sexta-feira, 31 de maio de 2019

A visitação de Maria a Isabel - Lc 1,39-56 - O cântico de Maria


Visitação de Nossa Senhora 
Saudação
- A todos nós que nos encontramos neste ambiente virtual,
paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles", ficai conosco, aqui reunidos, pela grande rede da internet,
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos
abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)
"Nós acreditamos que a Leitura Orante da Palavra é capaz de iluminar as buscas de todo ser humano e é a partir da Sagrada Escritura que nós podemos melhor compreender o que significa fazer a vontade de Deus. É a partir da Palavra que nós encontramos orientações seguras para as iniciativas da comunidade de fé”, afirmou o papa Francisco
1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente,   o texto:
Lc 1,39-56, e observamos pessoas, palavras, relações, lugares.
39 Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40 Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41 Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42 Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43 Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44 Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45 Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46 Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, 47 e o meu espírito se alegra em Deus, meu salvador, 48 porque olhou para a humildade de sua serva. Doravante todas as gerações me chamarão bem-aventurada, 49 porque o Todo-Poderoso fez grandes coisas em meu favor. O seu nome é santo 50 e sua misericórdia se estende, de geração em geração, a todos os que o temem. 51 Ele mostrou a força de seu braço: dispersou os soberbos de coração. 52 Derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes. 53 Encheu de bens os famintos e despediu os ricos de mãos vazias. 54 Socorreu Israel, seu servo, lembrando-se de sua misericórdia, 55 conforme prometera aos nossos pais, em favor de Abraão e de sua descendência para sempre”. 56 Maria ficou três meses com Isabel; depois voltou para casa. .

Refletindo
No episódio da Visitação, Maria e Isabel viveram uma experiência inédita de si mesmas, quando uma se abriu para a experiência da outra, para a habitação de Deus na outra.
No momento, elas conseguiram assumir em si a outra pessoa, ou outro projeto de Deus. O sentido último, o sentido teologal da solidariedade, é esta capacidade de hospedar dentro de si uma outra pessoa – qualquer que ela seja -, e no episódio da Visitação tivemos a dilatação máxima do significado da solidariedade, porque as duas mulheres que foram protagonistas da cena estavam grávidas de filhos que, do ponto de vista das possibilidades humanas, eram filhos do impossível. Elas se visitaram enquanto mães. Elas se reconheceram enquanto pessoas amadas e chamadas por Deus. Elas vibraram de alegria e se abençoaram enquanto foram capazes de escutar uma outra voz, capazes de agradecer, e de rezar.
Solidariedade não significa apenas experimentar em si sentimentos positivos genéricos, ou um bem intencionado fazer algo por alguém. Não podemos reduzir o conceito a fatos exteriores, operativos, pois a solidariedade é algo que nasce da escuta interior, e cuja finalidade última é o descobrir-se em Deus, sentir-se na sua presença, sentir-se inserido no seu projeto. Não seria impossível nem impróprio dizer que o último degrau da solidariedade é a oração: não tanto enquanto um ato específico, mas como um estado habitual.
A solidariedade é uma resposta ao chamado de Deus e, de qualquer maneira que ela seja vivida, constitui sempre uma forma ativa de compromisso, é um serviço recíproco. No episódio da Visitação é difícil dizer qual das duas mulheres precisava da outra, qual delas auxiliava e servia a outra. Nós estamos acostumados a dizer que Maria foi ao encontro de Isabel para servi-la: isso por força do hábito, e que empreendeu uma viagem para ver a outra. Mas as dinâmicas desse episódio não são assim tão simples. A obrigação que motivou a visita de Maria a Isabel, segundo nos informou Lucas, não era uma obrigação de caráter material, de serviços práticos, desses auxílios caseiros que Isabel poderia receber sem problema algum por outras vias. Era uma necessidade que elas tinham de se confrontar na fé.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Convida-me a ser uma pessoa solidária. 

Meditando
Recordamos as palavras dos bispos na Conferência de Aparecida: “Agora, desde Aparecida, Maria convida-os a lançar as redes ao mundo, para tirar do anonimato aqueles que estão submersos no esquecimento e aproximá-los da luz da fé. Ela, reunindo os filhos, integra nossos povos ao redor de Jesus Cristo.” (DAp 265).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus? Rezamos o
Salmo 44

À vossa direita se encontra a rainha,
com veste esplendente de ouro de Ofir.

10 As filhas de reis vêm ao vosso encontro,
ce à vossa direita se encontra a rainha 
com veste esplendente de ouro de Ofir.

11 Escutai, minha filha, olhai, ouvi isto:
"Esquecei vosso povo e a casa paterna!
12 Que o Rei se encante com vossa beleza!
Prestai-lhe homenagem: é vosso Senhor!

16 Entre cantos de festa e com grande alegria,
ingressam, então, no palácio real". 

Canto a canção vocacional:
Mais, mais, mais 
Cantores de Deus
CD Iguais


O Senhor me escolheu 
E me mandou profetizar 
Não gritou nos meus ouvidos 
Não mandou nenhum bilhete 
Nem telefonou 
Não pôs carta no correio 
Não mandou nenhum e-mail 
Nem telegrafou 
Não me disse por um anjo 
Não mandou nenhum arcanjo 
Não me apareceu 
Não bateu na minha porta 
Não entrou pela janela 
Mas me escolheu 

Deus me elegeu 
Deus me convidou 
Deus me convocou 
Como é que eu sei que me chamou 
Se não me disse nem falou
E nem sequer apareceu ?

Vi que Deus chamava com 
Os olhos do meu coração 
Ouvi meu Deus falar pelos 
Ouvidos do meu coração 
Senti que Deus chamava 
Quando eu vi a dor do povo 
Senti que Deus falava 
Quando ouvi a minha igreja 
E o coração querendo 

Mais, mais, mais, mais,mais 
Meu coração querendo a paz. 
Meu coração querendo a paz 
Querendo a Paz.


4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual o nosso novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e o coração de Maria, reconhecendo as graças que Ele nos concede a cada instante.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

ir. Patricia Silva, fsp
irpatricias@gmail.com

quinta-feira, 30 de maio de 2019

Jo 16,16-22 – A tristeza será transformada em alegria

Preparamo-nos para a Leitura Orante, recordando-nos das palavras dos bispos, em Aparecida:
“O chamado que Jesus, o Mestre faz, implica numa grande novidade. Na antiguidade, os mestres convidavam seus discípulos a se vincular com algo transcendente e os mestres da Lei propunham a adesão à Lei de Moisés. Jesus convida a nos encontrar com Ele e a que nos vinculemos estreitamente a Ele porque é a fonte da vida (cf. Jo 15,1-5) e só Ele tem palavra de vida eterna (cf. Jo 6,68). (DAp 131).

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Jo 16,16-20, e observo as recomendações de Jesus.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 16“Pouco tempo ainda e já não me vereis. E outra vez pouco tempo e me vereis de novo”. 17 Alguns dos seus discípulos disseram então entre si: “O que significa o que ele nos está dizendo: ‘Pouco tempo e não me vereis, e outra vez pouco tempo e me vereis de novo’, e: ‘Eu vou para junto do Pai’?” 18 Diziam, pois: “O que significa esse pouco tempo? Não entendemos o que ele quer dizer”. 19 Jesus compreendeu que eles queriam interrogá-lo; então, disse-lhes: “Estais discutindo entre vós porque eu disse: ‘Pouco tempo e já não me vereis, e outra vez pouco tempo e me vereis’? 20 Em verdade, em verdade vos digo, vós chorareis e vos lamentareis, mas o mundo se alegrará. Vós ficareis tristes, mas a vossa tristeza se transformará em alegria”.
Refletindo
Jesus faz referência a uma outra missão ausência, mas também de retorno, de morte e ressurreição. A Ressurreição de Jesus Cristo demonstra que a vida é mais forte do que a morte. É a presença do Espírito traz ânimo, força e alegria para quem crê no Projeto de Deus.o do Espírito Santo: transformar nossa tristeza em alegria, a dor em festa. 


2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Como enfrentamos os momentos de provação: de dor, tristeza, solidão? Lembramo-nos de que, no Projeto de Deus, tudo isto vai ser transformado em alegria, desde que  tenhamos fé e acreditemos na ação de Deus em nossa vida? Para viver neste clima pedimos ajuda a Deus:
Espírito santificador, a ti consagramos a nossa vontade:
Ajuda-nos a dizer "sim" ao Projeto de Deus para a nossa vida.
Dá-nos a fortaleza.


3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, com o Bem-aventurado Alberione, a adesão à vontade de Deus:

Senhor, não sei o me acontecerá hoje.
Só sei que nada poderá me acontecer
sem que o tenhas previsto
E permitido para o meu bem,
E isto me basta.
Adoro os teus desígnios eternos e impenetráveis.
Aceito-os de todo o coração, por teu amor.
Ofereço-te todo o meu ser, unindo-me ao sacrifício de Jesus.
Em seu nome e pelos seus méritos, peço-te a graça de assumir,
Com amor, as horas difíceis e a tua vontade,
a fim de que tudo resulte para o meu bem,
e para a tua maior glória. Amém.


4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Nosso novo olhar será consequência do nosso “assumir o estilo de vida de Jesus e suas motivações (cf. Lc 6,40b), viver seu destino e assumir sua missão de fazer novas todas as coisas..."


Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patricia Silva, fsp
irpatricias@gmail.com








terça-feira, 28 de maio de 2019

Jo 16,5-11 - O Espírito é derramado em nossos corações

]

Iniciamos este momento de Leitura Orante,
em sintonia com as expectativas dos bispos na Conferência de Aparecida:

“Desejamos que a alegria que recebemos no encontro com Jesus Cristo, a quem reconhecemos como o Filho de Deus encarnado e redentor, chegue a todos os homens e mulheres feridos pelas adversidades; desejamos que a alegria da boa nova do Reino de Deus, de Jesus Cristo vencedor do pecado e da morte, chegue a todos quantos jazem à beira do caminho, pedindo esmola e compaixão (cf. Lc 10,29-37; 18,25-43)”. (DAp 32).

1. Leitura (Verdade)
O que nos diz o texto do dia?
Lemos atentamente, na Bíblia, o texto: Jo 16,5-11, e observamos as palavras de Jesus que parecem uma despedida, mas plenas de amor ao nos oferecer o Espírito.

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: “Agora, parto para aquele que me enviou e nenhum de vós me pergunta: ‘Para onde vais?’ Mas, porque vos disse isso, a tristeza encheu os vossos corações. No entanto, eu vos digo a verdade: é bom para vós que eu parta; se eu não for, não virá até vós o defensor; mas, se eu me for, eu vo-lo mandarei. E quando vier, ele demonstrará ao mundo em que consistem o pecado, a justiça e o julgamento: o pecado, porque não acreditaram em mim; 10 a justiça, porque vou para o Pai, de modo que não mais me vereis; 11 e o julgamento, porque o chefe deste mundo já está condenado”

Refletindo
O Mestre garante que quando vier, o Espírito Santo vai revelar o que está errado e também o que é direito e justo. A missão do Espírito é interpretar e nos ajudar a ver a realidade e nela discernir o que é conforme o Projeto de Jesus.


2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Jesus nos diz que devemos contar na nossa vida com o Espírito Santo para discernir cada situação, para interpretar os sinais de Deus no nosso dia a dia.

