sábado, 11 de fevereiro de 2017

Mc 8,1-10 - O maior milagre: abrir as mãos


Preparo-me para a Leitura Orante do texto de hoje,
saudando a todos os que,
em todas as partes do mundo encontram-se com Deus 
 na rede da internet:
- A todos nós que nos encontramos neste ambiente virtual,
paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Faço minha oração pessoal e depois, ofereço o meu dia:

Jesus Mestre, eu vos ofereço o meu dia
com a mesmas intenções com que pregastes o Evangelho.
Seja tudo, só e sempre, para a glória de Deus e a paz dos homens
Jesus Verdade, que todas as pessoas vos conheçam!
Jesus Caminho, que as pessoas sigam vossas pegadas!
Jesus Vida, que todos vivam em vós!
Jesus Mestre, inspirai-me com a vossa sabedoria
para que eu possa transmitir palavras de salvação.
Que meus pensamentos se inspirem no Evangelho,

e se tornem fontes de vossa luz
a iluminar as pessoas, nossos irmãos.

Amém.
 
Diz o Apóstolo Paulo:
A Palavra está perto de ti,
Em tua boca, em teu coração. (Rm 10,8)
Assim, acolho a Palavra de Deus!

 


1.Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz?Tomo em minhas mãos a Bíblia e nela  localizo o texto que vou rezar: Mc 8,1-10.
Leio, atentamente.
Pouco tempo depois, ajuntou-se outra vez uma grande multidão. Como eles não tinham nada para comer, Jesus chamou os discípulos e disse:
- Estou com pena dessa gente porque já faz três dias que eles estão comigo e não têm nada para comer. Se eu os mandar para casa com fome, eles vão cair de fraqueza pelo caminho, pois alguns vieram de longe.
Os discípulos perguntaram:
- Como vamos encontrar, neste lugar deserto, comida que dê para toda essa gente?
- Quantos pães vocês têm? - perguntou Jesus.
- Sete! - responderam eles.
Aí Jesus mandou o povo sentar-se no chão. Depois pegou os sete pães e deu graças a Deus. Então os partiu e os entregou aos discípulos, e eles os distribuíram ao povo. Eles tinham também alguns peixinhos. Jesus deu graças a Deus por eles e mandou que os discípulos os distribuíssem. Todos comeram e ficaram satisfeitos; e os discípulos ainda encheram sete cestos com os pedaços que sobraram. As pessoas que comeram eram mais ou menos quatro mil.
Jesus mandou o povo embora, e, logo depois, subiu no barco com os seus discípulos, e foi para a região de Dalmanuta.
Refletindo
A multiplicação dos pães e peixes é narrada pelos quatro evangelistas.As narrativas mostram Jesus compadecido, ou seja, comovido com a multidão que era como ovelhas sem pastor. Jesus manda o povo se sentar. Abençoou e partiu os pães e os repartiu aos discípulos, para que estes os distribuíssem ao povo.
Era o "banquete dos pobres", um banquete diferente,  não só porque todos comeram e ficaram saciados, mas porque todos partilharam o que traziam em suas mochilas, como fez o menino. O maior milagre é abrir as mãos e fazer a comunhão fraterna. Jesus provocou a partilha, soube organizar e dividir com igualdade.
Quando assim é feito, ainda há sobras que não devem ser descartadas, mas recolhidas para alimentar mais gente. (momentos de silêncio).

 
2.Meditação (Caminho)
- O que a Palavra diz para mim?
O que este texto do evangelho me diz? O que diz para a minha comunidade? Para o meu grupo? Para a minha família?
Em primeiro lugar, me diz que Jesus se preocupa e «sente compaixão» do homem todo: corpo e alma. Jesus não estalou os dedos para que aparecesse, como mágica, pão e peixe para todos. Ele perguntou o que eles tinham; convidou a partilhar o pouco que tinham: 7 pães e alguns peixinhos. Hoje, Ele faz a mesma coisa. A humanidade seria capaz de dar de comer a mais de bilhões de pessoas que passam fome. Não podemos acusar Deus de não dar pão suficiente para todos, quando cada dia destruímos milhões de toneladas de alimentos a que chamamos de «excedentes». A fome não existiria se houvesse melhor distribuição, maior solidariedade e capacidade para partilhar. Eu, você, nós somos agora o menino anônimo do Evangelho que temos muito bem guardados o sete pães e alguns peixinhos que podem ser distribuídos a todos. O que podemos fazer? Neste momento, fazemos, pela internet, uma multiplicação dos pães: o pão da Palavra de Deus.
Meditando

Em Aparecida, na V Conferência, os bispos disseram: "Jesus, o Bom Pastor, quer nos comunicar a sua vida e se colocar a serviço da vida. Vemos como ele se aproxima do cego no caminho (cf. Mc 10,46-52), quando dignifica a samaritana (cf. Jo 4,7-26), quando cura os enfermos (cf. Mt 11,2-6), quando alimenta o povo faminto (cf. Mc 6,30-44), quando liberta os endemoninhados (cf. Mc 5,1-20). Em seu Reino de vida Jesus inclui a todos: come e bebe com os pecadores (cf. Mc 2,16), sem se importar que o tratem como comilão e bêbado (cf. Mt 11,19); toca leprosos (cf. Lc 5,13),  deixa que uma prostituta unja seus pés (cf. Lc 7,36-50) e, de noite, recebe Nicodemos para convida-lo a nascer de novo (cf. Jo 3,1-15). Igualmente, convida a seus discípulos à reconciliação (cf. Mt 5,24), ao amor pelos inimigos (cf. Mt 5,44) e a optarem pelos mais pobres (cf. Lc 14,15-24). (DAp 353).
Em sua palavra e em todos os sacramentos Jesus nos oferece um alimento para o caminho. A Eucaristia é o centro vital do universo, capaz de saciar a fome de vida e de felicidade: “Aquele que come de mim, viverá” (Jo 6,57). Nesse banquete feliz participamos da vida eterna e, assim, nossa existência cotidiana se converte em uma Missa prolongada. Mas todos os dons de Deus requerem uma disposição adequada para que possam produzir frutos de mudança. Especialmente, nos exigem um espírito comunitário, que abramos os olhos para reconhecê-lo e servi-lo nos mais pobres: “No mais humilde encontramos o próprio Jesus”. Por isso, São João Crisóstomo exortava: “Querem em verdade honrar o corpo de Cristo? Não consintam que esteja nu. Não o honrem no templo com mantos de seda enquanto fora o deixam passar frio e nudez” (DAp 354).
Que mais podemos fazer? (Breve momento de partilha).
Cantar o refrão: A Palavra está perto de ti, Em tua boca, em teu coração. (Rm 10,8)

3.Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
A Palavra leva você a orar com Madre Teresa de Calcutá:
Senhor, dai-me alguém para amar.
Senhor, quando eu tiver fome,
dai-me alguém que necessita de comida;
quando tiver sede, dai-me alguém que precise de água;
quando tiver frio, dai-me alguém que necessite de calor.
Quando tiver um aborrecimento, dai-me alguém que necessite de consolo;
quando minha cruz parecer pesada, dai-me compartilhar a cruz do outro;
quando me achar pobre, ponde a meu lado alguém necessitado.
(...) Tornai-nos dignos, Senhor, de servir nossos irmãos que
vivem e morrem pobres e com fome no mundo de hoje.
Dai-lhes, através de nossas mãos, o pão de cada dia,
e dai-lhes, graças ao nosso amor compassivo, a paz e a alegria.
(Completar esta oração ou repetir alguma frase).
Cantar ou rezar:

Tem gosto de Deus 
O pão que a gente parte e reparte.
Tem gosto de céu
O pão que se ganhou com suor.
Tem gosto de paz
O pão que o povo não desperdiçou.
index.html
Tiveste pena do povo mandaste dar de comer
Alguém falou que era pouco tu nem
Quiseste saber. mandaste o povo sentar,
Mandaste alguém começar, alguém te
Obedeceu foi milagre, foi milagre, o milagre
Aconteceu!...
Tem gosto de amor
O pão que a gente come lá em casa.
Tem gosto de fé
O pão que a gente come no altar.
Tem gosto de luz
O pão e o vinho que me dão jesus!
Tem gosto de dor
O pão que vale mais que o salário.
Tem gosto de mel
O pão que o meu trabalho ganhou.
Tem gosto de fel
O grão de trigo que o país perdeu!
(Pe. Zezinho, scj)
 
4. Contemplação (Vida e Missão)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Acabo de partilhar o pão da Palavra que a internet multiplicou. Resta-me uma tarefa: recolher «os pedaços que sobraram», e fazer a Palavra chegar também a quem não participou do banquete. Como discípulo/a e missionário/a parto agora para a bela tarefa de comunicar a mensagem, sugerindo esta reflexão a alguém próximo ou distante.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém

 

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

 
 



Nenhum comentário: