terça-feira, 27 de setembro de 2016

Lc 9,51-56 - Cultura do descarte: não quiseram receber Jesus


"Não quiseram receber Jesus"
Preparo-me para a Leitura Orante, rezando com todos os que circulam pela web:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Espírito Santo
que procede do Pai e do Filho,
tu estás em mim, falas em mim,
rezas em mim, ages em mim.
Ensina-me a fazer espaço à tua Palavra,
à tua oração,
à tua ação em mim
para que eu possa conhecer
o mistério da vontade do Pai.
Amém.

1. Leitura (Verdade)
O que a Palavra diz?
Volto o meu olhar para Deus, através da Palavra.Olho para Jesus, se possível, num crucifixo. Escuto o que Ele me diz: "Aprendei de mim"(Mt 11,29). Com a disposição de aprender do Mestre, faço na minha Bíblia, a leitura lenta e atenta do texto da Palavra do dia: Lc 9,51-56.
Como estava chegando o tempo de Jesus ir para o céu, ele resolveu ir para Jerusalém. Então mandou que alguns mensageiros fossem na frente. No caminho eles entraram em um povoado da região de Samaria a fim de prepararem um lugar para ele. Mas os moradores dali não quiseram receber Jesus porque viram que ele estava indo para Jerusalém. Quando os seus discípulos Tiago e João viram isso, disseram:
- O senhor quer que a gente mande descer fogo do céu para acabar com estas pessoas?
Porém Jesus, virando-se para eles, os repreendeu. Então ele e os seus discípulos foram para outro povoado.
Refletindo
Em um momento de silêncio interior, recordo o que li.
O texto diz que "estava chegando o tempo de Jesus ir para o céu". Seguia para Jerusalém. Esta viagem começa com certa solenidade, mandando alguém à frente para preparar, com certeza, alojamento, espaço para encontro com as pessoas. No entanto, ao passar por um povoado da Samaria, Jesus não foi acolhido, não quiseram recebê-lo. Esta rejeição estava fundamentada em antigas mágoas dos samaritanos contra os judeus. Isto despertou revolta em Tiago e João que queriam logo acabar com aquela gente. Jesus os repreendeu e seguiu para outro povoado. O Mestre ensina que é preciso dar tempo para a conversão. Saber eseprar o momento da abertura, do perdão, da reconciliação, do encontro.

2. Meditação(Caminho)
O que a Palavra diz para mim?
Sob a luz da verdade que acolhi, respondo aos apelos e convites de Jesus Mestre. Atualizo e medito a Palavra, ligando-a à minha vida. E posso me perguntar: a impaciência dos apóstolos não é minha também, muitas vezes? 
Meditando
Os bispos, em Aparecida, falaram também de de propostas para conduzir as pessoas ao encontro de Jesus: "A iniciação cristã, que inclui o querigma, é a maneira prática de colocar alguém em contato com Jesus Cristo e iniciá-lo no discipulado.(...)Sentimos a urgência de desenvolver em nossas comunidades um processo de iniciação na vida cristã que comece pelo querigma que guiado pela Palavra de Deus, que conduza a um encontro pessoal, cada vez maior, com Jesus Cristo, perfeito Deus e perfeito homem, experimentado como plenitude da humanidade e que leve à conversão, ao seguimento em uma comunidade eclesial e a um amadurecimento de fé na prática dos sacramentos, do serviço e da missão." (DAp 288 e 289).
Na carta Laudato sì, falando do cultura do descarte, o papa Francisco o Papa Francisco reconhece que se nota «a relação íntima entre os pobres e a fragilidade do planeta, a convicção de que tudo está estreitamente interligado no mundo, a crítica do novo paradigma e das formas de poder que derivam da tecnologia, o convite a procurar outras maneiras de entender a economia e o progresso, o valor próprio de cada criatura, o sentido humano da ecologia, a necessidade de debates sinceros e honestos, a grave responsabilidade da política internacional e local, a cultura do descarte e a proposta dum novo estilo de vida » (16).

3. Oração(Vida)
O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Meu coração já está em sintonia com o coração de Jesus. Vivo este momento em silêncio. E oro:
Senhor Jesus, eu creio que estou na tua presença
e te adoro profundamente.
Ilumina a minha inteligência e fortifica a minha vontade,
de modo que a minha vida seja, aos poucos,
transformada pelo encontro contigo.
Liberta-me de tantas coisas que me oprimem,
ensina-me a evitar a dispersão
em muitos interesses superficiais;
ajuda-me na busca contínua da tua vontade.
Espírito Santo, cria em mim um coração novo,
capaz de amar todas as pessoas.
Que a minha oração seja sustentada
pela intercessão de Maria, Mãe da Igreja
e modelo de disponibilidade à voz de Deus.
Amém.

4. Contemplação(Vida)
Qual o novo olhar que a Palavra despertou em mim?
São Paulo diz: "É Cristo que vive em mim" (Gl 2,20). E Cristo diz: "Eu sou a luz do mundo"( Jo 8,12) e "Vocês são a luz do mundo" (Mt 5,14).
Passarei o dia a olhar todas as pessoas, rezando com o apóstolo Paulo:
"Ao visitá-las, levo para vocês muitas bênçãos de Cristo". (Rm 15,29).

Bênção Bíblica
O Senhor o abençoe e guarde!
O Senhor lhe mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de você!
O Senhor lhe mostre seu rosto e lhe conceda a paz!’ (Nm 6,24-27).
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br


Lc 9,46-50 - Receber uma criança é receber Jesus


Preparo-me para a oração, rezando com todos os internautas:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
Trindade Santíssima
- Pai, Filho, Espírito Santo,
presente e agindo na Igreja
e na profundidade do meu ser,
eu vos adoro, amo e agradeço.
E invoco o Espírito Santo para que me ilumine na Leitura Orante:
- Vinde Espírito Santo,
enchei os corações dos vossos fiéis.
E acendei neles o fogo do vosso amor.
- Enviai, Senhor, o vosso Espírito e tudo será criado.
- E renovareis a face da terra.
Oremos: Ó Deus, que instruístes os corações dos fiéis com as luzes do Espírito Santo, fazei que apreciemos retamente todas as coisas, segundo o mesmo Espírito e gozemos sempre da sua consolação. Por Cristo Senhor nosso. Amém.

1. Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz?
Começo lendo atentamente o texto do dia, possivelmente, na minha Bíblia: Lc 9,46-50, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
Os discípulos começaram a conversar sobre qual deles era o mais importante. Mas Jesus sabia o que eles estavam pensando. Então pegou uma criança e a pôs ao seu lado. Aí disse:
- Aquele que, por ser meu seguidor, receber esta criança estará recebendo a mim; e quem me receber estará recebendo aquele que me enviou. Pois aquele que é o mais humilde entre vocês, esse é que é o mais importante.
João disse:
- Mestre, vimos um homem que expulsa demônios pelo poder do nome do senhor, mas nós o proibimos de fazer isso porque ele não é do nosso grupo.
Então Jesus disse a João e aos outros discípulos:
- Não o proíbam, pois quem não é contra vocês é a favor de vocês.
Refletindo
Os que decidem seguir Jesus Cristo, às vezes, se confundem e podem desejar coisas e posturas que deixaram, como “ser o mais importante”. É a tentação da competição, da vaidade, do poder. Jesus sabia disto e fez uma explicação: pegou uma criança e a pôs a seu lado. Disse que receber uma criança - o que não acrescenta prestígio nenhum a ninguém -  é receber o Pai. Para Ele, o mais humilde, a pessoa sem pretensões, desarmada,  é a mais importante. E volta a falar da unidade no nome do Senhor.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim?
Ao seguir Jesus Cristo, jamais vou me deixar dominar pelo espírito de competição e pela tentação de julgar, pela tentação do poder.
Meditando
Na Conferência de Aparecida, os bispos lembraram que devemos entrar nesta dinâmica de Jesus que acolhe os mais fracos e pequenos: "A resposta a seu chamado exige entrar na dinâmica do Bom samaritano (cf. Lc 10,29-37), que nos dá o imperativo de nos fazer próximos, especialmente com o que sofre, e gerar uma sociedade sem excluídos, seguindo a prática de Jesus que come com publicanos e pecadores (cf. Lc 5,29-32), que acolhe os pequenos e as crianças (cf. Mc 10,13-16), que cura os leprosos (cf. Mc 1,40-45), que perdoa e liberta a mulher pecadora (cf. Lc 7,36-49; Jo 8,1-11), que fala com a Samaritana (cf. Jo 4,1-26). (DAp 135).
O Papa Francisco, na carta encíclica Laudato sì, pergunta:
«Que tipo de mundo queremos deixar a quem vai suceder-nos, às crianças ?»  (Laudato sì,160).  Esta interrogação é o âmago da Laudato  si’,  a esperada  Encíclica do Papa  Francisco sobre o cuidado da casa comum.  Que prossegue: «Esta pergunta não toca apenas o meio ambiente de maneira isolada, porque não se pode pôr a questão de forma fragmentária», e isso conduz a interrogar-se sobre o sentido da existência e sobre os valores que estão na base da vida social: « Para que viemos a esta vida? Para que trabalhamos e lutamos? Que necessidade tem de nós esta terra?»: « Se não pulsa nelas esta pergunta de fundo,–  diz o Papa  –  não creio que as nossas   preocupações ecológicas possam surtir efeitos importantes».


3. Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus? Rezo:
Jesus Mestre, disseste que a vida eterna consiste
em conhecer a ti e ao Pai.
Derrama sobre nós, a abundância
do Espírito Santo!
Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no teu seguimento,
porque és o único caminho para o Pai.
Faze-nos crescer no teu amor,
para que sejamos, como o apóstolo Paulo
testemunhas vivas do teu Evangelho.
Com Maria,
Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos,
guardaremos tua Palavra,
meditando-a no coração.
Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tem piedade de nós.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus.  Vou  entrar na dinâmica de Jesus que acolhe os mais fracos e pequenos. Escolho uma frase ou palavra para memorizar. Vou repeti-la durante o dia.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp

 patricia.silva@paulinas.com.br