Meditando
 Os bispos, em Aparecida, disseram que o Espírito é o animador da Igreja e foi “derramado nos nossos corações”: “Bendito seja Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos abençoou com toda sorte de bênçãos na pessoa de Cristo (cf. Ef 1,3). O Deus da Aliança, rico em misericórdia, nos amou primeiro; imerecidamente amou a cada um de nós; por isso o bendizemos, animados pelo Espírito Santo, Espírito vivificador, alma e vida da Igreja. Ele, que foi derramado em nossos corações, geme e intercede por nós e, com seus dons nos fortalece em nosso caminho de discípulos e missionários.”(DAp 23).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, com o papa emérito Bento XVI:

Senhor Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida,
rosto humano de Deus e rosto divino do homem,
acendei em nossos corações o amor ao Pai que está no céu
e a alegria de sermos cristãos.
Vinde ao nosso encontro
e guiai os nossos passos para seguir-vos
e amar-vos na comunhão da vossa Igreja,
celebrando e vivendo o dom da Eucaristia,
carregando a nossa cruz, e motivados por vosso envio.
Dai-nos sempre o fogo de vosso Santo Espírito,
que ilumine as nossas mentes
e desperte em nós o desejo de contemplar-vos,
o amor aos irmãos, especialmente aos aflitos,
e o ardor por anunciar-vos no início deste século.
Discípulos e missionários vossos,
nós queremos remar mar adentro,
para que os nossos povos tenham em vós vida abundante,
e construam com solidariedade a fraternidade e a paz.
Senhor Jesus, vinde e enviai-nos!
Maria, Mãe da Igreja, rogai por nós. Amém.



4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Hoje, queremos “expressar a alegria de ser discípulo do Senhor e de ter sido agraciado com o tesouro do Evangelho. Ser cristão não é uma carga, mas um dom: Deus Pai nos abençoou em Jesus Cristo seu Filho, Salvador do mundo”. (DAp23).

Bênção 
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 


Ir. Patricia Silva, fsp

irpatricias@gmail.com



segunda-feira, 27 de maio de 2019

Jo 15,26-16,4ª - O Espírito da verdade falará a respeito de Jesus



"Conhecer a Jesus Cristo pela fé é nossa alegria; segui-lo é uma graça, e transmitir este tesouro aos demais é uma tarefa que o Senhor, ao nos chamar e nos eleger, nos confiou." (DAp,18). 
Assim, com estas palavras dos bispos,  invocamos as luzes do Espírito Santo, para todas as pessoas que neste momento, se reúnem na web para orar a Palavra: 
Espírito de verdade, 

a ti consagro a mente e meus pensamentos: ilumina-me. 

Que eu conheça Jesus Mestre 

e compreenda o seu Evangelho. 

Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós



1. Leitura (Verdade) 

O que diz o texto do dia? 
Lemos o texto Jo 15,26-16,4ª , observando como é apresentado o Espírito Santo.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 26 “Quando vier o defensor que eu vos mandarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que procede do Pai, ele dará testemunho de mim. 27 E vós também dareis testemunho, porque estais comigo desde o começo. 16,1 Eu vos disse estas coisas para que a vossa fé não seja abalada. 2 Expulsar-vos-ão das sinagogas, e virá a hora em que aquele que vos matar julgará estar prestando culto a Deus. 3 Agirão assim porque não conheceram o Pai nem a mim. 4 Eu vos digo isso para que vos lembreis de que eu o disse, quando chegar a hora”


Refletindo
Jesus fala do Auxiliador, também considerado o defensor, o Espírito da Verdade. Recomenda firmeza na fé e agendar também o que acontecerá por anunciarem o Reino: serão expulsos e, alguns até eliminados.  


2. Meditação (Caminho) 

O que o texto diz para mim, hoje? 
Às vezes, penso minha missão apenas como resultados positivos, adesões, alegrias. Jesus alerta que muitas vezes, a mensagem não será acolhida, aceita e também, a pessoa do discípulo e missionário. É difícil, mas devo ter em consideração também este tipo de reação. Porém, jamais duvidar que o Espírito Santo está conosco. 

Meditando
Os bispos, em Aparecida, assim falaram o Espírito: 
“O Espírito Santo, com o qual o Pai nos presenteia, identifica-nos com Jesus-Caminho, abrindo-nos a seu mistério de salvação para que sejamos seus filhos e irmãos uns dos outros; identifica-nos com Jesus-Verdade, ensinando-nos a renunciar a nossas mentiras e ambições pessoais, e nos identifica com Jesus-Vida, permitindo-nos abraçar seu plano de amor e nos entregar para que outros “tenham vida n’Ele”. (DAp 137).

3.Oração (Vida) 

O que o texto nos leva a dizer a Deus? Rezamos:
Senhor Jesus Cristo, Caminho, Verdade e Vida, 

rosto humano de Deus e rosto divino do homem, 

acendei em nossos corações o amor ao Pai que está no céu 

e a alegria de sermos cristãos. 



Dai-nos sempre o fogo de vosso Santo Espírito, 
que ilumine as nossas mentes 
e desperte entre nós o desejo de contemplar-vos, 
o amor aos irmãos, especialmente aos aflitos, 
e o ardor por anunciar-vos no início deste século. 


4.Contemplação (Vida e Missão)

Qual meu novo olhar a partir da Palavra? 
Com a mente iluminada pelo Espírito Santo, "com os olhos iluminados pela luz de Jesus Cristo ressuscitado podemos e queremos contemplar o mundo, a história, os nossos povos da América Latina e do Caribe e cada um de seus habitantes." (DAp,18)

Bênção 
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 


Irmã Patrícia Silva, fsp
irpatricias@gmail.com

domingo, 26 de maio de 2019

Jo 14,23-29– Cristo ‘atrai tudo a si’ com a força de seu amor


Preparamo-nos para a Leitura Orante, pedindo, com todos os que se encontram para esta Leitura Orante, luzes ao Espírito Santo:
Espírito de verdade,
a ti consagramos a mente e nossos pensamentos: ilumina-nos.
Que conheçamos Jesus Mestre
e compreendamos o seu Evangelho.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente o texto: Jo 14,23-29, e observamos pessoas, palavras, relações,
Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: 23“Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e o meu Pai o amará, e nós viremos e faremos nele a nossa morada. 24 Quem não me ama não guarda a minha palavra. E a palavra que escutais não é minha, mas do Pai que me enviou. 25 Isso é o que vos disse enquanto estava convosco. 26 Mas o defensor, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, ele vos ensinará tudo e vos recordará tudo o que eu vos tenho dito. 27 Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo. Não se perturbe nem se intimide o vosso coração. 28 Ouvistes que eu vos disse: ‘Vou, mas voltarei a vós’. Se me amásseis, ficaríeis alegres porque vou para o Pai, pois o Pai é maior do que eu. 29 Disse-vos isso agora, antes que aconteça, para que, quando acontecer, vós acrediteis”.

Refletindo
É natural que quando se ama alguém, se faz os gostos e até, se adivinham seus desejos. Quem ama a Deus, quem ama a Jesus acolhe a sua mensagem e a vive. Interessante que, amar a Jesus é garantia de ser amado pelo Pai. Jesus fala ainda de um Mestre, um Auxiliador, o Espírito Santo que nos estará ensinando e recordando o Evangelho.
Em síntese: é preciso amar para entender as coisas de Deus. Não existe amor sem observância dos mandamentos.

2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para mim, hoje?
Tenho garantido o amor do Pai? Ou seja: amo a Jesus? Vivo sua proposta? Testemunho este amor na vida concreta. 
Meditando
O parágrafo 159 do Documento de Aparecida nos esclarece: A Igreja, como “comunidade de amor” é chamada a refletir a glória do amor de Deus que, é comunhão, e assim atrair as pessoas e os povos para Cristo. No exercício da unidade desejada por Jesus, os homens e mulheres de nosso tempo se sentem convocados e recorrem à formosa aventura da fé. “Que também eles vivam unidos a nós para que o mundo creia” (Jo 17,21). A Igreja cresce, não por proselitismo mas “por ‘atração’: como Cristo ‘atrai tudo a si’ com a força de seu amor” (Bento XVI, Discurso Inaugural da V Conferência). A Igreja “atrai” quando vive em comunhão, pois os discípulos de Jesus serão reconhecidos se amarem uns aos outros como Ele nos amou (cf. Rm 12,4-13; Jo 13,34).” (DAp 159).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, com toda a Igreja, a Oração :
Senhor Jesus, Tu és o Caminho!
Em meio a sombras e luzes,
alegrias e esperanças, tristezas e angústias,
Tu nos levas ao Pai.
Não nos deixes caminhar sozinhos.
Fica conosco, Senhor!
Tu és a Verdade!
Desperta nossas mentes
e faze arder nossos corações com a tua Palavra.
Que ela ilumine e aqueça os corações sedentos de justiça e santidade.
Ajuda-nos a sentir a beleza de crer em Ti!
Fica conosco, Senhor!
Tu és a Vida!
Abre nossos olhos para te reconhecermos
no "partir o Pão", sublime Sacramento da Eucaristia!
Alimenta-nos com o Pão da Unidade.
Sustenta-nos em nossa fragilidade.
Consola-nos em nossos sofrimentos,
Faze-nos solidários com os pobres, os oprimidos e excluídos.
Fica conosco, Senhor!
Jesus Cristo: Caminho, Verdade e Vida,
No vigor do Espírito Santo,
Faze-nos teus discípulos missionários!
Com a humilde serva do Senhor, nossa Mãe Aparecida, queremos ser:
Alegres no Caminho para a Terra Prometida!
corajosas testemunhas da Verdade libertadora!
promotores da Vida em plenitude!
Fica conosco, Senhor! Amém!


4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar me leva a ver e tratar as pessoas com o amor com que eu gostaria de ser tratada/o, como diz Jesus: “Amem-se uns aos outros!”.

 Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. - Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém..



Irmã Patrícia Silva, fsp



sábado, 25 de maio de 2019

Jo 15,18-21- Eu vos escolhi. Se vocês fossem do mundo, o mundo os amaria



"O Senhor nos disse: "não tenham medo" 

(Mt 28,5).
 Como às mulheres na manhã da Ressurreição nos é repetido: "Por que buscam entre os mortos aquele que está vivo?" 
(Lc 24,5). Os sinais da vitória de Cristo ressuscitado nos estimulam enquanto suplicamos a graça da conversão e mantemos viva a esperança que não defrauda" 
(DAp 14).

Renovando estes sentimentos, preparamo-nos para a Leitura Orante.

Espírito de verdade, 
a ti consagramos a mente e nossos pensamentos: ilumina-nos.
Que  conheçamos Jesus Mestre
e compreendamos o seu Evangelho. 
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente o texto: Jo 15,18-21
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 18 “Se o mundo vos odeia, sabei que primeiro me odiou a mim. 19 Se fôsseis do mundo, o mundo gostaria daquilo que lhe pertence. Mas, porque não sois do mundo, porque eu vos escolhi e apartei do mundo, o mundo por isso vos odeia. 20 Lembrai-vos daquilo que eu vos disse: ‘O servo não é maior que seu senhor’. Se me perseguiram a mim, também perseguirão a vós. Se guardaram a minha palavra, também guardarão a vossa. 21 Tudo isso eles farão contra vós por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou”.

Refletindo
Observamos as palavras de Jesus.
Quanto mais o discípulo ou seguidor se deixa levar pela “causa”, pela dinâmica de Jesus Cristo Mestre, mais percebe a sua inadequação aos critérios e propostas do mundo. Se ele é fiel ao Mestre, passa a ser ridicularizado, rejeitado, ignorado e, até, perseguido pelo mundo. A “causa” de Jesus tem um preço especial.

2. Meditação (Caminho) 
O que o texto diz para mim, hoje?
Espelhando-me no Evangelho, sinto que, às vezes, me inquieto por andar de acordo com o mundo e me distancio da verdade e da liberdade que a Palavra de Deus me propõe. Vejo ainda que, na profundidade de meu ser, anseio por seguir as propostas libertadoras de Jesus, mas, às vezes, tenho medo das críticas por ser diferente. Penso que muitas pessoas sentem como eu. 

