quinta-feira, 18 de junho de 2015

Jesus ensina a orar


"O pão nosso de cada dia..."

Preparo-me para a Leitura Orante invocando o Espírito Santo:
Vem Santo Espírito, amor do Pai. 
Toca a minha  mente, a minha vontade, o meu coração.
Abre-me à coragem da verdade. 
Dá-me a força para deixar-me tocar
 e renovar profundamente por Jesus, 
Palavra do Pai. Amém.

1. Leitura (Verdade) 
- O que a Palavra diz?
Leio atentamente Mt 6,7-15.
"Quando orardes, não useis de muitas palavras, como fazem os pagãos. Eles pensam que serão ouvidos por força das muitas palavras. Não sejais como eles, pois o vosso Pai sabe do que precisais, antes de vós o pedirdes. Vós, portanto, orai assim: Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome; venha o teu Reino; seja feita a tua vontade, como no céu, assim também na terra. O pão nosso de cada dia dá-nos hoje. Perdoa as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos que nos devem. E não nos introduzas em tentação, mas livra-nos do Maligno. De fato, se vós perdoardes aos outros as suas faltas, vosso Pai que está nos céus também vos perdoará. Mas, se vós não perdoardes aos outros, vosso Pai também não perdoará as vossas faltas."
Neste texto Jesus nos ensina a orar.
Ensina-nos a chamar a Deus de Pai. Logo, nos recomenda colocar-nos diante de Deus, como filhos. Mais ainda: com a consciência de sermos da família de Deus. Depois,  indica a atitude que devemos assumir ao orar: não repetir fórmulas, muito menos de forma longa.  "Santificar" o nome de Deus não é dar-lhe alguma coisa, mas reconhecer o primado de Deus acima de todas as coisas. Sendo assim, pedimos que venha a nós, ao nosso meio, ao nosso mundo o Reino de Deus. Ou seja, queremos que Deus seja o centro de nossa  vida e que seu Projeto se realize entre nós. Por isso dizemos "que a tua vontade seja feita aqui e no céu". Em seguida, fazemos nossos pedidos. É uma atitude de confiança no Pai que já sabe tudo de que necessitamos.
Thomas Merton diz que, assim como somos, rezamos. E diz mais: "O homem que não reza jamais, é alguém que tentou fugir de si mesmo, porque fugiu de Deus".

2. Meditação(Caminho) 
 - O que a Palavra diz para mim?
Os bispos, em Aparecida, disseram alguns sinais próprios de quem reza e vive o Pai Nosso : "Sinais evidentes da presença de Deus são: a experiência pessoal e comunitária das bem-aventuranças, a evangelização dos pobres, o conhecimento e cumprimento da vontade do Pai, o martírio pela fé, o acesso de todos aos bens da criação, o perdão mútuo, sincero e fraterno, aceitando e respeitando a riqueza da pluralidade e a luta para não sucumbir à tentação e não ser escravos do mal." (DAp 383).

3. Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Rezo agora com muita consciência e fé a Oração de Jesus: o Pai Nosso.
Pai nosso que estais no Céu, 
santificado seja o vosso nome, 
venha a nós o vosso reino, 
seja feita a vossa vontade, 
assim na terra como no Céu. 
O pão nosso de cada dia nos dai hoje; 
perdoai-nos as nossas ofensas, 
assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido, 
e não nos deixeis cair em tentação, 
mas livrai-nos do mal. Amém.

4. Contemplação(Vida/ Missão)
 - Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar para o dia de hoje vem carregado de uma certeza:
tenho um Pai e  uma multidão de irmãos.

Bênção 
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br


Nenhum comentário: