domingo, 20 de março de 2016

Lc 22,14-23,56 – Jesus oferece sua vida nas mãos do Pai



Inicio este momento de Leitura Orante, em sintonia com todos os internautas em ação de graças  com os bispos:
“Bendizemos a Deus que se nos dá na celebração da fé, especialmente na Eucaristia, pão de vida eterna. A ação de graças a Deus pelos numerosos e admiráveis dons que nos outorgou culmina na celebração central da Igreja, que é a Eucaristia, alimento substancial dos discípulos e missionários.”. (DAp 26).

E canto com o Padre Zezinho:
Meu Senhor criou um pão que é muito mais
Muito mais, muito mais que um simples pão
Meu Senhor criou um pão que é muito mais
Muito mais porque este pão tem Jesus.

Por isso eu chamo este pão da vida,
de pão da vida e de pão do céu.
(CD Muito mais que pão, Pe. Zezinho).

Leitura (Verdade
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Lc 22,14-23,56, e observo as palavras e gestos de Jesus, na última ceia.
Quando chegou a hora, Jesus sentou-se à mesa com os apóstolos e lhes disse:
- Como tenho desejado comer este jantar da Páscoa com vocês, antes do meu sofrimento! Pois eu digo a vocês que nunca comerei este jantar até que eu coma o verdadeiro jantar que haverá no Reino de Deus.
Então Jesus pegou o cálice de vinho, deu graças a Deus e disse:
- Peguem isto e repartam entre vocês. Pois eu afirmo a vocês que nunca mais beberei deste vinho até que chegue o Reino de Deus.
Depois pegou o pão e deu graças a Deus. Em seguida partiu o pão e o deu aos apóstolos, dizendo:
- Isto é o meu corpo que é entregue em favor de vocês. Façam isto em memória de mim.
Depois do jantar, do mesmo modo deu a eles o cálice de vinho, dizendo:
- Este cálice é a nova aliança feita por Deus com o seu povo, aliança que é garantida pelo meu sangue, derramado em favor de vocês. Mas vejam: o traidor está aqui sentado comigo à mesa! Pois o Filho do Homem vai morrer da maneira como Deus já resolveu. Mas ai daquele que está traindo o Filho do Homem!
Então os apóstolos começaram a perguntar uns aos outros quem seria o traidor.
Uma das empregadas o viu sentado ali perto da fogueira, olhou bem para ele e disse:
- Este homem também estava com Jesus!
 Medite nesta música:

Este Pão (Pe. Zezinho, scj)

Este pão, que a gente chama: Eucaristia,
É lembrança de uma ceia sem igual.
Quem partiu aquele pão naquele dia,
Partiu o pão, partiu o pão,partiu o pão,
E dentro dele achou o céu,
Achou o céu, achou o céu

Este pão, que a gente chama: Eucaristia,
No deserto desta vida é o novo maná.
Quem tem fome de justiça e de luz,
Aproxime-se da mesa de Jesus!

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Jesus  se fez pão para ficar conosco. Quis ser meu alimento. Como acolho e recebo este alimento?  No  Evangelho Jesus também fala do traidor e do apóstolo que nega conhecer Jesus. 
Meditando
Em Aparecida, os bispos falaram da Páscoa de Jesus: Jesus Cristo, verdadeiro homem e verdadeiro Deus, com palavras e ações e com sua morte e ressurreição inaugura no meio de nós o Reino de vida do Pai,que alcançará sua plenitude num lugar onde não haverá mais “morte, nem luto, nem pranto, nem dor, porque tudo o que é antigo desaparecerá” (Ap 21,4). Durante sua vida e com sua morte na cruz, Jesus permanece fiel a seu Pai e a sua vontade (cf. Lc 22,42). Durante seu ministério, os discípulos não foram capazes de compreender que o sentido de sua vida selava o sentido de sua morte. Muito menos podiam compreender que, segundo o desígnio do Pai, a morte do Filho era fonte de vida fecunda para todos (cf. Jo 12,23-24). O mistério pascal de Jesus é o ato de obediência e amor ao Pai e de entrega por todos seus irmãos. Com esse ato, o Messias doa plenamente aquela vida que oferecia nos caminhos e aldeias da Palestina. Por seu sacrifício voluntário, o Cordeiro de Deus oferece sua vida nas mãos do Pai (cf. Lc 23,46), que o faz salvação “para nós” (1 Cor 1,30). Pelo mistério pascal, o Pai sela a nova aliança e gera um novo povo que tem por fundamento seu amor gratuito de Pai que salva.” (DAp 143).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo ao Senhor, dizendo que quero recebê-lo no meu coração, mas não me sinto com a dignidade suficiente. Minha oração inspira-se na canção do padre Zezinho:
Eu não sou digno
Eu não sou digno, ó meu Senhor
Eu não sou digno de que Tu entres, ó meu Senhor
Na minha casa, porque és tão Santo e eu pecador
Eu nem me atrevo até pedir este favor
Mas se disseres uma palavra, a minha casa se transformará
Uma palavra é suficiente, suavemente ela nos salvará

Eu não sou digna, ó meu Senhor,
Eu não sou digna de que tu entres, ó meu Senhor,
Na minha casa. Meu coração é tão pecador
que nem me atrevo a te pedir este favor

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Hoje,com a Igreja da América Latina,
"louvamos a Deus porque Ele continua derramando seu amor em nós pelo Espírito Santo e nos alimentando com a Eucaristia, pão da vida (cf. Jo 6,35)”. (DAp 106).

 Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 

Ir. Patrícia Silva, fsp 
patricia.silva@paulinas.com.br