quarta-feira, 5 de julho de 2017

Mt 8,28-34 - Jesus liberta um possesso do mal

Preparo-me para a Leitura, rezando, com todos os que navegam na internet:
Em nome do Pai...
Oração ao Espírito Santo
Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande, 
aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, 
fechado a todas as ambições mesquinhas, 
alheio a qualquer desprezível competição humana, 
compenetrado do sentido da santa Igreja! 
Um coração grande, 
desejoso de tornar-se semelhante ao Coração do Senhor Jesus! 
Um coração grande e forte 
para amar todos, para servir a todos, para sofrer por todos! 
Um coração grande e forte 
para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, 
toda desilusão, toda ofensa! Um coração grande e forte, 
constante até o sacrifício, se for necessário! 
Um coração cuja felicidade é palpitar com o Coração de Cristo e   
cumprir, humildemente a vontade do Pai. Amém.
Papa Paulo VI

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 8,28-34, e observo a atitude de Jesus contra o mau espírito.
Quando Jesus chegou à região de Gadara, no lado leste do lago da Galileia, foram se encontrar com ele dois homens que estavam dominados por demônios. Eles vinham do cemitério, onde estavam morando. Eram tão violentos e perigosos, que ninguém se arriscava a passar por aquele caminho. Eles começaram a gritar:
- Filho de Deus, o que o senhor quer de nós? 

O senhor veio aqui para nos castigar antes do tempo?
Acontece que perto dali estavam muitos porcos comendo. E os demônios pediram a Jesus com insistência:
- Se o senhor vai nos expulsar, nos mande entrar naqueles porcos!
- Pois vão! - disse Jesus.
Os demônios foram e entraram nos porcos, e estes se atiraram morro abaixo, para dentro do lago, e se afogaram. Os homens que tomavam conta dos porcos fugiram e chegaram até a cidade. Lá contaram tudo.
Isso e também o que havia acontecido com os dois homens que estavam dominados por demônios.
Então todos os moradores daquela cidade saíram para se encontrar com Jesus; e, quando o encontraram, pediram com insistência que fosse embora da terra deles.


Refletindo
Jesus demonstra sua postura contra o mau espírito: inveja, violência, egoísmo, ganância, orgulho. Demonstra que o Filho de Deus veio para "castigá-los" ou, expulsá-los. Jesus veio para livrar a pessoa humana de toda má influência. A perversidade era tanta que os espíritos maus se apossando dos porcos os precipitaram com violência no mar.

Se, de um lado, os dois homens e a população ficaram livres dos demônios, de outro, se sentiram prejudicados economicamente com o afogamento dos mortos. Por isso, pedem "com insistência" para que Jesus vá embora. 

Medo ou preocupação material impediram que os gadarenos desfrutassem da presença do Filho de Deus.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Deixo que a palavra me toque o coração? Que ela expulse qualquer sentimento mau que eu possa ter?
Busco unicamente a Deus, a minha libertação do mal? Minha preocupação com o bem-estar material é maior do que a vida espiritual, em Deus? 

Meditando
Os bispos, na V Conferência em Aparecida, afirmaram: Diante de uma vida sem sentido, Jesus nos revela a vida íntima de Deus em seu mistério mais elevado, a comunhão trinitária. É tal o amor de Deus, que faz do homem, peregrino neste mundo, sua morada: “Viremos a ele e viveremos nele” (Jo 14,23). Diante do desespero de um mundo sem Deus, que só vê na morte o final definitivo da existência, Jesus nos oferece a ressurreição e a vida eterna na qual Deus será tudo em todos (cf 1 Cor 15,28). Diante da idolatria dos bens terrenos, Jesus apresenta a vida em Deus como valor supremo: “de que vale alguém ganhar o mundo e perder a sua vida?” (Mc 8,36) (DAp 109).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Invoco o Espírito de Deus para que me liberte de todo mal.


Vinde, Espírito Santo,


E dai-nos o dom da sabedoria,

Para que possamos avaliar todas

As coisas à luz do Evangelho

E ler nos acontecimento da vida

Os projetos de amor do Pai.

Dai-nos o dom do entendimento,

Uma compreensão mais
Profunda da verdade,
A fim de anunciar a salvação
Com maior firmeza e convicção.
Dai-nos o dom do conselho,
Que ilumina a nossa vida
E orienta a nossa ação segundo
Vossa Divina Providência.
Dai-nos o dom da fortaleza.
Sustentai-nos, no meio de tantas
Dificuldades, com vossa coragem,
Para que possamos
Anunciar o Evangelho.
Dai-nos o dom da Ciência,
Para distinguir o único necessário
Das coisas meramente importantes.
Dai-nos o dom da piedade,
Para reanimar sempre mais
Nossa íntima comunhão convosco.
E, finalmente, dai-nos o dom do
Vosso santo  temor,
Para que, conscientes de
Nossas fragilidade,
Reconheçamos a força de vossa graça.
Vinde, Espírito Santo, E dai-nos um novo coração. Amém.


4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Os bispos, na Conferência de Aparecida lembraram a constatação de são Paulo:

A criação leva a marca do Criador e deseja ser libertada e “participar na gloriosa liberdade dos filhos de Deus” (Rm 8,21). (DAp 28). 

Eu me proponho a ajudar as pessoas a viverem esta libertação.

Bênção 
 - Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
-  Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-  Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
-  Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br