domingo, 30 de dezembro de 2018

Lc 2,41-52 – Sagrada Família

Domingo da Sagrada Família
Preparo-me para a Leitura Orante, rezando com todos que meditam a Palavra através da internet:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Agradeço-te, meu Deus,
porque me chamaste,
tirando-me das minhas ocupações do dia-a-dia,
muitas vezes difíceis e pesadas,
para aqui me encontrar contigo.
Dispõe o meu coração na paz e na humildade
para poder ser por ti encontrado/a e ouvir a tua Palavra.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Lc 2,41-52
Todos os anos os pais de Jesus iam a Jerusalém para a Festa da Páscoa. Quando Jesus tinha doze anos, eles foram à Festa, conforme o seu costume. Depois que a Festa acabou, eles começaram a viagem de volta para casa. Mas Jesus tinha ficado em Jerusalém, e os seus pais não sabiam disso. Eles pensavam que ele estivesse no grupo de pessoas que vinha voltando e por isso viajaram o dia todo. Então começaram a procurá-lo entre os parentes e amigos. Como não o encontraram, voltaram a Jerusalém para procurá-lo. Três dias depois encontraram o menino num dos pátios do Templo, sentado no meio dos mestres da Lei, ouvindo-os e fazendo perguntas a eles. Todos os que o ouviam estavam muito admirados com a sua inteligência e com as respostas que dava. Quando os pais viram o menino, também ficaram admirados. E a sua mãe lhe disse:
- Meu filho, por que foi que você fez isso conosco? O seu pai e eu estávamos muito aflitos procurando você.
Jesus respondeu:
- Por que vocês estavam me procurando? Não sabiam que eu devia estar na casa do meu Pai?
Mas eles não entenderam o que ele disse.
Então Jesus voltou com os seus pais para Nazaré e continuava a ser obediente a eles. E a sua mãe guardava tudo isso no coração.
Conforme crescia, Jesus ia crescendo também em sabedoria, e tanto Deus como as pessoas gostavam cada vez mais dele.
Refletindo
Maria e José foram para Jerusalém comemorar a Páscoa, quando Jesus era adolescente de 12 anos. Ao retornarem a Nazaré, Jesus foi tido pelos seus pais como “desaparecido”. Depois de um dia de viagem, deram falta dele. E só depois de três dias o encontraram no templo, em Jerusalém. Conversava com os doutores. O que se passou no coração de Maria, mãe de Jesus, e de seu pai, foi muita aflição. Quando o encontraram, Maria disse: “Meu filho, por que foi que você fez isso conosco? O seu pai e eu estávamos muito aflitos procurando você.´ E então Jesus diz as suas primeiras palavras narradas no Evangelho. Elas se referem ao Pai: “Por que vocês estavam me procurando? Não sabiam que eu devia estar na casa do meu Pai?” Depois, Jesus voltou com os pais a Nazaré e lhes era obediente. Crescia em sabedoria, idade e graça.

2. Meditação (Caminho) O que o texto diz para mim, hoje?
No domingo, após o Natal celebramos a festa da Sagrada Família. O texto nos indica as condições para viver a Palavra na família. Como na família de Deus, Santíssima Trindade, deve circular entre as pessoas da família humana o amor, o respeito, a comunhão.
Meditando
Os bispos, na Conferência de Aparecida, disseram: "A família é imagem de Deus que em seu mistério mais íntimo não é uma solidão, mas uma família" (DAp 434). Entendemos que, se há crise na família, é porque falta o fundamento: o amor. Falta Deus.

3. Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo com a
Oração pela Família

Que nenhuma família comece em qualquer de repente
Que nenhuma família termine por falta de amor
Que o casal seja um para o outro de corpo e de mente
E que nada no mundo separe um casal sonhador!
Que nenhuma família se abrigue debaixo da ponte
Que ninguém interfira no lar e na vida dos dois
Que ninguém os obrigue a viver sem nenhum horizonte
Que eles vivam do ontem, do hoje, e em função de um depois!
Que a família comece e termine sabendo onde vai
E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai
Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor
E que os filhos conheçam a força que brota do amor!
Abençoa, Senhor, as famílias! Amém!
Abençoa, Senhor, a minha também (bis)
Que marido e mulher tenham força de amar sem medida
Que ninguém vá dormir sem pedir ou sem dar seu perdão
Que as crianças aprendam no colo, o sentido da vida
Que a família celebre a partilha do abraço e do pão!
Que marido e mulher não se traiam, nem traiam seus filhos!
Que o ciúme não mate a certeza do amor entre os dois!
Que no seu firmamento a estrela que tem maior brilho,
seja a firme esperança de um céu aqui mesmo e depois!
Que a família comece e termine sabendo onde vai
E que o homem carregue nos ombros a graça de um pai
Que a mulher seja um céu de ternura, aconchego e calor
E que os filhos conheçam a força que brota do amor!
Abençoa, Senhor, as famílias! Amém!
Abençoa, Senhor, a minha também (bis)

(Pe. Zezinho, scj - Paulinas-COMEP)

4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é voltado para os valores verdadeiros que constroem uma família.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

Bênção de Natal

Senhor, volta para mim, na maneira simples de chegar.
E que te possa descobrir
em todos os presépios e casas,
em todas as manjedouras e berços,
em todas as Marias e Josés.

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Ir. patricia Silva, fsp

patricia.silva@paulinas.com.br

sábado, 29 de dezembro de 2018

Lc 2,22-35 - Um Deus por nós

Jesus é apresentado no Templo
Inicio cantando ou rezando:


Cristãos, vinde todos 

Com alegres cantos. 

Ó, vinde, ó, vinde, 

Até Belém.

Vede nascido 

Vosso Rei eterno  


Ó, vinde,  adoremos 

Ó, vinde e adoremos 

Ó, vinde e adoremos o Salvador  


Humildes pastores deixam seu rebanho. 

E alegres acorrem ao Rei do Céu. 

Nós igualmente cheios de alegria.  


O Deus invisível, de eterna grandeza. 


Sob véus de humilhação, podemos ver. 

Deus pequenino, Deus envolto em faixas.  

Nasceu em pobreza, repousando em palhas. 

O nosso afeto lhe vamos dar. 

Tanto amou-nos! 

Quem não há de amá-lo?


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na minha Bíblia,  o texto Lc 2,22-35.
Chegou o dia de Maria e José cumprirem a cerimônia da purificação, conforme manda a Lei de Moisés. Então eles levaram a criança para Jerusalém a fim de apresentá-la ao Senhor. Pois está escrito na Lei do Senhor: "Todo primeiro filho será separado e dedicado ao Senhor." Eles foram lá também para oferecer em sacrifício duas rolinhas ou dois pombinhos, como a Lei do Senhor manda.
Em Jerusalém morava um homem chamado Simeão. Ele era bom e piedoso e esperava a salvação do povo de Israel. O Espírito Santo estava com ele, e o próprio Espírito lhe tinha prometido que, antes de morrer, ele iria ver o Messias enviado pelo Senhor. Guiado pelo Espírito, Simeão foi ao Templo. Quando os pais levaram o menino Jesus ao Templo para fazer o que a Lei manda, Simeão pegou o menino no colo e louvou a Deus. Ele disse:
- Agora, Senhor, cumpriste a promessa que fizeste e já podes deixar este teu servo partir em paz.
Pois eu já vi com os meus próprios olhos a tua salvação, que preparaste na presença de todos os povos: uma luz para mostrar o teu caminho a todos os que não são judeus  e para dar glória ao teu povo de Israel. O pai e a mãe do menino ficaram admirados com o que Simeão disse a respeito dele. Simeão os abençoou e disse a Maria, a mãe de Jesus:
- Este menino foi escolhido por Deus tanto para a destruição como para a salvação de muita gente em Israel. Ele vai ser um sinal de Deus; muitas pessoas falarão contra ele, e assim os pensamentos secretos delas serão conhecidos. E a tristeza, como uma espada afiada, cortará o meu coração, Maria.


Refletindo

Depois do seu nascimento, Jesus foi levado por seus pais ao templo, para cumprir o ritual judaico.
A Carta aos Hebreus proclama a Palavra: “ ‘Estou aqui, ó Deus para fazer a tua vontade’.” (Hb 10,9). A Apresentação de Jesus ao Templo revela que ele não veio para fazer coisas, mas ser Deus no meio de nós, ou melhor ainda, “Deus-conosco!”
O grande teólogo Edward Schillebeeckx, que faleceu no dia 23 de dezembro de 2009, afirma que "Deus se revelou em Jesus, conforme a concepção cristã, valendo-se do não-divino do seu ser homem... Jesus partilhou conosco na cruz da fragilidade de nosso mundo. Mas este fato significa que em sua absoluta liberdade e antes de todo tempo, Deus determina quem e como quer ser no seu ser mais profundo, a saber, um Deus dos homens, companheiro de aliança em nosso sofrer e em nossa absurdidade, e companheiro de aliança também no que realizamos de bem. Ele é, em seu próprio ser, um Deus por nós".

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Meditando
O teólogo Schillebeeckx, citado anteriormente, diz ainda que “Maria é o braço que une a humanidade santa e salvadora de Cristo à nossa humanidade”.
Ela apresentou Jesus no Templo e ali se revelou o Salvador, na voz de Simeão: “eu já vi com os meus próprios olhos a tua salvação, que preparaste na presença de todos os povos: uma luz para mostrar o teu caminho a todos os que não são judeus e para dar glória ao teu povo de Israel”. Os bispos, na Conferência de Aparecida, afirmaram: "Jesus é o Filho de Deus, a Palavra feito carne (cf. Jo 1,14), verdadeiro Deus e verdadeiro homem, prova do amor de Deus aos homens." (DAp 102).
Tenho um Salvador. Jamais devo perder a esperança e a fé.

3. Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo com a Oração de São Patrício:
Cristo está comigo, Cristo à minha frente,
Cristo atrás de mim, Cristo em mim,
Cristo à minha direita, Cristo à minha esquerda,
Cristo ao me deitar, Cristo ao me sentar, Cristo ao me levantar,
Cristo no coração de todos os que pensarem em mim,
Cristo na boca de todos os que falarem em mim,
Cristo em todos os olhos que me virem,
Cristo em todos os ouvidos que me ouvirem
.

4. Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de reconhecimento da salvação que também nós “vimos com nossos próprios olhos”. Ele, Jesus Cristo, é a luz que ilumina o nosso caminho.

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

 Ir. Patricia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

domingo, 23 de dezembro de 2018

Lc 1,39-45 – Maria visita Isabel


Preparo-me para a Leitura Orante, rezando:
Agradeço-te, meu Deus,
porque me chamaste,
tirando-me das minhas ocupações do dia-a-dia,
muitas vezes difíceis e pesadas,
para aqui me encontrar contigo.
Dispõe o meu coração na paz e na humildade
para poder ser por ti encontrado/a e ouvir a tua Palavra.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Lc 21,20-28, e observo as palavras de Jesus.
Alguns dias depois, Maria se aprontou e foi depressa para uma cidade que ficava na região montanhosa da Judéia. Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança se mexeu na barriga dela. Então, cheia do poder do Espírito Santo, Isabel disse bem alto:
- Você é a mais abençoada de todas as mulheres, e a criança que você vai ter é abençoada também! Quem sou eu para que a mãe do meu Senhor venha me visitar?! Quando ouvi você me cumprimentar, a criança ficou alegre e se mexeu dentro da minha barriga. Você é abençoada, pois acredita que vai acontecer o que o Senhor lhe disse.
Então Maria disse:
- A minha alma anuncia a grandeza do Senhor.
O meu espírito está alegre por causa de Deus, o meu Salvador.
Pois ele lembrou de mim, sua humilde serva!
De agora em diante todos vão me chamar de mulher abençoada,
porque o Deus Poderoso fez grandes coisas por mim.
O seu nome é santo, e ele mostra a sua bondade a todos os que o temem em todas as gerações.
Deus levanta a sua mão poderosa e derrota os orgulhosos com todos os planos deles.
Derruba dos seus tronos reis poderosos e põe os humildes em altas posições.
Dá fartura aos que têm fome e manda os ricos embora com as mãos vazias.
Ele cumpriu as promessas que fez aos nossos antepassados e ajudou o povo de Israel, seu servo.
Lembrou de mostrar a sua bondade a Abraão e a todos os seus descendentes,
para sempre.
Maria ficou mais ou menos três meses com Isabel e depois voltou para casa.

Refletindo
Lucas narra o encontro destas duas mães. Maria, mãe do Filho de Deus e Isabel, mãe do precursor, João Batista. Uma jovenzinha, Maria. E outra, de idade avançada, Isabel. Maria era virgem. Isabel, de idade avançada. Feita a saudação de Maria, Isabel responde profetizando: “Você é a mais abençoada de todas as mulheres. A criança que você vai ter é abençoada também. Quem sou eu para que a mãe do meu Senhor venha me visitar?” Nestas palavras, Isabel manifesta fé, reconhece a maternidade e o Messias, quando diz “meu Senhor”. Ao dizer “você é a mais abençoada”, esta bênção traz alegria para Isabel e a seu filho: “a criança ficou alegre e se mexeu dentro da minha barriga”. Esta bênção, fruto da fé, gera uma série imensa de louvores a Deus que Maria expressa no seu cântico. A visita de Maria a Isabel tornou-se a “visita de Deus ao seu povo”, diz o Catecismo da Igreja Católica (717).

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Meditando
Recordamos as palavras dos bispos na Conferência de Aparecida: “Nossos povos encontram a ternura e o amor de Deus no rosto de Maria. Nela vem refletida a mensagem essencial do Evangelho. (...)Ela, reunindo os filhos, integra nossos povos ao redor de Jesus Cristo.” (DA 265).

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Rezo, 
Oração a Nossa Senhora da Anunciação
Todas as gerações vos proclamem bem-aventurada,
ó Maria!
Crestes na mensagem celeste,
e em vós se cumpriram grandes coisas,
como vos fora anunciado.
Maria, eu vos louvo!
Crestes na encarnação do Filho de Deus
no vosso seio virginal 
e vos tornastes Mãe de Deus.
Raiou então o dia mais feliz da história da humanidade!
Os homens tiveram o Mestre divino,
o Sacerdote único e eterno,
a Hóstia de reparação,
o Rei universal!
A fé é dom de Deus e fonte de todo bem.
Maria, alcançai-me a graça de uma fé viva,
forte, atuante; uma fé que salva e santifica!
Fé no Evangelho, na Igreja, na vida eterna.
Ave Maria...

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é de reconhecimento das maravilhas que Deus faz em cada pessoa que encontrar hoje.
Bênção
A bênção do Deus de Sara, Abraão e Agar,
a bênção do Filho, nascido de Maria,
a bênção do Espírito Santo de amor,
que cuida com carinho,
qual mãe cuida da gente,
esteja sobre todos nós. Amém!


Ir. Patricia Silva, fsp
irpatricias@gmail.com





sábado, 22 de dezembro de 2018

Lc 1,46-56 - O magnífico canto de Maria


"A minha alma anuncia a grandeza do Senhor"
Em união com todos que se encontram neste ambiente virtual,
iniciamos nossa Leitura Orante do Advento, com a
Canção do Advento
Ó vem, Senhor, não tardes mais! 
Vem saciar nossa sede de Paz!  

  1.   Ó vem, como chega a brisa do vento,
Trazendo aos pobres justiça e bom tempo!  
2.   Ó vem, como chega a chuva no chão  
Trazendo fartura de vida e de pão!  
3.   Ó vem, como chega a luz que faltou  
Só tua palavra nos salva Senhor!  
4.   Ó vem, como chega a carta querida  
Bendito carteiro do Reino da Vida!  
5.   Ó vem, como chega o filho esperado  
Caminha conosco Jesus Bem amado!  
6.   Ó vem, como chega o Libertador  
Das mãos do inimigo nos salva Senhor




1. Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz?
Leio atentamente o texto do Evangelho do Dia, na minha Bíblia: Lc 1,46-56
Então Maria disse:
- A minha alma anuncia a grandeza do Senhor.
O meu espírito está alegre por causa de Deus, o meu Salvador.
Pois ele lembrou de mim, sua humilde serva!
De agora em diante todos vão me chamar de mulher abençoada, porque o Deus Poderoso fez grandes coisas por mim. O seu nome é santo, e ele mostra a sua bondade a todos os que o temem em todas as gerações.
Deus levanta a sua mão poderosa e derrota os orgulhosos com todos os planos deles.
Derruba dos seus tronos reis poderosos e põe os humildes em altas posições.
Dá fartura aos que têm fome e manda os ricos embora com as mãos vazias.
Ele cumpriu as promessas que fez aos nossos antepassados e ajudou o povo de Israel, seu servo.
Lembrou de mostrar a sua bondade a Abraão e a todos os seus descendentes, para sempre.
Maria ficou mais ou menos três meses com Isabel e depois voltou para casa.


Refletindo
O hino cantado por Maria é um louvor a Deus que fez tudo. Ela é a serva que representa Israel. O cântico é totalmente bíblico, cheio de citações do Antigo Testamento. Do cântico de Ana, no Antigo Testamento (1Sm 2,1-10), Maria retoma: o tema da maternidade, a lembrança dos poderosos e dos humildes, a mudança da situação, a santidade de Deus, a atenção para a humilhação e o cumprimento das promessas. Perpassa todo o cântico o reconhecimento da bondade de Deus.

2. Meditação(Caminho)
- O que a Palavra diz para mim?
Pergunto-me: posso também eu cantar este Magnificat de Maria? Posso fazer meu este cântico? Quem pode cantá-lo hoje?

Meditando
Recordo a palavra dos Pastores da Igreja na América Latina e Caribe que disseram em Aparecida: "Maria, que “conservava todas estas recordações e meditava em seu coração” (Lc 2,19; cf. 2,51), ensina-nos o primado da escuta da Palavra na vida do discípulo e missionário. O Magnificat “está inteiramente tecido pelos fios da Sagrada Escritura, os fios tomados da palavra de Deus. Assim, se revela que nela a Palavra de Deus se encontra de verdade em sua casa, de onde sai e entra com naturalidade. Ela fala e pensa com a Palavra de Deus; a Palavra de Deus se faz a sua palavra e sua palavra nasce da Palavra de Deus. Além disso, assim se revela que seus pensamentos estão em sintonia com os pensamentos de Deus, que seu querer é um querer junto com Deus. Estando intimamente penetrada pela Palavra de Deus, Ela pode chegar a ser mãe da Palavra encarnada”. (DAp 271).

3. Oração (Vida)

- O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Rezo com Maria, a Mãe de Jesus, as alegrias da bondade de Deus, cantando com o Pe. Zezinho, scj:
Minh’alma dá glórias ao Senhor
Meu coração bate alegre e feliz
Olhou para mim com tanto amor
Que me escolheu, me elegeu e me quis.
E de hoje em diante eu já posso prever,
Todos os povos vão me bendizer
O Poderoso lembrou-se de mim, Santo é seu nome sem fim
O povo dá glórias ao Senhor, seu coração bate alegre e feliz


Maria carrega o Salvador porque Deus faz,
sempre cumpre o que diz
E quando os povos aceitam lei passa de pai para filho seu dom
Das gerações Ele é mais do que rei, ele é Deus pai, ele é bom
Minh’alma dá glórias ao Senhor
Meu coração bate alegre e feliz
Olhou para mim com tanto amor
Que me escolheu, me elegeu e me quis.
O orgulhoso Ele sabe dobrar, o poderoso Ele sabe enfrentar
O pobrezinho Ele defenderá, não nos abandonará


O povo dá glórias ao Senhor, seu coração bate alegre e feliz
Maria carrega o Salvador porque Deus faz,
sempre cumpre o que diz
Quem tem demais qualquer dia vai ver o que é ter fome e não ter
pra comer
Quem passa fome comida terá, eis que a justiça virá


Minh’alma dá glórias ao Senhor
Meu coração bate alegre e feliz
Meu povo já sente o seu amor, Ele promete, Ele cumpre o que diz
Aos nossos pais Ele um dia jurou
Ele é fiel e jamais enganou, estamos perto da era do amor
Bendito seja o Senhor.


CD 14 Cantigas Marianas, COMEP.

4. Contemplação(Vida/ Missão)

- Qual o meu novo olhar a partir da Palavra?
Terei no olhar a bondade de Deus que se manifesta para todas as pessoas.
 Farei como Maria, o meu Cântico de louvor a Deus. Lembrarei muitas vezes: "Minh'alma dá glórias ao Senhor".


Bênção 

Bênção de Natal do Papa Francisco
Iluminado pela esperança evangélica que provém da gruta humilde de Belém, 
invoco os dons natalícios da alegria e da paz para todos: 
para as crianças e os idosos, 
para os jovens e as famílias, 
para os pobres e os marginalizados. 
Nascido para nós, 
Jesus conforte quantos suportam a prova da doença e da tribulação; 
sustente aqueles que se dedicam ao serviço dos irmãos mais necessitados. 
Em nome do Pai...
Irmã Patrícia Silva, fsp
irpatricias@gmail.com

domingo, 16 de dezembro de 2018

Lc 3,10-18 – João recomenda a solidariedade - 3º Domingo do Advento


Hoje, 3º. Domingo do Advento
Coleta da Campanha da Evangelização

Preparo-me para a Leitura Orante, fazendo uma rede de comunicação
e comunhão em torno da Palavra com todas as pessoas que circulam neste ambiente
virtual.
Rezo a Maria da Anunciação.


Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém
Oração a Nossa Senhora da Anunciação
Todas as gerações vos proclamem bem-aventurada, ó Maria!

Crestes na mensagem celeste, 
e em vós se cumpriram grandes coisas, 
como vos fora anunciado.
Maria, eu vos louvo!
Crestes na Encarnação do Filho em vosso seio virginal e 
vos tornastes Mãe de Deus.
Raiou então o dia mais feliz da humanidade!

As pessoas tiveram o Mestre divino.
Maria, alcançai-me a graça de uma fé viva, forte, atuante. 
Maria, Mãe, Mestra e Rainha dos Apóstolos, rogai por nós.

1. Leitura (Verdade) 
O que diz o texto do dia? Leio atentamente o texto: Lc 3,10-18

Naquele tempo, 10 as multidões perguntavam a João: “Que devemos fazer?” 11 João respondia: “Quem tiver duas túnicas dê uma a quem não tem; e quem tiver comida faça o mesmo!” 12 Foram também para o batismo cobradores de impostos e perguntaram a João: “Mestre, que devemos fazer?” 13 João respondeu: “Não cobreis mais do que foi estabelecido”. 14 Havia também soldados que perguntavam: “E nós, que devemos fazer?” João respondia: “Não tomeis à força dinheiro de ninguém nem façais falsas acusações; ficai satisfeitos com o vosso salário!” 15 O povo estava na expectativa e todos se perguntavam no seu íntimo se João não seria o Messias. 16 Por isso, João declarou a todos: “Eu vos batizo com água, mas virá aquele que é mais forte do que eu. Eu não sou digno de desamarrar a correia de suas sandálias. Ele vos batizará no Espírito Santo e no fogo. 17 Ele virá com a pá na mão: vai limpar sua eira e recolher o trigo no celeiro; mas a palha, ele a queimará no fogo que não se apaga”. 18 E ainda de muitos outros modos João anunciava ao povo a boa-nova. 

Refletindo
Das mais diferentes pessoas vinham perguntas para João. Um dos seguidores perguntou a João o que deviam fazer para viver a fé. A primeira recomendação de João é a partilha. Repartir roupa, comida.
Cobradores de impostos também fazem perguntas: “O que devemos fazer?” A estes João fala de justiça. Não cobrar a mais do que se deve, não ser corrupto.
Também os soldados queriam saber o que deviam fazer. A estes, João recomenda que não tomem dinheiro à força, nem por meio de falsas acusações.
Em seguida, João fala de alguém que vem depois dele do qual não merece a honra de desatar-lhe as sandálias. João batiza com água e o que virá batizará com o Espírito Santo. João pedia a todos que mudassem de vida.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Eu me incluo entre as várias pessoas que ouviam João e acolhiam suas propostas de conversão.
Meditando
 No Documento de Aparecida, falando dos diversos lugares de encontro com Cristo, os bispos disseram:
“Também encontramos Cristo de um modo especial nos pobres, aflitos e enfermos (cf. Mt 25,37-40), que exigem nosso compromisso e nos dão testemunho de fé, paciência no sofrimento e constante luta para continuar vivendo. Quantas vezes os pobres e os que sofrem realmente nos evangelizam! No reconhecimento desta presença e proximidade e na defesa dos direitos dos excluídos encontra-se a fidelidade da Igreja a Jesus Cristo. O encontro com Jesus Cristo através dos pobres é uma dimensão constitutiva de nossa fé em Jesus Cristo. Da contemplação do rosto sofredor de Cristo neles e do encontro com Ele nos aflitos e marginalizados, cuja imensa dignidade Ele mesmo nos revela, surge nossa opção por eles. A mesma união a Jesus Cristo é a que nos faz amigos dos pobres e solidários com seu destino.” (DAp 257).
E eu me interrogo: sendo membro vivo da Igreja, faço também eu este encontro com Cristo nos pobres, partilhando bens espirituais e materiais com eles?

3.Oração (Vida)O que o texto me leva a dizer a Deus?

 Junto com nossa oferta de hoje, rezamos com todo o povo a Oração:
Oração da Campanha para a Evangelização
Pai Santo,
quisestes que a vossa Igreja fosse no mundo 
fonte de salvação para todas as nações,
a fim de que a obra do Cristo que vem continue até o fim dos tempos.
Aumentai em nós o ardor da evangelização,
derramando o Espírito prometido,
e fazei brotar em nossos corações a resposta da fé.
Por Cristo, nosso Senhor.
Amém!

4.Contemplação (Vida e Missão)Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Sinto-me discípulo/a de Jesus.

Meu olhar deste dia será iluminado certeza de que faço parte do Cristo, e como tal participo da vida da Igreja. Vou fazer a minha oferta para a Campanha da Evangelização.

Dia 13 de dezembro – Coleta para a Evangelização nas comunidades
A Campanha para a Evangelização segue o exemplo das primeiras comunidades, às quais Paulo recomendava que os que têm se enriqueçam de boas obras, deem com prodigalidade e repartam com os demais (cf. 2Cor 8 e 9).


Irmã Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Mt 11,16-19 – Onde está a sabedoria de Deus?


Saudação
- A todos nós que nos encontramos nas redes sociais,
 paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, com a

Canção do Advento
Ó vem, Senhor, não tardes mais! 
Vem Saciar nossa Sede de Paz!   
  1.   Ó vem, como chega a brisa do vento, 
Trazendo aos pobres justiça e bom tempo!   
2.   Ó vem, como a chuva no chão   
Trazendo fartura de vida e de pão!   
3.   Ó vem, como chega a luz que faltou   
Só tua palavra nos salva Senhor!   
4.   Ó vem, como chega a carta querida   
Bendito carteiro do Reino da Vida!   
5.   Ó vem, como chega o filho esperado   
Caminha conosco Jesus Bem amado!   
6.   Ó vem, como chega o Libertador   
Das mãos do inimigo nos salva Senhor




Veja a melodia desta canção em: http://leituraorantedapalavra.blogspot.com/

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Mt 11,16-19

 Naquele tempo, disse Jesus às multidões: 16“Com quem vou comparar esta geração? São como crianças sentadas nas praças, que gritam para os colegas, dizendo: 17‘Tocamos flauta e vós não dançastes. Entoamos lamentações e vós não batestes no peito!’ 18 Veio João, que não come nem bebe, e dizem: ‘Ele está com um demônio’. 19 Veio o Filho do homem, que come e bebe, e dizem: ‘É um comilão e beberrão, amigo de cobradores de impostos e de pecadores’. Mas a sabedoria foi reconhecida com base em suas obras”.
Refletindo
Jesus compara as pessoas do seu tempo como crianças que brincam e se desentendem. São caprichosas e fazem birra.  Refere-se aos dois grupos que se dividem entre o João penitente e austero, e, Jesus, liberal, a quem catalogam de beberrão, comilão, amigo de pessoas de má fama. João é criticado por não comer, nem beber. Jesus é criticado por comer e beber.  E entre estes, há os que não querem brincar nem de uma forma, nem de outra. E Jesus fala de “resultados”. Resultados que a sabedoria de Deus revela. Numa palavra: são as ações concretas que revelarão os verdadeiros discípulos de Jesus.



2. Meditação (Caminho) 
O que o texto diz para mim, hoje? 
Meditando
 Os bispos latino-americanos nos ajudam a trazer para nossa vida a Palavra: “ Para não cair na armadilha de nos fechar em nós mesmos, devemos nos formar como discípulos missionários sem fronteiras, dispostos a ir “à outra margem”, àquela na qual Cristo não é ainda reconhecido como Deus e Senhor, e a Igreja não está presente” (DAp 376).


3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?  Faço minha oração pessoal e depois,  rezo
Oração do Anúncio
O Anjo do Senhor (Angelus)

- O Anjo do Senhor anunciou a Maria,
- E ela concebeu do Espírito Santo.

- Eis aqui a serva do Senhor,
-  Faça-se em mim segundo a vossa palavra.

- E o Verbo se fez carne,
- E habitou entre nós.

Ave Maria,
cheia de graça,
o Senhor é convosco,
bendita sois Vós entre as mulheres,
bendito é o fruto em Vosso ventre,
Jesus.
Santa Maria Mãe de Deus,
rogai por nós os pecadores,
agora e na hora da nossa morte. Amém.


- Rogai por nós, Santa Mãe de Deus,
- Para que sejamos dignos das promessas de Cristo.


Oremos
Infundi, Senhor, em nossos corações,  a vossa graça, a fim de que, conhecendo, pelo anúncio do Anjo, a encarnação de vosso Filho Jesus Cristo, cheguemos por sua paixão e morte à gloria da ressurreição. Pelo mesmo Jesus Cristo, Nosso Senhor. Amém.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. 
Como era no princípio, agora e sempre. Amém! 

4.Contemplação (Vida e Missão) 
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus, sem partidarismos ou parcialidades, sem  cair na armadilha de me fechar em mim mesmo/a.

Bênção
-Bênção natalina do papa Francisco
Iluminado pela esperança evangélica que provém da gruta humilde de Belém, 
invoco os dons natalícios da alegria e da paz para todos: 
para as crianças e os idosos, 
para os jovens e as famílias, 
para os pobres e os marginalizados. 
Nascido para nós, 
Jesus conforte quantos suportam a prova da doença e da tribulação; 
sustente aqueles que se dedicam ao serviço dos irmãos mais necessitados. 
Em nome do Pai...

Irmã Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

Mt 11,11-15 - O precursor do Senhor

Saudação
- A todos nós que nos encontramos na rede social,
paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles", ficai conosco, aqui reunidos, pela grande rede da internet,
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos
abundantes de santidade e missão.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto na minha Bíblia: Mt 11,11-15, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
 Naquele tempo, disse Jesus à multidão: 11“Em verdade eu vos digo, de todos os homens que já nasceram, nenhum é maior do que João Batista. No entanto, o menor no reino dos céus é maior do que ele. 12 Desde os dias de João Batista até agora, o reino dos céus sofre violência, e são os violentos que o conquistam. 13 Com efeito, todos os profetas e a lei profetizaram até João. 14 E se quereis aceitar, ele é o Elias que há de vir. 15 Quem tem ouvidos ouça”. 
Refletindo
Jesus diz que João é o menor no Reino. Mas diz ainda que ele é Elias. Queria dizer que o fogo do Espírito estava nele e o fazia “correr adiante” , como “precursor” do Senhor que vem. João é mais que um profeta (Lc 7,26). Nele, o Espírito Santo conclui a tarefa de “falar pelos profetas”. Ele é a voz do que vem. E a mensagem de João é forte. Diz que o Reino dos céus é dos violentos. Como? Esta violência entende-se como renunciar às nossas grandezas e tornar-nos pequenos. O próprio Jesus nos ensinou fazendo-se pequeno. “Tornar-se criança” em relação a Deus é a condição para entrar no Reino (Mt 18,3-4). É preciso nascer de novo, “nascer do alto” (Jo 3,7). Assim, João nos prepara para o Natal. E o mistério do Natal realiza-se em nós quando Cristo “toma forma” em nós. (Gl 4,19).

Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje? Como posso concretizar na minha vida esta mensagem de João Batista?
Meditando
Ajudam-me os bispos que, em Aparecida falaram também de conversão: “No exercício de nossa liberdade, às vezes recusamos essa vida nova (cf. Jo 5,40) ou não perseveramos no caminho (cf. Hb 3,12-14). Com o pecado, optamos por um caminho de morte. Por isso, o anúncio de Jesus sempre convoca à conversão, que nos faz participar do triunfo do Ressuscitado e inicia um caminho de transformação. “No exercício de nossa liberdade, às vezes recusamos essa vida nova (cf. Jo 5,40) ou não perseveramos no caminho (cf. Hb 3,12-14). Com o pecado, optamos por um caminho de morte. Por isso, o anúncio de Jesus sempre convoca à conversão, que nos faz participar do triunfo do Ressuscitado e inicia um caminho de transformação. (DAp 351).
Vou buscar este caminho através de um sério exame de consciência e do sacramento da reconciliação.

3.Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus? Faço meu exame de consciência, em espaço maior de tempo, seguindo a sugestão do Pe. Tiago Alberione, no roteiro que segue.
Diz ele: “Então o Coração de Jesus curará o nosso das suas doenças (indiferença, desconfiança, má inclinação, paixões doentias, sentimentos vãos, aspirações humanas...), e o fará bater em uníssono com o seu pela glória de Deus e a paz das pessoas. Nos fará compreender o abismo do nosso nada e a grande elevação em Jesus Cristo”. Nesta época de preparação ao Natal este apelo nos ajuda a fazer um exame de consciência, procurar o sacramento da reconciliação. Esta é uma maneira bastante cristã de celebrar o Natal.
Como fazer o Exame de Consciência?

Padre Alberione indica os seguintes passos:
- Oração inicial:
 Peço graças para fazer bem o exame. Peço a ajuda de Deus para recordar as vezes em que faltei e também, peço força, decisão para me corrigir.
Pode se rezar:
Em nome do Pai, do Filho e  do Espírito Santo.
Trindade  Santíssima - Pai, Filho, Espírito Santo
presente e atuante na Igreja e na profundidade do meu ser,
eu vos adoro, amo e agradeço.
- Agradecimento. Agradeço a Deus por todas as graças recebidas em toda a minha vida. Rezo com São Paulo: 1Tm 1,12-17:
"Dou graças a Cristo Jesus, nosso Senhor, porque, apesar de eu ser antes blasfemador, perseguidor e insolente, me fortaleceu, confiou em mim e me  chamou para seu serviço. Teve compaixão de mim, porque eu errava por ignorância e falta de fé. O Senhor Deus me deu muitas graças, com a fé e o amor de Jesus Cristo...Ao Rei dos séculos, ao Deus único, imortal e invisível, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém".
- Exame: peço conta de mim mesmo sobre os pensamentos, palavras e ações. Posso me servir da carta de São Paulo aos Coríntios para me examinar,1Cor 13,1-13 (pode ler na própria Bíblia, o texto todo): "O amor é paciente, é amável, o amor não é invejoso nem fanfarrão, não é orgulhoso, não faz coisas inconvenientes, não procura o próprio interesse, não se irrita, não guarda rancor, não se alegra com a injustiça... tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta(...)" É assim que amo?
-Arrependimento: Peço perdão a Deus, de forma espontânea. Deixo o coração falar ao Pai misericordioso.
Digo como o filho pródigo: "Pai, pequei contra Deus e contra ti. Já não mereço chamar-me teu filho" (Lc 15,18)
- Proponho viver conforme à vontade de Deus. Rezo o Pai Nosso. (empenho-me por me confessar e receber o sacramento da reconciliação).

Jesus Mestre, a tua vida é preceito, caminho, segurança única, verdadeira, infalível.

O Presépio, Nazaré, o Calvário, tudo é um caminho de amor ao Pai, de pureza
infinita, de amor às pessoas, ao Sacrifício...
Faze com que eu a conheça, faze com que eu coloque, a cada momento, o meu pé sobre as tuas pegadas.(...) O caminho largo não é teu: Jesus, eu ignoro todo caminho não indicado por ti. Aquilo que Tu queres, eu quero.


4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vou agir conforme o Projeto de Jesus Mestre para mim. Vou viver todos os dias de minha vida como uma pessoa reconciliada.


Bênção 

Bênção de Natal do Papa Francisco
Iluminado pela esperança evangélica que provém da gruta humilde de Belém, 
invoco os dons natalícios da alegria e da paz para todos: 
para as crianças e os idosos, 
para os jovens e as famílias, 
para os pobres e os marginalizados. 
Nascido para nós, 
Jesus conforte quantos suportam a prova da doença e da tribulação; 
sustente aqueles que se dedicam ao serviço dos irmãos mais necessitados. 
Em nome do Pai...

Irmã Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br