quarta-feira, 15 de julho de 2020

Mt 11,25-27 - Deus revela seus segredos aos pequenos



   Iniciamos a Leitura Orante, rezando com todos que circulam na web:

Espírito Santo, tu que vieste dos céus abertos, do Pai,

e que permaneceste conosco, em Jesus,

tu que habitas, pela fé, nos nossos corações,

abre-nos à Palavra!

Seja a nossa inteligência e a nossa vontade,

terreno bom,

onde tu possas trabalhar com liberdade,

de modo que a nossa vida

seja sinal eloquente da tua caridade.

Amém.


1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia? Lemos, atentamente, o texto: Mt 11,25-27 e observamos a oração e a proposta de Jesus.

25 Naquele tempo, Jesus pôs-se a dizer: “Eu te louvo, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. 26 Sim, Pai, porque assim foi do teu agrado. 27 Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar”. 

Refletindo
Diante da soberba e arrogância das cidades amaldiçoadas - Corazim, Cafarnaum e Betsaida - nasce esta exaltação do humilde e simples. "Deus revela seus segredos aos humildes" (Eclo 3,20). Jesus revela sua espiritualidade, a predileção do Pai, o seu sentimento filial e a missão soberana que recebeu. Como em Isaías 29,14, os prodígios de Deus confundem a sabedoria dos sábios: "...a sabedoria dos sábios fracassará". O grandeza do momento é o envio e presença de seu Filho, mistério que os "ignorantes" humildes compreendem pois não vivem satisfeitos com seus preconceitos; ao passo que os doutores que se creem auto-suficientes, olhando, não vêem". (Is 42,20).

2. Meditação (Caminho) O que o texto diz para nós, hoje? 
Para compreender a proposta de Jesus Cristo, temos  que ter o coração humilde.
Meditando
 Podemos compreender a proposta dos Bispos em Aparecida: "Nossa fé proclama que "Jesus Cristo é o rosto humano de Deus e o rosto divino do homem"(Exortação Apostólica Ecclesia in América, 67). Por isso, "a opção preferencial pelos pobres está implícita na fé cristológica naquele Deus que se fez pobre por nós, para nos enriquecer com sua pobreza"(Bento XVI na Abertura da Conferência de Aparecida, 3). Esta opção nasce de nossa fé em Jesus Cristo, o Deus feito homem, que se fez nosso irmão (cf. Hb 2,11-12). Opção, no entanto, não exclusiva, nem excludente. (DAp 392).

3.Oração (Vida) O que o texto nos leva a dizer a Deus? Rezamos, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo com a oração de Jesus:

 Salmo 47(48)

O Senhor estabelece sua cidade para sempre.

1. Grande é o Senhor e muito digno de louvores / na cidade onde ele mora; / seu monte santo, esta colina encantadora / é a alegria do universo. – R.

2. Monte Sião, no extremo norte situado, / és a mansão do grande Rei! / Deus revelou-se, em suas fortes cidadelas, / um refúgio poderoso. – R.

3. Pois eis que os reis da terra se aliaram / e todos juntos avançaram; / mal a viram, de pavor estremeceram, / debandaram perturbados. – R.

4. Como as dores da mulher sofrendo parto, / uma angústia os invadiu; / semelhante ao vento leste impetuoso, / que despedaça as naus de Társis. – R.

4.Contemplação (Vida e Missão) 

Qual nosso novo olhar a partir da Palavra? 
Procuraremos descobrir o "rosto divino do homem" nas pessoas que hoje encontrar e com quem nos relacionamos, especialmente as mais simples, louvando o Pai.

Bênção - Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém
.


Irmã Patrícia Silva, fsp

terça-feira, 14 de julho de 2020

Mt 11,20-24 - Não creram, não viram milagres!

Preparamo-nos para a Leitura Orante,
 com todos os que navegam pela internet, rezando:

Creio, meu Deus, que estou diante de Ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças
que sabes serem necessárias para mim.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 11,20-24 -As cidades que não creram

Então Jesus começou a acusar as cidades onde tinha feito muitos milagres. Ele fez isso porque os seus moradores não haviam se arrependido dos seus pecados. Jesus disse:
- Ai de você, cidade de Corazim! Ai de você, cidade de Betsaida! Porque, se os milagres que foram feitos em vocês tivessem sido feitos nas cidades de Tiro e de Sidom, os seus moradores já teriam abandonado os seus pecados há muito tempo. E, para mostrarem que estavam arrependidos, teriam vestido roupa feita de pano grosseiro e teriam jogado cinzas na cabeça! Pois eu afirmo a vocês que, no Dia do Juízo, Deus terá mais pena de Tiro e de Sidom do que de vocês, Corazim e Betsaida. E você, cidade de Cafarnaum, acha que vai subir até o céu? Pois será jogada no mundo dos mortos! Porque, se os milagres que foram feitos aí tivessem sido feitos na cidade de Sodoma, ela existiria até hoje. Pois eu afirmo a vocês que, no Dia do Juízo, Deus terá mais pena de Sodoma do que de você, Cafarnaum.
No dia do julgamento, Tiro e Sidônia serão tratadas com menos dureza do que vós.

Refletindo
No texto de hoje, Jesus cita várias cidades onde fez a maioria dos seus milagres e onde não foi reconhecido: Corazim, Betsaida e Cafarnaum. 
Diz ainda que no Dia do Juízo as cidades conhecidas como locais de perdição e pecado, terão mais misericórdia de Deus. 
É um veemente apelo à conversão dos que o ouvem e o conhecem.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós hoje?
O apelo de Jesus à conversão no Evangelho de hoje é também  para nós, cristãos.
Meditando
Os bispos, na Conferência de Aparecida, lembraram:
“O encontro com Cristo, graças à ação invisível do Espírito Santo, realiza-se na fé recebida e vivida na Igreja. Com as palavras do papa Bento XVI repetimos com certeza: “A Igreja é nossa casa! Esta é nossa casa” Na Igreja católica temos tudo o que é bom, tudo o que é motivo de segurança e de consolo! Quem aceita a Cristo: Caminho, Verdade e Vida, em sua totalidade, tem garantida a paz e a felicidade, nesta e na outra vida!”(DAp 246).

E nos interrogamos: Como nos sentimos na casa de Deus, na Igreja? Temos garantida a nossa paz e a felicidade pela aceitação de Jesus Cristo? Ou devemos melhorar nossa participação? Temos que nos converter? De quê?

3.Oração (Vida)

O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, espontaneamente, com salmos e concluímos com a oração em que acolhemos o Senhor.


Senhor, nós te agradecemos por este dia.
Abrimos nossas portas e janelas para que tu possas
Entrar com tua luz.
Queremos que tu Senhor, definas os contornos de
Nossos caminhos,
As cores de nossas palavras e gestos,
A dimensão de nossos projetos,
O calor de nossos relacionamentos e o
Rumo de nossa vida.
Podes entrar, Senhor em nossas famílias.
Precisamos do ar puro de tua verdade.
Precisamos de tua mão libertadora para abrir
Compartimentos fechados.
Precisamos de tua beleza para amenizar
Nossa dureza.
Precisamos de tua paz para nossos conflitos.
Precisamos de teu contato para curar feridas.
Precisamos, sobretudo, Senhor, de tua presença
Para aprendermos a partilhar e abençoar!

4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Sentimo-nos discípulo/as de Jesus.
Nosso olhar  será iluminado pela presença de Jesus Cristo, acolhido no nosso coração e no coração das demais pessoas. Vamos passar este dia, alimentando uma certeza que está na frase do papa Bento XVI: “a reconciliação e o perdão são, sem dúvida algumas condições para construir uma verdadeira paz” (Sacramentum Caritatis, 89).


Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


 Ir. Patrícia Silva, fsp



segunda-feira, 13 de julho de 2020

Mt 10,34-11,1 – Total exclusividade para Deus



Com todos nós que nos encontramos na web,
 preparamo-nos para a Leitura Orante, com a

Oração ao Espírito Santo 

Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande, 

aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, 

fechado a todas as ambições mesquinhas,

 alheio a qualquer desprezível competição humana,

 compenetrado do sentido da santa Igreja!

 Um coração grande, desejoso de tornar-se semelhante ao Coração do Senhor Jesus!

 Um coração grande e forte para amar todos, para servir a todos, para sofrer por todos! 

Um coração grande e forte para superar todas as provações, 

todo tédio, todo cansaço, 

toda desilusão, toda ofensa! 

Um coração grande e forte, constante até o sacrifício, se for necessário! 

Um coração cuja felicidade é palpitar com o Coração de Cristo e  

cumprir, humildemente a vontade do pai. Amém.

Papa Paulo VI


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente o texto: Mt 10,34-11,1, e observamos as recomendações de Jesus.

Não pensem que eu vim trazer paz ao mundo. Não vim trazer a paz, mas a espada. Eu vim para pôr os filhos contra os pais, as filhas contra as mães e as noras contra as sogras. E assim os piores inimigos de uma pessoa serão os seus próprios parentes.
- Quem ama o seu pai ou a sua mãe mais do que ama a mim não merece ser meu seguidor. Quem ama o seu filho ou a sua filha mais do que ama a mim não merece ser meu seguidor. Não serve para ser meu seguidor quem não estiver pronto para morrer como eu vou morrer e me acompanhar. Quem procura os seus próprios interesses nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo, porque é meu seguidor, terá a vida verdadeira. 
- Quem recebe vocês está recebendo a mim; e quem me recebe está recebendo aquele que me enviou. Quem receber um profeta, porque este é profeta, terá uma parte da recompensa dele; e quem receber uma pessoa boa, porque ela é boa, terá uma parte da recompensa dela. 
- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem, apenas por ser meu seguidor, der ainda que seja um copo de água fria ao menor dos meus seguidores, certamente receberá a sua recompensa. Quando acabou de dar essas ordens aos seus doze discípulos, Jesus saiu daquele lugar e foi ensinar e anunciar a sua mensagem nas cidades que ficavam perto dali.

Refletindo
O anúncio da Boa Nova exige tomada de posição. Por isso Jesus diz que veio trazer divisões. Sempre que se escolhe um caminho, deixa-se outro. É impossível caminhar pelos dois ao mesmo tempo.Os discípulos e missionários de Jesus devem manter-se fiéis ao compromisso de seguimento do Mestre. Nada deve ser obstáculo ou impedimento, nem os próprios interesses, nem a própria família. Jesus fala também das recompensas de seu seguidor. Quem se esquece por causa de Jesus, terá a verdadeira vida.
Nada ficará sem recompensa, sequer um copo d'água.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Nós também temos uma vocação específica na Igreja.
Esta pode ser a vocação leiga. Pode ser para a vida sacerdotal,
pode ser para a vida religiosa.
Em qualquer uma delas temos o compromisso de discípulo/a e missionário/a 
de Jesus Cristo. Como vivemos esta vocação?

Meditando
Os bispos, em Aparecida, confirmaram esta vocação, quando disseram: 
"Diante do subjetivismo hedonista, Jesus propõe entregar a vida para ganhá-la, porque "quem aprecia sua vida terrena, perdê-la-á" (Jo 12,25). É próprio do discípulo de Jesus gastar sua vida como sal da terra e luz do mundo. Diante do individualismo, Jesus convoca a viver e caminhar juntos. A vida cristã só se aprofunda e se desenvolve na comunhão fraterna. Jesus nos disse "um é seu mestre e todos vocês são irmãos" (Mt 23,8). Diante da despersonalização, Jesus ajuda a construir identidades integradas." (DAp  110). "A própria vocação, a própria liberdade e a própria originalidade são dons de Deus para a plenitude e a serviço do mundo." (DAp 111).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos  leva a dizer a Deus?
Rezamos, Salmo 49(50)

A todo homem que procede retamente / eu mostrarei a salvação que vem de Deus.

1. Eu não venho censurar teus sacrifícios, / pois sempre estão perante mim teus holocaustos; / não preciso dos novilhos de tua casa / nem dos carneiros que estão nos teus rebanhos. – R.

2. Como ousas repetir os meus preceitos / e trazer minha aliança em tua boca? / Tu, que odiaste minhas leis e meus conselhos / e deste as costas às palavras dos meus lábios! – R.

3. Diante disso que fizeste, eu calarei? / Acaso pensas que eu sou igual a ti? / É disso que te acuso e repreendo / e manifesto essas coisas aos teus olhos. – R.

4. Quem me oferece um sacrifício de louvor, / este, sim, é que honra de verdade. / A todo homem que procede retamente / eu mostrarei a salvação que vem de Deus. – R.
4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Como vamos vivê-lo na missão?
Propomos, diante da despersonalização,com Jesus, ajudar a construir identidades integradas, no meio em que vivemos

Bênção 
 Amém. 

Ir. Patrícia Silva, fsp




domingo, 12 de julho de 2020

Mt 13,1-23 - O semeador saiu para semear









 Saudamos a todos que circulam por este ambiente virtual:
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai, 
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo, 
no amor e na comunhão do Espírito Santo. 
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparamo-nos para a Leitura, rezando
Jesus Mestre, que dissestes:
 "Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome, 
eu aí estarei no meio deles",
ficai conosco, aqui reunidos (pela grande rede da internet),
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra. 
Sois o Mestre e a Verdade:
iluminai-nos, para que melhor compreendamos 
as Sagradas Escrituras. 
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento. 
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e missão. 
(Bv. Alberione)


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia? Lemos atentamente: Mt 13,1-23

