segunda-feira, 3 de julho de 2017

Jo 20,24-29 - São Tomé apóstolo - "Meu Senhor e meu Deus!"

Preparo-me para rezar a Palavra, com a prece:
Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Espírito Santo, Deus de amor,
concede-me:
uma inteligência que te conheça,
uma inquietação que te procure,
uma sabedoria que te encontre,
uma vida que te agrade,
uma perseverança que,
enfim, te possua. Amém.
(Santo Tomás de Aquino)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Jo 20,24-29, e observo Tomé no seu encontro com Jesus.
Acontece que Tomé, um dos discípulos, que era chamado de "o Gêmeo", não estava com eles quando Jesus chegou. Então os outros discípulos disseram a Tomé:
- Nós vimos o Senhor!
Ele respondeu:
- Se eu não vir o sinal dos pregos nas mãos dele, e não tocar ali com o meu dedo, e também se não puser a minha mão no lado dele, não vou crer!
Uma semana depois, os discípulos de Jesus estavam outra vez reunidos ali com as portas trancadas, e Tomé estava com eles. Jesus chegou, ficou no meio deles e disse:
- Que a paz esteja com vocês!
Em seguida disse a Tomé:
- Veja as minhas mãos e ponha o seu dedo nelas. Estenda a mão e ponha no meu lado. Pare de duvidar e creia!
Então Tomé exclamou:
- Meu Senhor e meu Deus!
- Você creu porque me viu? - disse Jesus. - Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram!

Refletindo
Tomé não estava presente na comunidade. Por isso teve dificuldade para crer. Não acreditou no primeiro anúncio que os apóstolos fizeram depois de estarem com o Senhor. Tomé disse, em outras palavras, que precisava ver para crer. Uma semana depois, todos estavam reunidos e, desta vez, Tomé estava também. O Ressuscitado o convida para tocar as chagas. Foi quando ele fez aquela bela oração: "Meu Senhor e meu Deus!" E Jesus disse: " Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram!"

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Sou uma pessoa que marco presença na comunidade? Por acaso, sou como Tomé? Preciso ver para crer?

Meditando
Veja como os bispos, em Aparecida, descreveram a atitude do discípulo de Jesus Cristo: "Como discípulos de Jesus reconhecemos que Ele é o primeiro e maior evangelizador enviado por Deus (cf. Lc 4,44) e, ao mesmo tempo, o Evangelho de Deus (cf. Rm 1,3). Cremos e anunciamos "a boa nova de Jesus, Messias, Filho de Deus" (Mc 1,1). Como filhos obedientes á voz do Pai queremos escutar a Jesus (cf. Lc 9,35) porque Ele é o único Mestre (cf. Mt 23,8). Como seus discípulos sabemos que suas palavras são Espírito e Vida (cf. Jo 6,63.68). Com a alegria da fé somos missionários para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo e, n'Ele, a boa nova da dignidade humana, da vida, da família, do trabalho, da ciência e da solidariedade com a criação." (DAp 103).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Jesus Mestre,
que eu pense com a tua inteligência
e com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu Coração...
Que eu veja sempre com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua.
Que eu ouça somente com teus ouvidos.
Que eu saboreie aquilo que tu gostas.
Que as minhas mãos sejam as tuas.
Que os meus pés sigam os teus passos.
Que eu reze com as tuas orações.
Que meu tratamento seja o teu.
Que eu celebre como tu te imolaste.
Que eu esteja em ti e tu em mim,
de modo que eu desapareça.
(Bem-aventurado Tiago Alberione)

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Renovo meu olhar pelo encontro com Cristo, como diz o Documento de Aparecida:
"A alegria do discípulo não é um sentimento de bem-estar egoísta, mas uma certeza que brota da fé, que serena o coração e capacita para anunciar a boa nova do amor de Deus. Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria." (DAp 32).

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br