quinta-feira, 3 de agosto de 2017

Mt 13,47-53 - O Reino dos céus é como a rede

Preparo-me para a Leitura Orante, rezando com todos os internautas:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Trindade Santíssima
- Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser.
Eu vos adoro, amo e agradeço.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia,  o texto Mt 13,47-53, e observo as recomendações de Jesus.
O Reino dos Céus é ainda como uma rede lançada ao mar e que pegou peixes de todo tipo. Quando ficou cheia, os pescadores puxaram a rede para a praia, sentaram-se, recolheram os peixes bons em cestos e jogaram fora os que não prestavam. Assim acontecerá no fim do mundo: os anjos virão para separar os maus dos justos, e lançarão os maus na fornalha de fogo. Aí haverá choro e ranger de dentes. Entendestes tudo isso? – “Sim”, responderam eles. Então ele acrescentou: “Assim, pois, todo escriba que se torna discípulo do Reino dos Céus é como um pai de família, que tira do seu tesouro coisas novas e velhas”. Quando Jesus terminou de contar essas parábolas, partiu dali.
Refletindo
Jesus diz que o Reino é como uma rede lançada ao mar. Deve pescar tudo que for possível. Não importa a qualidade. Não compete aos pescadores julgar. Jesus fala que no final virão anjos para separar justos dos maus. E, no final, Jesus compara os escribas aos pescadores ou, ao pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e velhas. O pai de família "tira" todas as coisas. Não as descarta.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Não é permitido julgar pelas aparências. Os líderes sabem distinguir isso. Porém, há chefes que podem confundir e descartar , jogar fora "peixes bons". A ideia da rede lembra a globalização, lembra solidariedade.
Atualizando
O texto me faz recordar o que disseram os bispos em Aparecida: "Uma globalização sem solidariedade afeta negativamente os setores mais pobres. Já não se trata simplesmente do fenômeno da exploração e opressão, mas de algo novo: a exclusão social. Com ela a pertença à sociedade na qual se vive fica afetada na raiz, pois já não está abaixo, na periferia ou sem poder, mas está fora. Os excluídos não são somente "explorados", mas "supérfluos" e "descartáveis". (DAp 65).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo, com a oração que inclui, que reza Deus como Pai de todos:
Pai nosso...

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de inclusão de todos, considerando a globalização com a condição ética de por tudo a serviço a pessoa humana, imagem e semelhança de Deus.

Bênção Bíblica
O Senhor o abençoe e guarde!
O Senhor lhe mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de você!
O Senhor lhe mostre seu rosto e lhe conceda a paz!' (Nm 6,24-27).
Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br


Nenhum comentário: