sábado, 3 de dezembro de 2016

Mt 9,35-10,1.6-8 - Jesus deu autoridade a seus discípulos



Em união com todos que se encontram neste ambiente virtual,
iniciamos nossa Leitura Orante do Advento, com a
Canção do Advento

Ó vem, Senhor, não tardes mais!
Vem saciar nossa sede de Paz!
  
  1.   Ó vem, como chega a brisa do vento,
Trazendo aos pobres justiça e bom tempo!  
2.   Ó vem, como a chuva no chão  
Trazendo fartura de vida e de pão!  
3.   Ó vem, como chega a luz que faltou  
Só tua palavra nos salva Senhor!  
4.   Ó vem, como chega a carta querida  
Bendito carteiro do Reino da Vida!  
5.   Ó vem, como chega o filho esperado  
Caminha conosco Jesus Bem amado!  
6.   Ó vem, como chega o Libertador  
Das mãos do inimigo nos salva Senhor

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 9,35-10.1.6-8, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
Jesus andava visitando todas as cidades e povoados. Ele ensinava nas sinagogas, anunciava a boa notícia sobre o Reino e curava todo tipo de enfermidades e doenças graves das pessoas. Quando Jesus viu a multidão, ficou com muita pena daquela gente porque eles estavam aflitos e abandonados, como ovelhas sem pastor. Então disse aos discípulos:
- A colheita é grande mesmo, mas os trabalhadores são poucos. Peçam ao dono da plantação que mande mais trabalhadores para fazerem a colheita.
Jesus chamou os seus doze discípulos e lhes deu autoridade para expulsar espíritos maus e curar todas as enfermidades e doenças graves.
Pelo contrário, procurem as ovelhas perdidas do povo de Israel. Vão e anunciem isto: "O Reino do Céu está perto." Curem os leprosos e outros doentes, ressuscitem os mortos e expulsem os demônios. Vocês receberam sem pagar; portanto, deem sem cobrar
.

Refletindo
O grande missionário do Pai, Jesus cumpre sua missão “visitando todas as cidades e povoados”, ensinando nas sinagogas, anunciando o Reino e curando de todas as enfermidades. A multidão a que atendia era muito grande e ele sentiu necessidade de mais missionários. Primeiro, diz ao povo que deve pedir ao “dono da messe” mais operários. Deve orar. Depois, ele faz o chamado aos doze discípulos. Não diz o evangelista que Jesus lhes deu títulos, um uniforme, paramentos, nem certificados de teologia, carteirinhas ou documentos de identificação,  mas deu-lhes “autoridade” para anunciar e curar todas as enfermidades.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje? 
Fala de vocação, de chamado a colaborar com a construção do Reino.
Meditando
 Em Aparecida, os bispos assim refletiram:
"O chamado que Jesus, o Mestre faz, implica numa grande novidade. Na antiguidade, os mestres convidavam seus discípulos a se vincular com algo transcendente e os mestres da Lei propunham a adesão à Lei de Moisés. Jesus convida a nos encontrar com Ele e a que nos vinculemos estreitamente a Ele porque é a fonte da vida (cf. Jo 15,1-5) e só Ele tem palavra de vida eterna (cf. Jo 6,68). Na convivência cotidiana com Jesus e na confrontação com os seguidores de outros mestres, os discípulos logo descobrem duas coisas originais no relacionamento com Jesus. Por um lado, não foram eles que escolheram seu mestre foi Cristo quem os escolheu. E por outro lado, eles não foram convocados para algo (purificar-se, aprender a Lei...), mas para Alguém, escolhidos para se vincular intimamente a sua pessoa (cf. Mc 1,17; 2,14). Jesus os escolheu para “que estivessem com Ele e para enviá-los a pregar” (Mc 3,14), para que o seguissem com a finalidade de “ser d’Ele” e fazer parte “dos seus” e participar de sua missão. O discípulo experimenta que a vinculação íntima com Jesus no grupo dos seus é participação da Vida saída das entranhas do Pai, é se formar para assumir seu estilo de vida e suas motivações (cf. Lc 6,40b), viver seu destino e assumir sua missão de fazer novas todas as coisas." (DAp 131).
Sinto-me parte do grupo de Jesus? Como participo de sua missão? Meu estilo de vida e minhas motivações são as mesmas de Jesus Cristo?

3.Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?  
Faço minha oração pessoal e depois, ofereço o meu trabalho do dia:
Oferecimento do trabalho

Jesus Mestre,
eu vos ofereço o meu trabalho 
 com as mesmas intenções com que pregastes o Evangelho.
Seja tudo, só e sempre, para a glória de Deus e a paz dos homens
Jesus Verdade, que todas as pessoas vos conheçam!
Jesus Caminho, que as pessoas sigam vossas pegadas!
Jesus Vida, que todos vivam em vós!
Jesus Mestre, inspirai-me com a vossa sabedoria
para que eu possa transmitir palavras de salvação.
Que meus pensamentos se inspirem no Evangelho, e se tornem fontes de vossa luz
a iluminar as pessoas, nossos irmãos.
São Paulo, guiai-me!
Maria, Mãe e Rainha dos Apóstolos, que destes ao mundo o Verbo encarnado
abençoai esta minha missão. Amém.
(Bv. Alberione)

4.Contemplação (Vida e Missão)  
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Jesus Mestre, colocando-me na sua equipe de evangelização.

Bênção
Bênção de Natal do Papa Francisco
Iluminado pela esperança evangélica que provém da gruta humilde de Belém, 
invoco os dons natalícios da alegria e da paz para todos: 
para as crianças e os idosos, 
para os jovens e as famílias, 
para os pobres e os marginalizados. 
Nascido para nós, 
Jesus conforte quantos suportam a prova da doença e da tribulação; 
sustente aqueles que se dedicam ao serviço dos irmãos mais necessitados. 
Em nome do Pai...


Irmã Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br