão 
e mantemos viva a esperança que não defrauda"
(DAp 14).

Renovando estes sentimentos, preparo-me para a Leitura Orante.
Espírito de verdade,
a ti consagro a mente e meus pensamentos: ilumina-me.
Que eu conheça Jesus Mestre
e compreenda o seu Evangelho.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Jo 15,18-21
Jesus continuou:
- Se o mundo odeia vocês, lembrem que ele me odiou primeiro. 
Se vocês fossem do mundo, o mundo os amaria por vocês serem dele. 
Mas eu os escolhi entre as pessoas do mundo, e vocês não são mais dele. 
Por isso o mundo odeia vocês. Lembrem do que eu disse: 
"O empregado não é mais importante do que o patrão". 
Se as pessoas que são do mundo me perseguiram, também perseguirão vocês; 
se elas obedeceram aos meus ensinamentos, também obedecerão aos ensinamentos de vocês. 
Por causa de mim, 
essas pessoas vão lhes fazer tudo isso porque não conhecem aquele que me enviou.
Refletindo
Observo as palavras de Jesus. Ele me escolheu!
Quanto mais, como discípulo ou seguidor me deixo levar pela “causa”, pela dinâmica de Jesus Cristo Mestre, mais percebo a minha inadequação aos critérios e propostas do mundo.
Se sou fiel ao Mestre, posso ser ridicularizado, rejeitado, ignorado e, até, perseguido pelo mundo.
A “causa” de Jesus tem um preço especial.É uma grande "causa"!


2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Espelhando-me no Evangelho, sinto que, às vezes, me inquieto por andar de acordo com o mundo e me distancio da verdade e da liberdade que a Palavra de Deus me propõe. Vejo ainda que, na profundidade de meu ser, anseio por seguir as propostas libertadoras de Jesus, mas, às vezes, tenho medo das críticas por ser diferente. Peso que muitas pessoas sentem como eu. 
Meditando
Os bispos nos lembram a “causa” de Jesus:
“As condições de vida de muitos abandonados, excluídos e ignorados em sua miséria e sua dor, contradizem este projeto do Pai e desafiam os cristãos a um maior compromisso a favor da cultura da vida. O Reino de vida que Cristo veio trazer é incompatível com essas situações desumanas. Se pretendemos fechar os olhos diante destas realidades, não somos defensores da vida do Reino e nos situamos no caminho da morte: “Nós sabemos que passamos da morte para a vida porque amamos os irmãos. Aquele que não ama, permanece na morte” (1 Jo 3,14). É necessário sublinhar “a inseparável relação entre o amor a Deus e o amor ao próximo”, que “convida a todos a suprimir as graves dificuldades sociais e as enormes diferenças no acesso aos bens”. Tanto a preocupação por desenvolver estruturas mais justas como por transmitir os valores sociais do Evangelho situam-se neste contexto de serviço fraterno à vida digna.” (DAp 358).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, com toda a Igreja:
Senhor Jesus, Tu és o Caminho!
Em meio a sombras e luzes,
alegrias e esperanças, tristezas e angústias,
Tu nos levas ao Pai.
Não nos deixes caminhar sozinhos.
Fica conosco, Senhor!
Tu és a Verdade!
Desperta nossas mentes
e faze arder nossos corações com a tua Palavra.
Que ela ilumine e aqueça os corações sedentos de justiça e santidade.
Ajuda-nos a sentir a beleza de crer em Ti!
Fica conosco, Senhor!
Tu és a Vida!
Abre nossos olhos para te reconhecermos
no "partir o Pão", sublime Sacramento da Eucaristia!
Alimenta-nos com o Pão da Unidade.
Sustenta-nos em nossa fragilidade.
Consola-nos em nossos sofrimentos,
Faze-nos solidários com os pobres, os oprimidos e excluídos.
Fica conosco, Senhor!
Jesus Cristo: Caminho, Verdade e Vida,
No vigor do Espírito Santo,
Faze-nos teus discípulos missionários!
Com a humilde serva do Senhor, nossa Mãe Aparecida, queremos ser:
Alegres no Caminho para a Terra Prometida!
corajosas testemunhas da Verdade libertadora!
promotores da Vida em plenitude!
Fica conosco, Senhor! Amém! 

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Meu novo olhar, de pessoa escolhida,  é iluminado pela “causa” de Cristo que assumi. Recordo as palavras de Bento XVI no início de seu Pontificado, fazendo eco a João Paulo II, e quero assim viver:
"Não temam! 
Abram, abram de par em par as portas a Cristo!... 
quem deixa Cristo entrar  não perde nada, nada
 - absolutamente nada - 
do que faz a vida livre, bela e grande. 
Não! Só com esta amizade abrem-se as portas da vida". (DAp 15).
 Assim quero viver hoje e sempre.


Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém
.



Irmã Patrícia Silva, fsp 

patricia.silva@paulinas.com.br


domingo, 24 de abril de 2016

Jo 13,31-33a.34-35 - O amor é o distintivo do discípulo de Jesus

Começo pedindo luzes para todos que nos encontramos neste espaço virtual, para bem rezarmos a Palavra:
Espírito de verdade,
a ti consagro a mente e meus pensamentos: ilumina-me.
Que eu conheça Jesus Mestre
e compreenda o seu Evangelho.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.


1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Jo 13,31-33a.34-35, e observo as palavras de Jesus sobre o amor.
Quando Judas saiu, Jesus disse:
- Agora a natureza divina do Filho do Homem é revelada, e por meio dele é revelada também a natureza gloriosa de Deus. E, se por meio dele a natureza gloriosa de Deus for revelada, então Deus revelará em si mesmo a natureza divina do Filho do Homem. E Deus fará isso agora mesmo. Meus filhos, não vou ficar com vocês por muito tempo. Eu lhes dou este novo mandamento: amem uns aos outros. Assim como eu os amei, amem também uns aos outros. Se tiverem amor uns pelos outros, todos saberão que vocês são meus discípulos.
Refletindo
O preceito do amor é novo. Não pelo conteúdo. É novo pelo motivo, pelo exemplo, pelo alcance. Deverá ser o distintivo de quem segue o Mestre: os discípulos


2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Como vivo este amor anunciado por Jesus? Mais que isto: este preceito do amor? É meu distintivo? 
Meditando
Os bispos, na Conferência de Aparecida falaram da comunidade de amor que nasce da Eucaristia e constrói a unidade.
“A Igreja, como “comunidade de amor” é chamada a refletir a glória do amor de Deus que, é comunhão, e assim atrair as pessoas e os povos para Cristo. No exercício da unidade desejada por Jesus, os homens e mulheres de nosso tempo se sentem convocados e recorrem à formosa aventura da fé. “Que também eles vivam unidos a nós para que o mundo creia” (Jo 17,21). A Igreja cresce, não por proselitismo mas “por ‘atração’: como Cristo ‘atrai tudo a si’ com a força de seu amor”. A Igreja “atrai” quando vive em comunhão, pois os discípulos de Jesus serão reconhecidos se amarem uns aos outros como Ele nos amou (cf. Rm 12,4-13; Jo 13,34).” (DAp 159).


3. Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, com toda a Igreja no Brasil, a oração:
Senhor Jesus, Tu és o Caminho!
Em meio a sombras e luzes,
alegrias e esperanças, tristezas e angústias,
Tu nos levas ao Pai.
Não nos deixes caminhar sozinhos.
Fica conosco, Senhor!
Tu és a Verdade!
Desperta nossas mentes
e faze arder nossos corações com a tua Palavra.
Que ela ilumine e aqueça os corações sedentos de justiça e santidade.
Ajuda-nos a sentir a beleza de crer em Ti!
Fica conosco, Senhor!
Tu és a Vida!
Abre nossos olhos para te reconhecermos
no “partir o Pão”, sublime Sacramento da Eucaristia!
Alimenta-nos com o Pão da Unidade.
Sustenta-nos em nossa fragilidade.
Consola-nos em nossos sofrimentos,
Faze-nos solidários com os pobres, os oprimidos e excluídos.
Fica conosco, Senhor!
Jesus Cristo: Caminho, Verdade e Vida,
No vigor do Espírito Santo,
Faze-nos teus discípulos missionários!
Com a humilde serva do Senhor, nossa Mãe Aparecida, queremos ser:
Alegres no Caminho para a Terra Prometida!
corajosas testemunhas da Verdade libertadora!
promotores da Vida em plenitude!
Fica conosco, Senhor! Amém!
(Oração do XVI Congresso Eucarístico Nacional )


4. Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de acolhimento a Jesus na pessoa dos irmãos. Preciso deixar mais vivo o meu distintivo de cristão.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

Bênção Bíblica 
O Senhor nos abençoe e nos guarde!
O Senhor nos mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de nós!
O Senhor nos mostre seu rosto e nos conceda a paz!' (Nm 6,24-27)
Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 



Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br


domingo, 17 de abril de 2016

Dia Mundial de Orações pelas Vocações - Jo 10,22-30 - O bom pastor conhece suas ovelhas


Preparo-me para a Leitura Orante, invocando o Espírito Santo:
Espírito Santo,
dai-nos o dom do conselho,
que ilumina a nossa vida e
orienta a nossa ação segundo vossa Divina Providência.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atenta e lentamente o texto do dia: Jo 10,27-30.
As minhas ovelhas escutam a minha voz; eu as conheço, e elas me seguem. Eu lhes dou a vida eterna, e por isso elas nunca morrerão. Ninguém poderá arrancá-las da minha mão. O poder que o Pai me deu é maior do que tudo, e ninguém pode arrancá-las da mão dele. Eu e o Pai somos um.
Refletindo
Observo o local, a ocasião, o fato em si, que pessoas participam e que assunto é tratado.
O povo se diz ainda em dúvida. Jesus então deixa claro algumas coisas:
1º O seu poder é o poder do Pai.
2º Ele conhece quem é do seu rebanho, quem escuta sua voz e o segue.
3º Jesus afirma que ele e o Pai são um. Revela a sua verdadeira identidade.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
É este Jesus do Evangelho que conheço e sigo? Escuto a sua voz e depois, o sigo? Ou tenho um Deus que eu imagino, inclusive de acordo com as minhas necessidades? Deixo-me conhecer por Deus ou vivo longe, mascarando a minha fé com crendices? Busco o Deus das consolações ou consolações de Deus? (pequena pausa para responder  a estar questões).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, com salmos ou outras orações e concluo:
Oração da manhã
Senhor, nós te agradecemos por este dia.
Abrimos nossas portas e janelas para que tu possas
Entrar com tua luz.
Queremos que tu Senhor, definas os contornos de
Nossos caminhos,
As cores de nossas palavras e gestos,
A dimensão de nossos projetos,
O calor de nossos relacionamentos e o
Rumo de nossa vida.
Podes entrar, Senhor em nossas famílias.
Precisamos do ar puro de tua verdade.
Precisamos de tua mão libertadora para abrir
Compartimentos fechados.
Precisamos de tua beleza para amenizar
Nossa dureza.
Precisamos de tua paz para nossos conflitos.
Precisamos de teu contato para curar feridas.
Precisamos, sobretudo, Senhor, de tua presença
Para aprendermos a partilhar e abençoar!


4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar revela a minha identidade de filho/a de Deus.
Inspira-se no pensamento de Nolan, no livro “Jesus Hoje”. Diz ele: “Confiar em Deus, como Jesus confiava, não significa viver agarrados a Deus. Significa libertar-nos de tudo, a fim de entregarmos nossas vidas a Deus (...) Não precisamos agarrar-nos a ele, porque seremos agarrados por ele... como uma criança nos braços dos seus pais”.(p. 194)

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 

- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


Irmã Patrícia Silva, fsp
pastricia.silva@paulinas.com.br


quarta-feira, 13 de abril de 2016

Jo 6,35-40 - Jesus é o Pão da vida

Preparo-me para a Leitura orante, colocando-me, com todos os que se encontram na web,
 na presença de Deus e invocando o Espírito Santo:
Espírito de verdade,
a ti consagro a mente e meus pensamentos: ilumina-me.
Que eu conheça Jesus Mestre e compreenda o seu Evangelho.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia? Leio atentamente o texto: Jo 6,35-40, e identifico melhor quem é Jesus.
Jesus respondeu:
- Eu sou o pão da vida. Quem vem a mim nunca mais terá fome, e quem crê em mim nunca mais terá sede. Mas eu já disse que vocês não creem em mim, embora estejam me vendo. Todos aqueles que o Pai me dá virão a mim; e de modo nenhum jogarei fora aqueles que vierem a mim. Pois eu desci do céu para fazer a vontade daquele que me enviou e não para fazer a minha própria vontade. E a vontade de quem me enviou é esta: que nenhum daqueles que o Pai me deu se perca, mas que eu ressuscite todos no último dia. Pois a vontade do meu Pai é que todos os que vêem o Filho e creem nele tenham a vida eterna; e no último dia eu os ressuscitarei.
Refletindo
Jesus se define "pão" da vida para aquele que nele crê. E revela também a vontade do Pai: que ninguém se perca.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje? Jesus é para mim pão da vida. Os bispos, em Aparecida, afirmaram:Damos graças a Deus que nos deu o dom da palavra, com a qual podemos comunicar-nos com Ele por meio de seu Filho, que é sua Palavra (cf. Jo 1,1), e entre nós. Damos graças a Ele que por seu grande amor fala a nós como a amigos (cf. Jo 15,14-15). Bendizemos a Deus que se nos dá na celebração da fé, especialmente na Eucaristia, pão de vida eterna. A ação de graças a Deus pelos numerosos e admiráveis dons que nos outorgou culmina com a celebração central da Igreja, que é a Eucaristia, alimento substancial dos discípulos e missionários.”(DAp 25).
Meditando
E eu, tenho a missão de oferecer este pão da vida a todas as pessoas que for encontrando no dia de hoje. Ofereço Jesus, o pão da vida, através de um gesto de solidariedade, através de uma palavra de da Palavra, oferecendo um bom livro de presente. Posso enviar esta reflexão a pessoas que tenho em minha lista de endereços. Posso fazer assim, como fez Jesus, a multiplicação dos pães.

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus? Rezo, com o Padre Zezinho, a canção:
Daqui do meu lugar
Daqui do meu lugar, eu olho teu altar, e fico a imaginar aquele pão aquela refeição, partiste aquele pão e o deste aos teus irmãos, criaste a religião do pão do céu do pão que vem do céu, somos a igreja do pão, do pão repartido e do abraço e da paz, somos a igreja do pão, do pão repartido e do abraço e da paz,
Daqui do meu lugar, eu olho o teu altar, e fico a imaginar aquela paz, aquela comunhão, viveste aquela paz, e a deste aos teus irmãos, criaste a religião do pão da paz, da paz que vem do céu. Somos a igreja da paz, da paz partilhada e do abraço e do pão, Somos a igreja da paz, da paz partilhada e do abraço e do pão.
(CD Muito mais que pão, Pe. Zezinho,scj)

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de solidariedade para com aqueles que têm fome e sede de Deus.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 



Ir. Patrícia Silva, fsp

patricia.silva@paulinas.com.br

segunda-feira, 11 de abril de 2016

Jo 6,22-29 – O povo procura Jesus




Preparo-me para a Leitura Orante, rezando com todas as pessoas que se encontram neste espaço virtual:
Espírito de verdade,
a ti consagro a  mente e meus pensamentos: ilumina-me.
Que  eu conheça Jesus Mestre
e compreenda o seu Evangelho.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós

1. Leitura (Verdade) 
O que diz o texto?
Leio o texto inteiro de uma vez. Jo 6,22-29
Releio, devagar, versículo por versículo. 
No dia seguinte a multidão que estava no lado leste do lago viu que ali só havia um barco pequeno. Sabiam que Jesus não tinha embarcado com os discípulos, pois estes haviam saído sozinhos. Enquanto isso, outros barcos chegaram da cidade de Tiberíades e encostaram perto do lugar onde a multidão tinha comido pão depois de o Senhor Jesus ter dado graças. Quando viram que Jesus e os seus discípulos não estavam ali, subiram nos barcos e saíram para Cafarnaum a fim de procurá-lo.
A multidão encontrou Jesus no lado oeste do lago, e perguntaram a ele:
- Mestre, quando foi que o senhor chegou aqui?
Jesus respondeu:
- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês estão me procurando porque comeram os pães e ficaram satisfeitos e não porque entenderam os meus milagres. Não trabalhem a fim de conseguir a comida que se estraga, mas a fim de conseguir a comida que dura para a vida eterna. O Filho do Homem dará essa comida a vocês porque Deus, o Pai, deu provas de que ele tem autoridade.
- O que é que Deus quer que a gente faça? - perguntaram eles.
- Ele quer que vocês creiam naquele que ele enviou! - respondeu Jesus.
Refletindo
A multidão vai atrás de Jesus, o procura e quer saber quando chegou  a oeste do lago de Tiberíades. Jesus não responde à pergunta deles, mas aproveita a ocasião para orientar, aponta para o alimento que dura para a vida eterna. Referia-se à Eucaristia.

2. Meditação (Caminho)
Deus sempre nos antecede. Quando chegamos a qualquer lugar, ele já está lá. Às vezes nos damos conta disso, às vezes não. Como a multidão, perguntamos: “quando chegaste aqui, Senhor?” Também nós somos questionados sobre a razão de nossa busca, de nossa procura. O que esperamos de Deus? Apenas o alimento de cada dia? Milagres? Vida tranqüila? Quem de nós busca Deus, apenas pelo que Ele é?
Refletindo
Os bispos, em Aparecida, falaram sobre este tema: os cristãos precisam recomeçar a partir de Cristo, a partir da contemplação de quem nos revelou em seu mistério a plenitude do cumprimento da vocação humana e de seu sentido. Necessitamos nos fazer discípulos dóceis, para aprende d’Ele, em seu seguimento, a dignidade e a plenitude de vida. (...) Em Cristo Palavra, Sabedoria de Deus (cf. 1 Cor 1,30), a cultura pode voltar a encontrar seu centro e sua profundidade, a partir de onde é possível olhar a realidade no conjunto de todos seus fatores, discernindo-os à luz do Evangelho e dando a cada um seu lugar e sua dimensão adequada. (DAp 41).

3. Oração (Vida)
O que o texto me faz dizer a Deus? 
Faço oração espontânea e concluo:
Jesus Mestre,
ao meu coração, se substitua o teu.
Ao meu amor a Deus, ao próximo, a mim mesmo,
se substitua o teu.
(Bem-aventurado Alberione)

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?  Sinto-me discípulo/a de Jesus. Vou viver este dia como discípulo e missionário de Jesus Mestre Verdade, Caminho e Vida.
E rezo, finalizando:
“Jesus, Mestre:
que eu pense com a tua inteligência, com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu coração.
Que eu veja com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua.
Que eu ouça com os teus ouvidos.
Que as minhas mãos sejam as tuas.
Que os meus pés estejam sobre as tuas pegadas.
Que eu reze com as tuas orações.
Que eu celebre como tu te imolaste.
Que eu esteja em ti e tu em mim. Amém”.

 Bênção
Jesus e Maria, dai-me a vossa bênção:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

domingo, 10 de abril de 2016

Jo 21,1-19 - Jesus no nosso quotidiano

Preparo-me para a Leitura Orante, orando com todos os internautas:

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
Trindade Santíssima
- Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser.
Eu vos adoro, amo e agradeço.


1. Leitura (Verdade)

O que a Palavra diz?
Fixo o meu olhar em Deus, através da Palavra.
Faço a leitura lenta e atenta do texto da Palavra do dia: Jo 21,1-19.
Depois disso, Jesus apareceu outra vez aos seus discípulos, na beira do lago da Galileia. Foi assim que aconteceu:
Estavam juntos Simão Pedro e Tomé, chamado "o Gêmeo"; Natanael, que era de Caná da Galileia; os filhos de Zebedeu e mais dois discípulos. Simão Pedro disse aos outros:
- Eu vou pescar.
- Nós também vamos pescar com você! - disseram eles.
Então foram todos e subiram no barco, mas naquela noite não pescaram nada. De manhã, quando começava a clarear, Jesus estava na praia. Porém eles não sabiam que era ele. Então Jesus perguntou:
- Moços, vocês pescaram alguma coisa?
- Nada! - responderam eles.
- Joguem a rede do lado direito do barco, que vocês acharão peixe! - disse Jesus.
Eles jogaram a rede e logo depois já não conseguiam puxá-la para dentro do barco, por causa da grande quantidade de peixes que havia nela. Aí o discípulo que Jesus amava disse a Pedro:
- É o Senhor Jesus!
Quando Simão Pedro ouviu dizer que era o Senhor, vestiu a capa, pois havia tirado a roupa, e se jogou na água. Os outros discípulos foram no barco, puxando a rede com os peixes, pois estavam somente a uns cem metros da praia. Quando saíram do barco, viram ali uma pequena fogueira, com alguns peixes em cima das brasas. E também havia pão. Então Jesus disse:
- Tragam alguns desses peixes que vocês acabaram de pescar.
Aí Simão Pedro subiu no barco e arrastou a rede para a terra. Ela estava cheia, com cento e cinqüenta e três peixes grandes, e mesmo assim não se rebentou. Jesus disse:
- Venham comer!
Nenhum deles tinha coragem de perguntar quem ele era, pois sabiam que era o Senhor. Então Jesus veio, pegou o pão e deu a eles. E fez a mesma coisa com os peixes.
Foi esta a terceira vez que Jesus, depois de ter sido ressuscitado, apareceu aos seus discípulos.
Quando eles acabaram de comer, Jesus perguntou a Simão Pedro:
- Simão, filho de João, você me ama mais do que estes outros me amam?
- Sim, o senhor sabe que eu o amo, Senhor! - respondeu ele.
Então Jesus lhe disse:
- Tome conta das minhas ovelhas!
E perguntou pela segunda vez:
- Simão, filho de João, você me ama?
Pedro respondeu:
- Sim, o senhor sabe que eu o amo, Senhor!
E Jesus lhe disse outra vez:
- Tome conta das minhas ovelhas!
E perguntou pela terceira vez:
- Simão, filho de João, você me ama?
Então Pedro ficou triste por Jesus ter perguntado três vezes: "Você me ama?" E respondeu:
- O senhor sabe tudo e sabe que eu o amo, Senhor!
E Jesus ordenou:
- Tome conta das minhas ovelhas. Quando você era moço, você se aprontava e ia para onde queria. Mas eu afirmo a você que isto é verdade: quando for velho, você estenderá as mãos, alguém vai amarrá-las e o levará para onde você não vai querer ir.
Ao dizer isso, Jesus estava dando a entender de que modo Pedro ia morrer e assim fazer com que Deus fosse louvado.
Então Jesus disse a Pedro:
- Venha comigo! 
Refletindo
Em um momento de silêncio interior, recordo o que li.
É a terceira vez que Jesus ressuscitado aparece aos discípulos. O Mestre diz aos seis discípulos que estavam juntos, que jogassem a rede do lado direito do barco. Eles haviam passado a noite toda sem nada pescar. Eles tentaram e fizeram como Jesus lhes disse. Foi grande a quantidade de peixes que pescaram. Quem percebeu que era Jesus que lhes dera a ordem foi João: “É o Senhor!” disse ele a Pedro. Chegando à margem, os discípulos encontraram uma pequena fogueira e alguns peixes em cima da brasa. E Jesus lhes faz o convite para virem comer. Deu-lhes peixes e pão. Ele está vivo! Ele aparece na praia, entrando no quotidiano dos apóstolos: estavam trabalhando. Começava a clarear. À noite não pescaram nada. Quando Jesus chega, “começa a clarear”. Quer dizer, as coisas melhoram e melhoram muito: a pesca foi grande – 153 peixes grandes! Qual o simbolismo dos 153 peixes? Estudos esclarecem que havia naquele lago 153 espécies de peixes. Pescar, portanto esta quantidade de peixes, significava pecar de todas as espécies que havia. Não só muito, mas o máximo. Com Jesus Cristo podemos tudo. Sem Jesus não podemos muito ou nada.


2. Meditação (Caminho) 

O que a Palavra diz para mim?
Sob a luz da verdade – Jesus está vivo! – e participa do nosso quotidiano, de nossas dificuldades e conquistas, medito a Palavra, ligando-a à minha vida. Jesus também me alimenta e multiplica infinitamente o meu nada, minha “pescaria” às vezes sem resultados. E eu, como vivo tudo isto? Tenho fé? Percebo logo a ação de Deus? Em Aparecida, os bispos repetiram no texto conclusivo, as palavras de Bento XVI:Não tenham medo de Cristo! Ele não tira nada e nos dá tudo. Quem se dá a Ele, recebe cem por um. Sim, abram, abram de par em par as portas a Cristo e encontrarão a verdadeira vida”.(DAp 15).


3. Oração (Vida)

O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Meu coração já está em sintonia com o coração de Jesus. Vivo este momento em silêncio. E rezo:
Creio, Senhor, mas aumenta a minha fé


4. Contemplação (Vida/Missão)

Passarei o dia a olhar com fé cada acontecimento. Perceberei a ação de Jesus Ressuscitado em cada momento de meu dia.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br



sexta-feira, 8 de abril de 2016

Jo 6,1-15 - Partilha é o grande milagre!


Preparo-me para este momento mais importante do meu dia, invocando o Espírito Santo para mim e para todos e todas que fazem esta mesma oração, aqui na rede da internet.

Vinde, Espírito Santo, 
e dai-nos o dom da sabedoria, para que possamos avaliar todas
as coisas à luz do Evangelho e ler nos acontecimento 
da vida os projetos de amor do Pai.
Dai-nos o dom do entendimento, 
uma compreensão mais profunda da verdade,
a fim de anunciar a salvação com maior firmeza e convicção.
Dai-nos o dom do conselho, que ilumina a nossa vida e
orienta a nossa ação segundo vossa Divina Providência.
Dai-nos o dom da fortaleza. sustentai-nos, 
no meio de tantas dificuldades, com vossa coragem,
para que possamos anunciar o Evangelho.
Dai-nos o dom da Ciência, para distinguir o único necessário das coisas meramente importantes.
Dai-nos o dom da piedade, 
para reanimar sempre mais nossa íntima comunhão convosco.
E, finalmente, dai-nos o dom do vosso santo temor, para que, 
de nossas fragilidades,
reconheçamos a força de vossa graça.
Vinde, Espírito Santo, e dai-nos um novo coração. Amém.

1. Leitura (Verdade)
Tendo meu olhar fixo em Deus, através da Palavra, olho para Jesus e escuto. Ele me diz: "Aprendei de mim"(Mt 11,29).
Faço a leitura lenta e atenta do texto da Palavra do dia na minha Bíblia: Jo 6,1-15
Depois disso, Jesus atravessou o lago da Galileia, que também é chamado de Tiberíades. Uma grande multidão o seguia porque eles tinham visto os milagres que Jesus tinha feito, curando os doentes. Ele subiu um monte e sentou-se ali com os seus discípulos. A Páscoa, a festa principal dos judeus, estava perto. Jesus olhou em volta de si e viu que uma grande multidão estava chegando perto dele. Então disse a Filipe:
- Onde vamos comprar comida para toda esta gente?
Ele sabia muito bem o que ia fazer, mas disse isso para ver qual seria a resposta de Filipe.
Filipe respondeu assim:
- Para cada pessoa poder receber um pouco de pão, nós precisaríamos gastar mais de duzentas moedas de prata.
Então um dos discípulos, André, irmão de Simão Pedro, disse:
- Está aqui um menino que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos. Mas o que é isso para tanta gente?
Jesus disse:
- Digam a todos que se sentem no chão.
Então todos se sentaram. (Havia muita grama naquele lugar.) Estavam ali quase cinco mil homens. Em seguida Jesus pegou os pães, deu graças a Deus e os repartiu com todos; e fez o mesmo com os peixes. E todos comeram à vontade. Quando já estavam satisfeitos, ele disse aos discípulos:
- Recolham os pedaços que sobraram a fim de que não se perca nada.
Eles ajuntaram os pedaços e encheram doze cestos com o que sobrou dos cinco pães.
Os que viram esse milagre de Jesus disseram:
- De fato, este é o Profeta que devia vir ao mundo!
Jesus ficou sabendo que queriam levá-lo à força para o fazerem rei; então voltou sozinho para o monte.
Refletindo
Em um momento de silêncio interior, recordo o que li.
A reflexão e os cálculos dos apóstolos são muito racionais e funcionalistas.
Jesus faz o milagre, a partir de um menino que coloca em comum tudo o que tem - cinco pães e dois peixes. Com certeza, o gesto de desprendimento do menino, que nada segurou para si, permitiu a realização do milagre! O pão foi multiplicado, todos comeram e ainda sobrou! É a lógica da gratuidade, do amor, do olhar mais para o outro do que para si mesmo, o olhar da fé.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Seguro alguma coisa que não quero partilhar, dividir? Minha lógica e do acúmulo, da centralização, do cada um por si ou e a lógica de Jesus, da partilha, da mão que se abre? É a atitude da fé?
Meditando
Os bispos, em Aparecida, disseram:
"Diante da exclusão, Jesus defende os direitos dos fracos e a vida digna de todo ser humano. De seu Mestre, o discípulo tem aprendido a lutar contra toda forma de desprezo da vida e de exploração da pessoa humana. Só o Senhor é autor e dono da vida. O ser humano, sua imagem vivente, é sempre sagrado, desde a sua concepção até a sua morte natural; em todas as circunstâncias e condições de sua vida. Diante das estruturas de morte, Jesus faz presente a vida plena. “Eu vim para dar vida aos homens e para que a tenham em abundância” (Jo 10,10). Por isso, cura os enfermos, expulsa os demônios e compromete os discípulos na promoção da dignidade humana e de relacionamentos sociais fundados na justiça." (DAp 112).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Meu coração já está em sintonia com o coração de Jesus.
Vivo este momento em silêncio. Depois, concluo com a canção (que pode ser rezada):
TEM GOSTO DE DEUS
Pe. Zezinho, scj

Tem gosto de Deus
O pão que a gente parte e reparte
Tem gosto de céu
O pão que se ganhou com suor
Tem gosto de paz
O pão que o povo não desperdiçou

Tiveste pena do povo
Mandaste dar de comer
Alguém falou que era pouco
Tu nem quiseste saber
Mandaste o povo sentar
Mandaste alguém começar
Alguém te obedeceu
Foi milagre, foi milagre, o milagre aconteceu!

Tem gosto de amor
P pão que a gente come lá em casa
Tem gosto de fé
O pão que a gente come no altar
Tem gosto de luz
O pão e o vinho que dão Jesus!

Tem gosto de dor
O pão que vale mais que o salário
Tem gosto de mel
O pão que o meu trabalho ganhou
Tem gosto de fel
O grão de trigo que o país perdeu!
(CD Quando a gente encontra Deus, Paulinas COMEP) 

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de fé, para os outros, para as pessoas que encontrar no dia de hoje. Minhas mãos vão estar abertas como as do menino do Evangelho.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo.
Amém. 


Ir. Patricia Silva
patricia.silva@paulinas.com.br