Naquele dia, Jesus saiu de casa e sentou-se à beira-mar. Uma grande multidão ajuntou-se em seu redor. Por isso, ele entrou num barco e sentou-se ali... Ele falou-lhes muitas coisas em parábolas, dizendo: "O semeador saiu para semear. Enquanto semeava, algumas sementes caíram à beira do caminho, e os pássaros vieram e as comeram. Outras caíram em terreno cheio de pedras, onde não havia muita terra. Logo brotaram, porque a terra não era profunda. Mas, quando o sol saiu, ficaram queimadas e, como não tinham raiz, secaram. Outras caíram no meio dos espinhos, que cresceram sufocando as sementes. Outras caíram em terra boa e produziram fruto: uma cem, outra sessenta, outra trinta. Quem tem ouvidos, ouça!" Os discípulos... disseram a Jesus: "Por que lhes falas em parábolas?" Ele respondeu: "Porque a vós foi dado conhecer os mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não... Pois a quem tem será dado ainda mais, e terá em abundância; mas a quem não tem será tirado até o que tem. Por isto eu lhes falo em parábolas: porque olhando não enxergam e ouvindo não escutam, nem entendem. Deste modo se cumpre neles a profecia de Isaías: 'Por mais que escuteis, não entendereis, por mais que olheis, nada vereis... Fecharam os seus olhos, para não verem..., para não ouvirem com os ouvidos, nem entenderem com o coração, nem se converterem para que eu os pudesse curar'. Bem-aventurados são vossos olhos, porque vêem, e vossos ouvidos, porque ouvem! Em verdade vos digo, muitos profetas e justos desejaram ver o que estais vendo, e não viram; desejaram ouvir o que estais ouvindo, e não ouviram. "Vós, portanto, ouvi o significado da parábola... A todo aquele que ouve a palavra do Reino e não a compreende, vem o Maligno e rouba o que foi semeado em seu coração; esse é o grão que foi semeado à beira do caminho. O que foi semeado nas pedras é quem ouve a palavra e logo a recebe com alegria; mas não tem raiz em si mesmo...: quando chega tribulação ou perseguição por causa da palavra, ele desiste logo. O que foi semeado no meio dos espinhos é quem ouve a palavra, mas as preocupações do mundo e a ilusão da riqueza sufocam a palavra, e ele fica sem fruto. O que foi semeado em terra boa é quem ouve a palavra e a entende; este produz fruto: um cem, outro sessenta e outro trinta".

Refletindo
Provérbios, comparações, parábolas são muito usados nas tradições do povo judeu. São comparações que ilustram ou explicam melhor aspectos da vida. Os profetas usaram muito este tipo de linguagem. A parábola apresentada no texto de hoje, descreve o dinamismo da Palavra. Fala de semente, ou seja, de um símbolo de vida. A semente contém a vida que precisa ser desenvolvida e para isto precisa de determinadas condições. A primeira delas é o terreno. Nesta parábola, Jesus fala de quatro diferentes terrenos: à beira do caminho, entre pedras e com pouca terra, no meio de espinhos e em terra boa. Em seguida, ele explica aos discípulos todo o significado destes terrenos.
A  margem do caminho é símbolo da exposição ao  maligno, ou seja, ao que se opõe ao bem. O terreno pedregoso é aquele que não permite raízes, é superficial. Os espinhos simbolizam as preocupações e a busca de riquezas que distraem e não dão espaço para a Palavra de Deus.  A terra boa simboliza as pessoas que têm coração aberto e livre para acolher a Palavra.

2. Meditação (Caminho)  
O que o texto diz para nós, hoje? Que tipo de terreno é o nosso  coração?

Meditando
Em Aparecida, na V Conferência, os bispos disseram: Damos graças a Deus que nos deu o dom da palavra, com a qual podemos nos comunicar entre nós e com Ele por meio de seu Filho, que é sua Palavra (cf. Jo 1,1). Damos graças a Ele que, por seu grande amor fala a nós como a amigos (cf. Jo 15,14-15).” (DAp 25).E dizem mais: Desconhecer a Escritura é desconhecer Jesus Cristo e renunciar a anunciá-lo. Daí o convite de Bento XVI: “Ao iniciar a nova etapa que a Igreja missionária da América Latina e do Caribe se dispõe a empreender, a partir desta V Conferência em Aparecida, é condição indispensável o conhecimento profundo e vivencial da Palavra de Deus, Por isto, é necessário educar o povo na leitura e na meditação da palavra: que ela se converta em seu alimento para que, por experiência própria, vejam que as palavras de Jesus são espírito e vida (cf. Jo 6,63). Do contrário, como vão anunciar uma mensagem cujo conteúdo e espírito não conhecem profundamente? É preciso fundamentar nosso compromisso missionário e toda nossa vida na rocha da Palavra de Deus” (DAp 247).


3. Oração (Vida) 
Rezemos
Senhor,
ilumina a minha inteligência e fortifica a minha vontade,
 de modo que a minha vida seja, aos poucos,
 transformada pelo encontro contigo.
 Liberta-me de tantas coisas que me oprimem,
 ensina-me a evitar a dispersão
 em muitos interesses superficiais;
 ajuda-me na busca contínua da tua vontade.
 Espírito Santo, cria em mim um coração novo,
 capaz de amar todas as pessoas.
 Que a minha oração seja sustentada
 pela intercessão de Maria, Mãe da Igreja
 e modelo de disponibilidade à voz de Deus.
 Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e abrir nosso coração para que seja terreno bom e acolhedor da Palavra.


Bênção  
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp

sábado, 11 de julho de 2020

Mt 10,24-33 - Testemunhar pertença a Jesus Cristo




Preparamo-nos para a Leitura Orante com todos os internautas, rezando:

Senhor, Deus da vida e do amor,
enviastes o vosso Filho
para nos libertar das forças da morte
e conduzir-nos no caminho da esperança.
Movei-nos pelo dom do vosso Espírito!
Fazei-nos discípulos,
comprometidos com o anúncio do Evangelho.
Fazei-nos missionários,
caminhando ao encontro de nossos irmãos e irmãs,
acolhendo a todos, sobretudo os jovens,
os afastados, os pobres, os excluídos.
Virgem Mãe Aparecida,
Intercedei junto ao vosso Filho,
para que sejamos fiéis ao nosso compromisso
de discípulos missionários . Amém!

1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?
Lemos  atentamente, na Bíblia, o texto: Mt 10,24-33, e observamos as recomendações de Jesus aos discípulos e missionários:

“O discípulo não está acima do mestre, nem o servo acima do seu senhor. 25 Para o discípulo, basta ser como o seu mestre; e para o servo, ser como o seu senhor. Se ao dono da casa eles chamaram de Belzebu, quanto mais aos seus familiares! 26 Não tenhais medo deles, pois nada há de encoberto que não seja revelado e nada há de escondido que não seja conhecido. 27 O que vos digo na escuridão, dizei-o à luz do dia; o que escutais ao pé do ouvido, proclamai-o sobre os telhados! 28 Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma! Pelo contrário, temei aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno! 29 Não se vendem dois pardais por algumas moedas? No entanto, nenhum deles cai no chão sem o consentimento do vosso Pai. 30 Quanto a vós, até os cabelos da cabeça estão todos contados. 31 Não tenhais medo! Vós valeis mais do que muitos pardais. 32 Portanto, todo aquele que se declarar a meu favor diante dos homens, também eu me declararei em favor dele diante do meu Pai que está nos céus. 33 Aquele, porém, que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante do meu Pai que está nos céus”. 

Refletindo
Jesus é claro. Quem se faz seu discípulo e missionário não é candidato a disputar cargos e carreira. Não pode ser uma pessoa medrosa. Deve ser transparente, confiar em Deus e ser disponível. “Vocês valem mais do que muitos passarinhos a quem o Pai tem cuidado especial”. Importa afirmar com a nossa vida e nossas palavras que pertencemos ao Reino de Jesus.

2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para nós, hoje?
Como é nosso  seguimento de Jesus Cristo?

Meditando
O bispos, em Aparecida, disseram: A Igreja deve cumprir sua missão seguindo os passos de Jesus e adotando suas atitudes (cf. Mt 9,35-36). Ele, sendo o Senhor, fez-se servo e obediente até a morte de cruz (cf. Fl 2,8); sendo rico, escolheu ser pobre por nós (cf. 2 Cor 8,9), ensinando-nos o caminho de nossa vocação de discípulos e missionários. No Evangelho aprendemos a sublime lição de ser pobres seguindo a Jesus pobre (cf. Lc 6,20; 9,58), e a de anunciar o Evangelho da paz sem bolsa ou alforje, sem colocar nossa confiança no dinheiro nem no poder deste mundo (cf. Lc 10,4 ss). Na generosidade dos missionários se manifesta a generosidade de Deus, na gratuidade dos apóstolos aparece a gratuidade do Evangelho.” (DAp 31).
Somos transparentes e confiamos em Deus que cuida de nós?
Levamos o Reino para outras pessoas comunicando a elas do amor e misericórdia de Deus?

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezo, espontaneamente, e concluímos  com uma belíssima canção do Pe. Zezinho:


Olhem os lírios do campo
Vejam como eles se vestem.
Nem Salomão que era rei,
Nem Salomão se vestia tão bem.
Olhem as aves que cantam,
Ouçam a sua mensagem.
Nem o maior dos cantores
Canta tão puro e não canta tão bem.
Se o nosso Deus veste os lírios
E alimenta a o cantor pra não perder a voz
Muito mais vai fazer por seus filhos
Nosso Deus não se esquece de nós!

CD Sereno e forte, Pe. Zezinho, scj, Paulinas COMEP


4. Contemplação (Vida e Missão)

Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Disseram os bispos em Aparecida: O olhar cristão sobre o ser humano permite perceber seu valor que transcende todo o universo: Deus nos mostrou de modo insuperável como ama cada homem, e com isso confere a ele uma dignidade infinita”(DAp 388).


Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 

 
Irmã Patrícia Silva, fsp

sexta-feira, 10 de julho de 2020

Mt 10,16-23 – Ser discípulo e missionário


Preparamo-nos  para a Leitura Orante com a
Oração do Brasil:
Senhor, Deus da vida e do amor,
enviastes o vosso Filho
para nos libertar das forças da morte
e conduzir-nos no caminho da esperança.
Movei-nos pelo dom do vosso Espírito!
Fazei-nos discípulos,
comprometidos com o anúncio do Evangelho em
nosso Pátria, em comunhão com a Missão Continental.
Fazei-nos missionários,
caminhando ao encontro de nossos irmãos e irmãs,
acolhendo a todos, sobretudo os jovens,
os afastados, os pobres, os excluídos.
Virgem Mãe Aparecida,
Intercedei junto ao vosso Filho,
para que sejamos fiéis ao nosso compromisso
de discípulos missionários . Amém!

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente o texto: Mt 10,16-23, e observamos as recomendações de Jesus.
- Escutem! Eu estou mandando vocês como ovelhas para o meio de lobos. Sejam espertos como as cobras e sem maldade como as pombas. Tenham cuidado, pois vocês serão presos, e levados ao tribunal, e serão chicoteados nas sinagogas. Por serem meus seguidores, vocês serão levados aos governadores e reis para serem julgados e falarão a eles e aos não-judeus sobre o evangelho. Quando levarem vocês para serem julgados, não fiquem preocupados com o que deverão dizer ou como irão falar. Quando chegar o momento, Deus dará a vocês o que devem falar. Porque as palavras que disserem não serão de vocês mesmos, mas virão do Espírito do Pai de vocês, que fala por meio de vocês.
- Muitos entregarão os seus próprios irmãos para serem mortos, e os pais entregarão os filhos. Os filhos ficarão contra os pais e os matarão. Todos odiarão vocês por serem meus seguidores. Mas quem ficar firme até o fim será salvo. Quando vocês forem perseguidos numa cidade, fujam para outra. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: vocês não acabarão o seu trabalho em todas as cidades de Israel antes que venha o Filho do Homem.
Cada cristão, por ser seguidor de Jesus Cristo, é enviado para ser discípulo e missionário de Jesus Cristo. Pois:
Foi criado para ser discípulo e missionário (Ef 2,10).
Foi salvo para ser discípulo e missionário (2Tm 1,9).
Foi. chamado para ser discípulo e missionário (1Pd 2,10).
Foi autorizado para ser discípulo e missionário (Mt 20,26-28).
Foi. preparado para ser discípulo e missionário (Ef 4,11-12).
É necessário para ser discípulo e missionário (1Cor 12,27).
É responsável pelo ministério, e será recompensado por ser discípulo e missionário (Cl 3,23,24).Enfrentarão desafios e para isto Jesus os exorta à perseverança. E garante-lhes que não serão deixados sem apoio, mas o próprio Espírito de Deus estará com eles.
2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Também nós somos  pessoas chamadas a ser pessoas discípulas e missionárias. Ao nos examinar, verificamos se assumimos, como afirmam os bispos latino-americanos, “evangelicamente e a partir da perspectiva do Reino as tarefas prioritárias que contribuem para a dignificação do ser humano e a trabalhar junto com os demais cidadãos e instituições para o bem do ser humano. O amor de misericórdia para com todos os que vêem vulnerada sua vida em qualquer de suas dimensões, como bem nos mostra o Senhor em todos seus gestos de misericórdia, requer que socorramos as necessidades urgentes, ao mesmo tempo que colaboremos com outros organismos ou instituições para organizar estruturas mais justas nos âmbitos nacionais e internacionais.” (DA 384).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos  leva a dizer a Deus?
Rezamos, com o bem-aventurado Alberione:

Jesus Mestre,
que eu pense com a tua inteligência
e com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu Coração...
Que eu veja sempre com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua.
Que eu ouça somente com teus ouvidos.
Que eu saboreie aquilo que tu gostas.
Que as minhas mãos sejam as tuas.
Que os meus pés sigam os teus passos.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Nosso novo olhar de discípulo e missionário de Jesus Cristo é revelado em atitudes concretas. Como dizia Santo Alberto Hurtado: “Em nossas obras, nosso povo sabe que compreendemos sua dor”.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patricia Silva, fsp

quinta-feira, 9 de julho de 2020

Mt 10,7-15 - Atitude necessária para a missão "em saída"


Iniciamos a Leitura Orante, 
rezando com todos os que estão na rede da internet conosco:

Senhor, nós te agradecemos por este dia.
Abrimos nossas portas e janelas para que tu possas
Entrar com tua luz.
Queremos que tu Senhor, definas os contornos de
Nossos caminhos,
As cores de nossas palavras e gestos,
A dimensão de nossos projetos,
O calor de nossos relacionamentos e o
Rumo de nossa vida.
Podes entrar, Senhor em nossas famílias.
Precisamos, Senhor, de tua presença
Para aprendermos a partilhar e abençoar!

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos, atentamente,  o texto: Mt 10,7-15

Vão e anunciem isto: "O Reino do Céu está perto." Curem os leprosos e outros doentes, ressuscitem os mortos e expulsem os demônios. Vocês receberam sem pagar; portanto, deem sem cobrar. Não levem guardados no cinto nem ouro, nem prata, nem moedas de cobre. Nesta viagem não levem sacola, nem uma túnica a mais, nem sandálias, nem bengala para se apoiar, pois o trabalhador tem o direito de receber o que precisa para viver.
- Quando entrarem numa cidade ou povoado, procurem alguém que queira recebê-los e fiquem hospedados na casa dessa pessoa até irem embora daquele lugar. Quando entrarem numa casa, digam: "Que a paz esteja nesta casa!" Se as pessoas daquela casa receberem vocês bem, que a saudação de paz fique com elas. Mas, se não os receberem bem, retirem a saudação. E, se em alguma casa ou cidade as pessoas não quiserem recebê-los, nem ouvi-los, saiam daquele lugar. E na saída sacudam o pó das suas sandálias, como sinal de protesto contra aquela gente. Eu afirmo a vocês que isto é verdade: no Dia do Juízo, Deus terá mais pena das cidades de Sodoma e de Gomorra do que daquela cidade.

Refletindo
O anúncio proposto por Jesus é simples: "O reino do céu está perto". As ações são claras: curar, ressuscitar, expulsar o mal. As atitudes são de gratuidade e pobreza. Levar mais de uma túnica era considerado um luxo. O trabalho era pago diariamente (diária). Jesus diz aos apóstolos que não devem acumular dinheiro. Basta-lhes o suficiente para viver. Importante para eles era confiar em Deus que os enviava em missão. A saudação devia ser de paz. Um detalhe: não se preocupar se alguma cidade ou algumas pessoas não os acolherem. A rejeição era prevista.  O próprio Jesus foi rejeitado e, muitas vezes. Recordamos quando ele estava na sinagoga de Nazaré, sua cidade, onde "todos o aprovavam, admirados com sua Palavra". Ali mesmo começaram a questionar: "Não é ele o filho de José?" Ao serem questionados, os ouvintes começaram a se indignar contra ele e o expulsaram. (Cf Lc 4,16-30). A incredulidade provoca a rejeição.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Para compreender a identidade de Jesus Cristo, temos  que ter o coração humilde.

Meditando
Os Bispos na V Conferência, em Aparecida, nos ajudaram a compreender melhor o chamado de Jesus: 
"O chamado que Jesus, o Mestre faz, implica numa grande novidade. Na antiguidade, os mestres convidavam seus discípulos a se vincular com algo transcendente e os mestres da Lei propunham a adesão à Lei de Moisés. Jesus convida a nos encontrar com Ele e a que nos vinculemos estreitamente a Ele porque é a fonte da vida (cf. Jo 15,1-5) e só Ele tem palavra de vida eterna (cf. Jo 6,68). Na convivência cotidiana com Jesus e na confrontação com os seguidores de outros mestres, os discípulos logo descobrem duas coisas originais no relacionamento com Jesus. Por um lado, não foram eles que escolheram seu mestre foi Cristo quem os escolheu. E por outro lado, eles não foram convocados para algo (purificar-se, aprender a Lei...), mas para Alguém, escolhidos para se vincular intimamente a sua pessoa (cf. Mc 1,17; 2,14). Jesus os escolheu para "que estivessem com Ele e para enviá-los a pregar" (Mc 3,14), para que o seguissem com a finalidade de "ser d'Ele" e fazer parte "dos seus" e participar de sua missão. O discípulo experimenta que a vinculação íntima com Jesus no grupo dos seus é participação da Vida saída das entranhas do Pai, é se formar para assumir seu estilo de vida e suas motivações (cf. Lc 6,40b), viver seu destino e assumir sua missão de fazer novas todas as coisas." (DAp 131).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluirmos com a oração:
Jesus, Mestre:
que eu pense com a tua inteligência, 
com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu coração.
Que eu veja com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua.
Que eu ouça com os teus ouvidos.
Que as minhas mãos sejam as tuas.
Que os meus pés estejam sobre as tuas pegadas.
Que eu reze com as tuas orações.
Que eu celebre como tu te imolaste.
Que eu esteja em ti e tu em mim. Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Procuraremos descobrir o nosso chamado para "ser dele" - de Jesus - e fazer parte "dos seus".

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp


quarta-feira, 8 de julho de 2020

Mt 10,1-7 – Jesus chama os apóstolos


"Jesus chamou seus doze discípulos" (Mt 10,1)
Preparamo-nos para o encontro com Deus mediante sua Palavra, em comunhão com os demais internautas, rezando:
Vem, Espírito Santo, aos nossos corações,
e concede-nos, por intercessão de Maria,
a graça de ler e reler as Escrituras.
Concede-nos, Espírito Santo,
a graça de reconhecer a obra de Deus atuante na História
e a sua presença de misericórdia.
Amém.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leimos, atentamente, o texto: Mt 10,1-7, e observamos pessoas que Jesus chama e o que lhes recomenda.

Jesus chamou os seus doze discípulos e lhes deu autoridade para expulsar espíritos maus e curar todas as enfermidades e doenças graves. São estes os nomes dos doze apóstolos: primeiro, Simão, chamado Pedro, e o seu irmão André; Tiago e o seu irmão João, filhos de Zebedeu; Filipe, Bartolomeu, Tomé e Mateus, o cobrador de impostos; Tiago, filho de Alfeu; Tadeu e Simão, o nacionalista; e Judas Iscariotes, que traiu Jesus. Jesus enviou esses doze homens, dando-lhes a seguinte ordem: - Não vão aos lugares onde vivem os não-judeus, nem entrem nas cidades dos samaritanos. Pelo contrário, procurem as ovelhas perdidas do povo de Israel. Vão e anunciem isto: "O Reino do Céu está perto."

Refletindo
Jesus não chamou para seu grupo os mais preparados do seu tempo, mas, os mais disponíveis. Chamou simples pescadores – Pedro, André, Tiago, João. Chamou o cobrador de impostos. Chamou gente simples. Não significa que discriminou. Apenas, significa que o coração mais simples está livre de muitas preocupações. E os chamados recebem o mesmo poder de Jesus: anunciar o Reino, expulsar os espíritos maus e curar todas as doenças, uma missão de libertar as pessoas de todos os males. Rejeitar os chamados, os apóstolos é rejeitar a salvação.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Somos livres para seguir Jesus? Pelo batismo todo cristão é chamado a seguir Jesus de acordo com seu estado de vida. 

Meditando

Os bispos, em Aparecida, falam deste chamado:
“A admiração pela pessoa de Jesus, seu chamado e seu olhar de amor despertam uma resposta consciente e livre desde o mais íntimo do coração do discípulo, uma adesão de toda sua pessoa ao saber que Cristo o chama por seu nome (cf. Jo 10,3). É um “sim” que compromete radicalmente a liberdade do discípulo a se entregar a Jesus, Caminho, Verdade e Vida (cf. Jo 14,6). É uma resposta de amor a quem o amou primeiro “até o extremo” (cf. Jo 13,1). A resposta do discípulo amadurece neste amor de Jesus: “Te seguirei por onde quer que vás” (Lc 9,57). (DAp 136).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Senhor Jesus, eu creio que estou na tua presença
e te adoro profundamente.
Ilumina a minha inteligência e fortifica a minha vontade,
de modo que a minha vida seja, aos poucos,
transformada pelo encontro contigo.
Liberta-me de tantas coisas que me oprimem,
ensina-me a evitar a dispersão
em muitos interesses superficiais;
ajuda-me na busca contínua da tua vontade.
Espírito Santo, cria em mim um coração novo,
capaz de amar todas as pessoas.
Que a minha oração seja sustentada
pela intercessão de Maria, Mãe da Igreja
e modelo de disponibilidade à voz de Deus.
Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Nosso novo olhar é de atenção aos vários chamados de Jesus.

Bênção do apóstolo Paulo para você!
- O Deus da paz vos santifique completamente
- Vos conserve íntegros em espírito, alma e corpo,
 e irrepreensíveis para quando vier o Senhor Jesus Cristo.
-  A graça do Senhor Jesus Cristo esteja convosco.  (1Ts 5,23ss).
Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém

Irmã Patrícia Silva, fsp