sábado, 29 de fevereiro de 2020

Lc 5,27-32 - O convite de Jesus: Venha comigo!

Faça conosco este Retiro Passo a passo, a caminho com Jesus, diariamente, 
às 17h30, pela Rádio Nova Aliança - AM 710, FM 103,3 
ou
acessando na internet 
www.novaalianca.org.br

*************

Iniciando este momento tão especial do nosso dia,
seguimos a sugestão do místico Peregrino Russo:

Senta-te em silêncio e na solidão.
Inclina a cabeça. Fecha os olhos.
Respira suavemente, e olha
através da imaginação,
para dentro do teu coração.
Repete, respirando:
“Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim". 
E ouçamos o que ele nos diz:


 Põe teu coração no meu

Põe teu coração no meu e o meu coração no teu
Não tenhas medo de abraçar a cruz
Tens também meu ombro e minha força, eu sou Jesus.
Vem comigo, vem que eu sei, a jornada é longa
E eu direi quais os perigos de me acompanhar
É um Caminho estreito, mas é o feito pra chegar

Segue os passos que eu darei. 
Prende a Tua Cruz na minha
Vai servir meu povo, faça como eu
Ele sofre menos quando encontra um Cirineu

Vai ao povo como irmão, se preciso estende a mão
Não tenhas medo do meu verbo amar
Tem seus contratempos mas o tempo é de ajudar
Teu projeto eu já tracei, vai ao povo que eu te ensinarei
O jeito certo de me anunciar
basta que me peças que eu te ajudo a não errar.

Usa a fé com mais razão, busca mais Sabedoria
Pra chegar ao povo sê um aprendiz

Do que o povo fala e do que a minha Igreja diz.


Colocamos nosso coração no  de Jesus e  o coração dele no nosso. 
Como diz o papa Francisco na sua mensagem para esta Quaresma: “´´E tão importante a oração no tempo quaresmal. Antes de ser um dever, esta expressa a necessidade de corresponder ao amor de Deus, que sempre nos precede e sustenta. É
um diálogo coração a coração, de amigo a amigo. " 
Assim, passo a passo, a caminho com Jesus, iniciamos esta caminhada para a Páscoa da Ressurreição, rezando com todos que formam conosco uma comunidade eclesial missionária:

Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Creio, meu Deus, que estou diante de Ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças

que sabes serem necessárias para mim.

Preparamo-nos, agora, para ouvir e acolher a Palavra na nossa vida. Diante da Palavra iluminada, abrimos o coração para acolher o que Deus tem a nos revelar.

Beleza Eterna - Pe. Zezinho, scj



1. Leitura (Verdade)

- O que a Palavra, a Beleza Eterna nos diz?
Vamos ler com atenção: Lc 5,27-32.


Jesus saiu e viu um cobrador de impostos, chamado Levi, sentado no lugar onde os impostos eram pagos. Jesus lhe disse:
- Venha comigo.
Levi se levantou, deixou tudo e seguiu Jesus. Então Levi fez para Jesus uma grande festa na sua casa. Havia ali muitos cobradores de impostos, e outras pessoas estavam sentadas com eles. Os fariseus e os mestres da Lei, que eram do partido dos fariseus, ficaram zangados com os discípulos de Jesus e perguntaram:
- Por que vocês comem e bebem com os cobradores de impostos e com outras pessoas de má fama?
Jesus respondeu:
- Os que têm saúde não precisam de médico, mas sim os doentes. Eu não vim para chamar os justos, mas  os pecadores, a fim de que se arrependam dos seus pecados.

Revendo este texto
Jesus chama um cobrador de impostos para segui-lo: Levi.
O Império Romano dispunha pessoas nativas de cada lugar encarregadas de recolher as taxas de impostos que o povo devia pagar ao Imperador. Essas pessoas, eram odiadas pela população por este serviço prestado aos romanos, não eram bem-vistos. Muitas vezes eram exploradores, desviavam o dinheiro e cometiam injustiças aos próprios conterrâneos. Para agravar a situação ligada ao primeiro mandamento os Judeus eram proibidos por lei divina de tocarem as moedas do Império Romano, pois traziam a esfinge do imperador. Por consequência, os cobradores de impostos, que as manuseavam com frequência, eram considerados pecadores públicos, impuros e mal vistos.
 E Jesus vai tomar refeição na casa de Levi. Isto não foi bem visto pelos fariseus que se escandalizavam de Jesus comer com os pecadores, muito mais com um explorador do povo. Esta foi a oportunidade para Jesus dizer-lhes para que veio, ou seja, para salvar os pecadores.




Foi a minha fé - Pe. Zezinho, scj

2. Meditação (Caminho)

- O que a Palavra diz para mim?
Posso me colocar no lugar de Levi e ouvir o convite de Jesus, deixar tudo e seguir o Mestre. Posso também preparar uma festa e convidá-lo para vir tomar refeição comigo. Posso ainda colocar-me no meio dos fariseus e escribas e ficar observando e julgando as atitudes,  pensando  sempre que sou melhor.
Posso também colocar-me entre os “doentes”, os que precisam do “médico”, os pecadores que precisam de conversão, voltar-se ao amor de Jesus..


3. Oração (Vida)

- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Rezo com toda Igreja a
ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020


Deus, nosso Pai, fonte da vida e princípio do bem viver,
criastes o ser humano e lhe confiastes o mundo
como um jardim a ser cultivado com amor.

Dai-nos um coração acolhedor para assumir
a vida como dom e compromisso.

Abri nossos olhos para ver
as necessidades dos nossos irmãos e irmãs,
sobretudo dos mais pobres e marginalizados.

Ensinai-nos a sentir verdadeira compaixão
expressa no cuidado fraterno,
próprio de quem reconhece no próximo
o rosto do vosso Filho.

Inspirai-nos palavras e ações para sermos
construtores de uma nova sociedade,
reconciliada no amor.

Dai-nos a graça de vivermos
em comunidades eclesiais missionárias,
que, compadecidas,
vejam, se aproximem e cuidem
daqueles que sofrem,
a exemplo de Maria, a Senhora da Conceição Aparecida,
e de Santa Dulce dos Pobres, Anjo Bom do Brasil.

Por Jesus, o Filho amado,
no Espírito, Senhor que dá a vida.

Amém!

Venha o que vier - Pe. Zezinho, scj

4. Contemplação (Vida e Missão)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Acolho o convite de Jesus, passarei a viver diante de Deus, na alegria de ser seu filho, sua filha, acolhendo-o na minha casa, vivendo na sua presença,  no meu coração e no coração das outras pessoas.

Bênção ( de Dom Sérgio da Rocha)  ou
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

O aceitar o convite de Jesus, levantar-se e segui-lo  é uma questão de amor.  Como nos diz São Paulo no seu Hino.

sexta-feira, 28 de fevereiro de 2020

Mt 9,14-15 - Estar com Jesus é uma festa!

Faça conosco este Retiro, diariamente, 
às 17h30, pela Rádio Nova Aliança - AM 710, FM 103,3 
ou
acessando na internet 
www.novaalianca.org.br

*************

Passo a passo, a caminho com Jesus,
iniciamos este momento tão especial do nosso dia,
seguindo a sugestão do místico Peregrino Russo:

Senta-te em silêncio e na solidão.
Inclina a cabeça. Fecha os olhos.
Respira suavemente, e olha
através da imaginação,
para dentro do teu coração.
Repete, respirando:

“Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim".

E ouçamos o que ele, o Senhor nos diz

Colocamos nosso coração no coração de Jesus e coração dele no nosso. Como diz o papa Francisco na sua mensagem para esta Quaresma: “Um diálogo coração a coração, de amigo a amigo". 

Passo a passo, a caminho com Jesus, iniciamos esta caminhada para a Páscoa da Ressurreição, nesta sexta-feira após as cinzas, rezando com todos que nesta Casa Comum, formam conosco esta comunidade eclesial missionária:


Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Creio, meu Deus, que estou diante de Ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças
que sabes serem necessárias para mim.

Preparamo-nos, agora, para ouvir e acolher o que Deus tem a nos dizer neste momento. Diante da Palavra iluminada, abrimos o coração para acolher o que Deus tem a nos revelar.

Beleza Eterna - Pe. Zezinho, scj



O que diz a Palavra ? Vamos  ler com calma e muita atenção, o Evangelho de hoje: Mt 9,14-15.
Então os discípulos de João Batista chegaram perto de Jesus e perguntaram:
- Por que é que nós e os fariseus jejuamos muitas vezes, mas os discípulos do Senhor não jejuam?
Jesus respondeu:
- Vocês acham que os convidados de um casamento podem estar tristes enquanto o noivo está com eles? Claro que não! Mas chegará o tempo em que o noivo será tirado do meio deles; então sim eles vão jejuar!

Revendo o texto: quem procura Jesus, aqui, são os discípulos de João Batista. Vem esclarecer  a questão do jejum que é  feito pelos fariseus e por eles mesmos. Mas, não pelos discípulos de Jesus.  Por que não?  Jesus responde com uma comparação: podem estar tristes  os convidados de um casamento. enquanto o  noivo está com eles?

O que  o texto quer dizer?
Jesus vem trazer clima de festa, de alegria. O jejum que ele pede não é como o fazem os fariseus. O jejum que ele quer é um coração arrependido, que perdoa e  partilha com os mais necessitados. Estar com Jesus é uma festa! Uma grande festa! O ato de jejuar nos permite  fazer  a mesma experiência de Jesus, que jejuou no deserto. Vamos passo a passo  com o Senhor entender o sentido deste jejum. Para o pacifista indiano, Mahatma Gandhi jejuar era uma forma de protesto contra a violência praticada contra o seu povo. Um belo sentido: um gesto pela paz!
O profeta Isaías  fala sobre qual jejum que agrada a Deus e qual não agrada. Não agrada a Deus só cuidar dos próprios interesses, explorar a outra pessoa, brigar, ter ódio no coração. Agrada a Deus o jejum que acaba com a injustiça, reparte o pão com quem tem fome, não ignora seu irmão.

- E o que a Palavra diz para mim, para você, para nós?


O que disseram os  bispos em Aparecida?
“ Quando cresce no cristão a consciência de pertencer a Cristo, em razão da gratuidade e alegria que produz, cresce também o ímpeto de comunicar a todos o dom desse encontro. A missão não se limita a um programa ou projeto, mas em compartilhar a experiência do acontecimento do encontro com Cristo, testemunhá-lo e anunciá-lo de pessoa a pessoa, de comunidade a comunidade e da Igreja a todos os confins do mundo". (cf. At 1,8” (DAp 145). 

Este é o  verdadeiro jejum. Esquecer-se  em vista dos outros, das demais pessoas. Sair de si,  ser Igreja em saída.



                  Foi a paz do teu Amor - Pe. Zezinho, scj
Foi a paz do amor de Deus, que nos fez capaz,  que nos ensinou a ser o que somos. Sabemos que Deus seguirá nos convertendo, na paz da luz e no amor de Deus
- E o  que a Palavra nos leva a dizer a Deus?
Rezo com toda Igreja 
 Jesus, nosso Mestre e Senhor, 
ensina-nos a viver o verdadeiro valor do jejum. Para teus discípulos, outrora, 
jejuar indicava experimentar tua ausência nos dias de tua Paixão e Morte. 
Para nós, a alegria da tua ressurreição, 
a paz do teu amor, a paz da tua luz,
a festa porque
decidiste permanecer para sempre conosco. 
Vivemos este  tempo da alegria de tua presença.
Amém.


4. Contemplação (Vida)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Procurarei viver a alegria de ser  filho,  filha de Deus. Proponho viver em clima de festa, me esquecer  em vista das demais pessoas que precisam de atenção, compreensão e apoio.. Vou ser Igreja em saída.

5. Ação 
Procurarei vivenciar o jejum recomendado por Jesus com atitudes de perdão e de partilha.
Dia após dia, Senhor de minha vida,
ficarei diante de ti,
face a face!
De mãos juntas, 
ficarei diante de ti, Senhor de todos os mundos,
face a face!
Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


quinta-feira, 27 de fevereiro de 2020

Lc 9,22-25 -- A causa de Jesus: escolhe a vida


Iniciando este momento tão especial do nosso dia,
sigamos a sugestão do místico Peregrino Russo:

Senta-te em silêncio e na solidão.
Inclina a cabeça. Fecha os olhos.
Respira suavemente, e olha
através da imaginação,
para dentro do teu coração.
Repete, respirando:
“Senhor Jesus Cristo, tem piedade de mim".

E ouçamos o que ele, o Senhor nos responde:



Colocamos nosso coração no coração de Jesus e coração dele no nosso. Como diz o papa Francisco na sua mensagem para esta Quaresma: “Um diálogo coração a coração, de amigo a amigo. Por isso mesmo, é tão importante a oração no tempo quaresmal. Antes de ser um dever, a oração expressa a necessidade de corresponder ao amor de Deus, que sempre nos precede e sustenta.”

Passo a passo, a caminho com Jesus, continuamos esta caminhada para a Páscoa da Ressurreição, nesta quinta-feira de cinzas, rezando com todos que formam conosco esta comunidade eclesial missionária:


Em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Creio, meu Deus, que estou diante de Ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças
que sabes serem necessárias para mim.

Preparamo-nos, agora, para ouvir e acolher o que Deus tem a nos dizer neste momento. Diante da Palavra iluminada, abrimos o coração para acolher o que Deus tem a nos propor. Começando com Deuteronomio 30, 15-20: Dt 30, 15-20)
Diante de ti ponho a vida e  ponho a morte,  a felicidade e a desgraça. Tens que saber escolher. Se escolhes matar também morrerás, se deixas viver também viverás. Então vive e deixa viver, amando o seu Deus porque ele é a sua vida.


Em prol da vida, Pe. Zezinho, scj


1.Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz? Vamos ler agora atentamente  o Evangelho de hoje: Lc 9,22-25.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 22 “O Filho do homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da lei, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia”. 23 Depois Jesus disse a todos: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia e siga-me. 24 Pois quem quiser salvar a sua vida vai perdê-la; e quem perder a sua vida por causa de mim, esse a salvará. 25 Com efeito, de que adianta a um homem ganhar o mundo inteiro se se perde e se destrói a si mesmo?” 

Refletindo
 Aquele que quiser seguir a Jesus, participar de sua vida e de sua missão, deverá percorrer o mesmo caminho dele, passo a passo com ele. E ainda, renunciar ao poder, ao reino de um messias glorioso e vencedor. A causa é dele, que afirma: quem esquece a si mesmo por minha causa terá a vida verdadeira. Jesus fala aos discípulos que vai sofrer, ser rejeitado, morto e ao terceiro dia ressuscitar.
Jo 8,12 - Jesus continuou dizendo: «Eu sou a luz do mundo. Quem me segue não andará nas trevas, mas possuirá a luz da vida.»
Diante do convite de Jesus, as pessoas podem aceitar  segui-lo renunciando a tudo, a todas as coisas. Ou são livres de fazer outra escolha. 
Aqueles que aceitaram o convite, renunciaram ao que tinham e seguiram Jesus: Pedro, João, Tiago, André, Mateus, Zaqueu, e tantos outros. Deles Jesus afirma:   Minhas ovelhas ouvem a minha voz, eu as conheço, e elas me seguem.(Jo 10, 27).
Entre tantos, houve alguém que ouviu a proposta de Jesus e se recusou a segui-lo. Foi um jovem muito rico.

 Ao convite, ele respondeu que  conhecia e obedecia aos mandamentos de Deus desde novo. Jesus sentiu tanto amor pelo jovem que lhe contou o que faltava para ele ser salvo: deveria vender tudo que tinha e dar o dinheiro aos pobres. Depois, deveria ir com Ele, seguir Jesus. Ouvindo isso, o jovem foi embora triste, porque tinha muitas riquezas e não queria ficar sem elas (Marcos 10,21-22).


Uma questão de valores e de opção. Hoje, muita gente se perde e perde chances de encontrar a verdadeira vida, porque tem uma escala de valores falsos dos quais não abre mão, e lhe falta um foco, uma luz, um grande amor: Jesus Cristo, não é?


2. Meditação (Caminho
- O que a Palavra diz para mim?
O texto diz que Jesus disse a todos: “Se alguém me quer seguir, renuncie a si mesmo, tome sua cruz cada dia e siga-me". Também você, eu, nós podemos seguir Jesus.Este seguimento  requer renúncia, busca de justiça e doação da vida por uma boa causa. Podemos afirmar, a melhor causa. 

O discípulo renuncia a si mesmo. Mas, o que isso quer dizer? Renunciar quer  dizer deixar de ser o centro para ser discípulo "em saída" para  servir, dar a vida, amar de verdade
Seguir Jesus é "tomar a cruz" do dia-a-dia com fé e seguir o caminho com Jesus, passo a passo.
Meditando
Os bispos, em Aparecida, lembraram muito bem: "Como discípulos de Jesus reconhecemos que Ele é o primeiro e maior evangelizador enviado por Deus (cf. Lc 4,44) e ao mesmo tempo o Evangelho de Deus (cf. Rm 1,3). Cremos e anunciamos “a boa nova de Jesus, Messias, Filho de Deus” (Mc 1,1). Como filhos obedientes à voz do Pai, queremos escutar a Jesus (cf. Lc 9,35) porque Ele é o único Mestre (cf. Mt 23,8). Como seus discípulos, sabemos que suas palavras são Espírito e Vida (cf. Jo 6,63.68). Com a alegria da fé, somos missionários para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo e, nele, a boa nova da dignidade humana, da vida, da família, do trabalho, da ciência e da solidariedade com a criação."(DAp 103).




3. Oração (Vida)
 - O que a Palavra me leva a dizer a Deus?

ORAÇÃO DA CAMPANHA DA FRATERNIDADE 2020


Deus, nosso Pai, fonte da vida e princípio do bem viver,
criastes o ser humano e lhe confiastes o mundo
como um jardim a ser cultivado com amor.

Dai-nos um coração acolhedor para assumir
a vida como dom e compromisso.

Abri nossos olhos para ver
as necessidades dos nossos irmãos e irmãs,
sobretudo dos mais pobres e marginalizados.

Ensinai-nos a sentir verdadeira compaixão
expressa no cuidado fraterno,
próprio de quem reconhece no próximo
o rosto do vosso Filho.

Inspirai-nos palavras e ações para sermos
construtores de uma nova sociedade,
reconciliada no amor.

Dai-nos a graça de vivermos
em comunidades eclesiais missionárias,
que, compadecidas,
vejam, se aproximem e cuidem
daqueles que sofrem,
a exemplo de Maria, a Senhora da Conceição Aparecida,
e de Santa Dulce dos Pobres, Anjo Bom do Brasil.

Por Jesus, o Filho amado,
no Espírito, Senhor que dá a vida.

Amém!




4. Contemplação/ Missão (Vida)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou deixar de lado toda vaidade e reconhecimento humano e ajudar alguém que sofre a carregar a sua cruz e deixar Jesus ser o centro da minha vida.
Esta causa é de Jesus e minha também.


5. Ação
"Com a alegria da fé, somos missionários para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo e, nele, a boa nova da dignidade humana, da vida, da família, do trabalho, da ciência e da solidariedade com a criação."(DAp 103). 
Anotemos as palavras que mais nos tocaram e o compromisso que assumimos para nosso passo a passo com Jesus. Para sermos fieis recebamos a benção do nosso Arcebispo e com ele rezemos o Angelus.

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 

- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 

- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 

- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


 Carregar a cruz passo a passo com Jesus é uma questão de amor. E São Paulo entende disto. Recordemos o que ele disse:


Hino ao amor - Pe. Zezinho, scj



terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

Mc 9,30-37 – Quem é o mais importante?

Saudação


- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,

a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,

no amor e na comunhão do Espírito Santo.

- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparamo-nos para a Leitura, rezando:


Senhor Jesus,
sois o Mestre e a Verdade:

iluminai-nos, para que melhor compreendamos

as Sagradas Escrituras.

Sois o Guia e o Caminho:

fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.

Sois a Vida:
transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos
abundantes de santidade e missão.(Bv. Alberione)



1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente,  o texto: Mc 9, 30-37, e observamos pessoas, palavras, relações, lugares.
Jesus e os discípulos saíram daquele lugar e continuaram atravessando a Galileia. Jesus não queria que ninguém soubesse onde ele estava porque estava ensinando os discípulos. Ele lhes dizia:
- O Filho do Homem será entregue nas mãos dos homens, e eles vão matá-lo; mas três dias depois ele ressuscitará.
Eles não entendiam o que Jesus dizia, mas tinham medo de perguntar.
Jesus e os discípulos chegaram à cidade de Cafarnaum. Quando já estavam em casa, Jesus perguntou aos doze discípulos:
- O que é que vocês estavam discutindo no caminho?
Mas eles ficaram calados porque no caminho tinham discutido sobre qual deles era o mais importante.
Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse:
- Se alguém quer ser o primeiro, deve ficar em último lugar e servir a todos.
Aí segurou uma criança e a pôs no meio deles. E, abraçando-a, disse aos discípulos:
- Aquele que, por ser meu seguidor, receber uma criança como esta estará também me recebendo. E quem me receber não recebe somente a mim, mas também aquele que me enviou.

Refletindo
Os discípulos e seguidores de Jesus Cristo encontram alguns desafios nas relações.
O primeiro é a competição. Está na afirmação de Jesus: “Se alguém quer ser o primeiro, deve ficar em último lugar e servir a todos”. E a resposta é dada por Jesus através de uma parábola viva: segura uma criança e a põe no meio de todos. Abraça-a e diz aos discípulos que ao acolher uma criança estarão acolhendo a Ele. Parece coisa sem muita importância, sem expressão, mas quem receber a criança receberá o Cristo e, por conseqüência, recebe o Pai. Não é um gesto sem importância! Duas atitudes de suma importância para o discípulo de Jesus: colocar-se no último lugar e fazer-se servidor.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje? O que mais nos toca o coração?
Entramos em diálogo com o texto.
Meditando
Atualizamos a Palavra na nossa vida, recordando os bispos da América Latina e Caribe que disseram: Para ficar parecido verdadeiramente com o Mestre é necessário assumir a centralidade do Mandamento do amor, que Ele quis chamar seu e novo: “Amem-se uns aos outros, como eu os amei” (Jo 15,12). Este amor, com a medida de Jesus, com total dom de si, além de ser o diferencial de cada cristão, não pode deixar de ser a característica de sua Igreja, comunidade discípula de Cristo, cujo testemunho de caridade fraterna será o primeiro e principal anúncio, “todos reconhecerão que sois meus discípulos” (Jo 13,35).” (DAp 138).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos 
Jesus Mestre, 
disseste que a vida eterna consiste

em conhecer a ti e ao Pai.

Derrama sobre nós, a abundância

do Espírito Santo!

Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no teu seguimento,

porque és o único caminho para o Pai.
Faze-nos crescer no teu amor,
para que sejamos, como o apóstolo Paulo
testemunhas vivas do teu Evangelho.
Com Maria,
Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos,
guardaremos tua Palavra,
meditando-a no coração.
Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tem piedade de nós.


4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus.
Por isso, vamos eliminar do nosso modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus,
toda pretensão de ser o maior e o melhor, de ser servido, mas procurando servir e ajudar.
Escolhemos uma frase ou palavra para memorizar e repeti-la durante o dia.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.



Irmã Patrícia Silva, fsp





 

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

Marcos 9,14-29 - "Tudo é possível a quem tem fé!"

Preparamo-nos para a Leitura Orante, rezando com Jacques Lebret:
Pai, fonte de luz e de calor,
envia-nos hoje a tua Palavra viva, e faze que
aceitemos sem medo o sermos por ela abrasados.

1.Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz? Lemos  Marcos 9,14-29.
Quando eles chegaram perto dos outros discípulos, viram uma grande multidão em volta deles e alguns mestres da Lei discutindo com eles. Quando o povo viu Jesus, todos ficaram admirados e correram logo para o cumprimentarem. Jesus perguntou aos discípulos:
- O que é que vocês estão discutindo com eles?
Um homem que estava na multidão respondeu:
- Mestre, eu trouxe o meu filho para o Senhor, porque ele está dominado por um espírito mau e não pode falar. Sempre que o espírito ataca o meu filho, joga-o no chão, e ele começa a espumar e a ranger os dentes; e ele está ficando cada vez mais fraco. Já pedi aos discípulos do senhor que expulsassem o espírito, mas eles não conseguiram.
Jesus disse:
- Gente sem fé! Até quando ficarei com vocês? Até quando terei de aguentá-los? Tragam o menino aqui.
Quando o levaram, o espírito viu Jesus e sacudiu com força o menino. Ele caiu e começou a rolar no chão, espumando pela boca.
Aí Jesus perguntou ao pai:
- Quanto tempo faz que o seu filho está assim?
O pai respondeu:
- Ele está assim desde pequeno. Muitas vezes o espírito o joga no fogo e na água para matá-lo. Mas, se o senhor pode, então nos ajude. Tenha pena de nós!
Jesus respondeu:
- Se eu posso? Tudo é possível para quem tem fé.
Então o pai gritou:
- Eu tenho fé! Ajude-me a ter mais fé ainda!
Quando Jesus viu que muita gente estava se juntando ao redor dele, ordenou ao espírito mau:
- Espírito surdo-mudo, saia desse menino e nunca mais entre nele!
O espírito gritou, sacudiu o menino e saiu dele, deixando-o como morto. Por isso todos diziam que ele havia morrido. Mas Jesus pegou o menino pela mão e o ajudou a ficar de pé.
Quando Jesus entrou em casa, os seus discípulos lhe perguntaram em particular:
- Por que foi que nós não pudemos expulsar aquele espírito?
Jesus respondeu:
- Este tipo de espírito só pode ser expulso com oração.

Refletindo
Um homem levou a Jesus seu filho, que estava com um “espírito mudo”, dizendo que os discípulos não tinham conseguido expulsá-lo. O menino ficava agitado por causa do demônio. Jesus afirmou que "tudo é possível ao que crê".
“Eu creio”, disse o homem, e confessou sua fé insuficiente. Jesus expulsou o demônio
Em casa, os discípulos perguntaram por que eles não tinham conseguido expulsar o demônio. Jesus respondeu que aquele tipo de demônio só se expulsava com oração.

2. Meditação (Caminho)
- O que a Palavra diz para nós? Neste texto, a fé aparece como dom de Deus que se conquista pela oração.A oração do pai do menino pode ser modelo de nossa oração: “Eu creio, senhor, mas ajuda-me na minha falta de fé”.No final, Jesus explica aos discípulos que também nós cristãos só podemos agir com plena força se pedirmos esta força ao Pai, em oração.Como é a minha oração? Freqüente? Confiante? Humilde?

Meditando
Disseram os bispos, em Aparecida: " Cremos e anunciamos “a boa nova de Jesus, Messias, Filho de Deus” (Mc 1,1). Como filhos obedientes á voz do Pai queremos escutar a Jesus (cf. Lc 9,35) porque Ele é o único Mestre (cf. Mt 23,8). Como seus discípulos sabemos que suas palavras são Espírito e Vida (cf. Jo 6,63.68). Com a alegria da fé somos missionários para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo e, n’Ele, a boa nova da dignidade humana, da vida, da família, do trabalho, da ciência e da solidariedade com a criação." (DAp 103).

3. Oração (Vida)
- O que a Palavra nos leva a dizer a Deus? Rezamos, ainda, com Jacques Lebret:

Venha a tua Palavra, Senhor, e,
uma vez acesos nossos corações  com o teu fogo inextinguível,
nós mesmos seremos portadores deste fogo uns para os outros.
Torna-nos, Senhor, palavras quentes e luminosas,
capazes de incendiar o mundo,
a fim de que cada pessoa possa sentir-se cercada
pelas chamas infinitas do teu amor. Amém.

4. Contemplação e Missão
- Qual o nosso novo olhar a partir da Palavra? (Vida).
Queremos transformar nossa vida em oração para  comunicar a força, a bondade e a misericórdia  de Deus.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém.


Ir. Patrícia Silva, fsp