domingo, 1 de março de 2020

Mt 4,1-11 - Prioridade para Deus


Faça conosco este Retiro, diariamente, 
às 17h30, pela Rádio Nova Aliança - AM 710, FM 103,3 
ou
acessando na internet 

www.novaalianca.org.br

Passo a passo com Jesus a caminho com Jesus
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
Trindade Santíssima
- Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e atuante na Igreja e na profundidade do meu ser.
Eu vos adoro, amo e agradeço.

Em silêncio e na solidão.
Inclinamos a cabeça. Fechamos os olhos.
Respiramos suavemente, e olhamos
através da imaginação,
para dentro do nosso coração.
Repetimos, respirando:


“Senhor Jesus Cristo, tem piedade de nós".

Depois, ouçamos o que ele, o Senhor nos diz



Põe teu coração no meu - Pe. Zezinho,scj
Com o nosso coração no coração de Jesus, vivemos um movimento de sístole e diástole, tão frequente e contínuo em nós,  ou seja, a fase de contração do coração, onde o sangue é bombeado para os vasos sanguíneos, já a diástole é a fase de relaxamento, fazendo com que o sangue entre no coração. Neste tempo de repouso do nosso coração no de Jesus ouvimos o que ele nos quer comunicar.

1. Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz?
Tomamos contato com o texto de hoje, lendo-o, em Mt 4,1-11.
Jesus foi conduzido ao deserto pelo Espírito, para ser posto à prova pelo diabo. Ele jejuou durante quarenta dias e quarenta noites. Depois, teve fome. O tentador aproximou-se e disse-lhe: 
"Se és Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães!" 
Ele respondeu: "Está escrito: 'Não se vive somente de pão, mas de toda palavra que sai da boca de Deus'". 
Então, o diabo o levou à Cidade Santa, colocou-o no ponto mais alto do templo e disse-lhe: 
"Se és Filho de Deus, joga-te daqui abaixo! Pois está escrito: 'Ele dará ordens a seus anjos a teu respeito, e eles te carregarão nas mãos, para que não tropeces em alguma pedra'".
 Jesus lhe respondeu: "Também está escrito: 'Não porás à prova o Senhor teu Deus'!" O diabo o levou ainda para uma montanha muito alta. Mostrou-lhe todos os reinos do mundo e sua riqueza, e lhe disse: 
"Eu te darei tudo isso, se caíres de joelhos para me adorar". 
Jesus lhe disse: "Vai embora, Satanás, pois está escrito: 'Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a ele prestarás culto'". Por fim, o diabo o deixou, e os anjos se aproximaram para servi-lo

.O texto apresenta as tentações de Jesus . Inicia dizendo que o Espírito conduziu Jesus para o deserto. Os três evangelistas (Mateus, Lucas e Marcos) têm como principal autor desse retiro no deserto o Espírito.
Jesus vai para o deserto. Deserto significa lugar desabitado, solitário, desamparado, abandonado. No sentido bíblico, deserto era terra da aridez, símbolo da privação de chuva e de fertilidade. É o lugar da purificação e da pobreza.

No deserto Jesus ficou quarenta dias. Este número recorda os quarenta anos do Povo de Deus no deserto, rumo à libertação. Foram quarenta dias em que Moisés permaneceu no alto do Horeb diante de Deus. para receber as tábuas da lei (Dt 9,9).
Na primeira tentação, Jesus estava com fome, o demônio lhe disse: “Se és Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão” (v.3). E Jesus respondeu com a Palavra de Deus: “Está escrito: não só de pão vive o homem” (v.4). Ora, o que está implícito na tentação? Quando a pessoa humana deseja muito obter alguma coisa e ela descobre que pode obtê-la apenas por caminhos contrários à dignidade e ao valor daquilo que deseja, ela continuará a ter a mesma “fome”. Por quê?  A vontade de satisfazer uma necessidade instantaneamente fez com que se esvaziasse a verdade daquilo que desejava. Sentirá de novo a mesma “fome...”, aí repetirá a mesma coisa... como num eterno retorno. Porém, quando aquela “fome” (posta na tentação) foi vencida pela confiança na Palavra de Deus, Ele proverá o alimento na hora certa, da forma certa, sem inverter a realidade das coisas com os valores inerentes a ela. 

Na segunda tentação, o demônio oferece a Jesus poder e glória sobre o mundo se Ele o adorar. Já estamos cientes de que aquilo que o mal oferece com uma mão ele tira com a outra. 

Na segunda, ao desejar obter por caminhos contrários a Deus o objeto desejado, adoramos aquilo que é contrário a Deus. 


Na  terceira tentação o demônio usa da própria Escritura para tentar o Senhor. “O demônio levou-o ainda a Jerusalém, ao ponto mais alto do templo, e disse-lhe: Se és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo; porque está escrito: Ordenou aos seus anjos a teu respeito que te guardassem. E que te sustivessem em suas mãos, para não ferires o teu pé nalguma pedra” {Sl 90(91),11s}. Jesus disse: Está escrito: “Não tentarás o Senhor teu Deus ({Dt 6,16)” (9-12vs). Não é a letra, mas a Palavra que vence o mal e o pecado. A falsa segurança religiosa se fundamenta na letra; enquanto a letra pode ser usada para consolo ou condenação imediata e, por isso, pode tornar-se um instrumento de poder, a Palavra é o que dá o sentido eterno à vida e à morte.

 As tentações de Jesus eram para desviá-lo de sua missão messiânica.

E os anjos foram servi-lo. O evangelho apresenta prova segura da existência dos anjos, não como mensageiros, mas como seres que servem.




2. Meditação(Caminho)
- E o que a Palavra diz para mim?
Também nós somos tentados como Jesus. Quando as coisas dele ficam pra depois e as nossa coisas valem muito mais.
As tentações sempre estão diante de nós como pedras que se convertem em pão, como aplausos com os critérios do mundo, ou como ídolos que prometem grandezas.
O anúncio de Jesus me chama à conversão, a colocar Deus em primeiro lugar na minha vida. Tudo o mais me será dado por acréscimo: o necessário para viver.
Agora, num instante de silêncio, verifico se Deus tem o primeiro lugar na minha vida ou se devo me converter, em vista desta prioridade.




                                                        Pecador eu sou - Pe Zezinho, scj

3. Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Com muita humildade, olhamos agora para o nosso coração, como num espelho, e reconhecemos que não somos dignos de estar diante do Senhor, mas o  infinito amor de Deus Pai  nos abraça com a mesma ternura que abraçou o filho pródigo. É o próprio Cristo que nos convida para estar com o nosso coração no seu. 
Jesus sempre se sentou à mesa com os pecadores, faz festa como o pastor que encontrou a ovelha perdida ou a mulher que encontro a moeda que se perdeu.,
Rezamos, assim, abraçados ao Pai, com Jesus: Pai Nosso...


. Contemplação (Vida)
- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
 Meu novo olhar será para priorizar Deus em minha vida.


5. Ação (Vida)
Vou mudar meu enfoque em tudo que fizer -estou me convertendo.

Bênção   DO CARDEAL SÉRGIO DA ROCHA
ou
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.



                                         Hino ao amor - Pe. Zezinho,scj