Meditando
Os bispos nos lembram a “causa” de Jesus: 
“As condições de vida de muitos abandonados, excluídos e ignorados em sua miséria e sua dor, contradizem este projeto do Pai e desafiam os cristãos a um maior compromisso a favor da cultura da vida. O Reino de vida que Cristo veio trazer é incompatível com essas situações desumanas. Se pretendemos fechar os olhos diante destas realidades, não somos defensores da vida do Reino e nos situamos no caminho da morte: “Nós sabemos que passamos da morte para a vida porque amamos os irmãos. Aquele que não ama, permanece na morte” (1 Jo 3,14). É necessário sublinhar “a inseparável relação entre o amor a Deus e o amor ao próximo”, que “convida a todos a suprimir as graves dificuldades sociais e as enormes diferenças no acesso aos bens”. Tanto a preocupação por desenvolver estruturas mais justas como por transmitir os valores sociais do Evangelho situam-se neste contexto de serviço fraterno à vida digna.” (DAp 358).

Outros textos bíblicos nos ajudam a refletir:
Mt 16,24 Então Jesus disse aos discípulos: «Se alguém quer me seguir, renuncie a si mesmo, tome a sua cruz, e me siga. 25 Pois, quem quiser salvar a sua vida, vai perdê-la; mas, quem perde a sua vida por causa de mim, vai encontrá-la.

Mc 6,7ss Jesus chamou os doze discípulos, começou a enviá-los dois a dois e dava-lhes poder sobre os espíritos maus. 8 Jesus recomendou que não levassem nada pelo caminho, além de um bastão; nem pão, nem sacola, nem dinheiro na cintura. 9 Mandou que andassem de sandálias e que não levassem duas túnicas. 10 E Jesus disse ainda: «Quando vocês entrarem numa casa, fiquem aí até partirem. 11 Se vocês forem mal recebidos num lugar e o povo não escutar vocês, quando saírem sacudam a poeira dos pés como protesto contra eles.» 12 Então os discípulos partiram e pregaram para que as pessoas se convertessem. 13 Expulsavam muitos demônios e curavam muitos doentes, ungindo-os com óleo.


3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, com toda a Igreja:
Senhor Jesus, Tu és o Caminho!
Em meio a sombras e luzes,
alegrias e esperanças, tristezas e angústias,
Tu nos levas ao Pai.
Não nos deixes caminhar sozinhos.
Fica conosco, Senhor!
Tu és a Verdade!
Desperta nossas mentes
e faze arder nossos corações com a tua Palavra.
Que ela ilumine e aqueça os corações sedentos de justiça e santidade.
Ajuda-nos a sentir a beleza de crer em Ti!
Fica conosco, Senhor!
Tu és a Vida!
Abre nossos olhos para te reconhecermos
no "partir o Pão", sublime Sacramento da Eucaristia!
Alimenta-nos com o Pão da Unidade.
Sustenta-nos em nossa fragilidade.
Consola-nos em nossos sofrimentos,
Faze-nos solidários com os pobres, os oprimidos e excluídos.
Fica conosco, Senhor!
Jesus Cristo: Caminho, Verdade e Vida,
No vigor do Espírito Santo,
Faze-nos teus discípulos missionários!
Com a humilde serva do Senhor, nossa Mãe Aparecida, queremos ser:
Alegres no Caminho para a Terra Prometida!
corajosas testemunhas da Verdade libertadora!
promotores da Vida em plenitude!
Fica conosco, Senhor! Amém!

4. Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra? Nosso novo olhar é iluminado pela “causa” de Cristo que assumimos. Recordamos as palavras de Bento XVI no início de seu Pontificado, fazendo eco a João Paulo II, e queremos assim viver: "Não temam! Abram, abram de par em par as portas a Cristo!... quem deixa Cristo entrar a não perde nada, nada - absolutamente nada - do que faz a vida livre, bela e grande. Não! Só com esta amizade abrem-se as portas da vida".(DAp 15). Assim quero viver hoje e sempre, tendo como lembrete: "Eu vos escolhi".

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp
irpatricias@gmail.com

sexta-feira, 24 de maio de 2019

Jo 15,12-17 - "Amem-se uns aos outros"

Amigos!
Preparando-nos para a Leitura Orante,
com todos os que fazem este caminho,
damos graças a Deus que nos deu o dom da Palavra, 
com a qual podemos nos comunicar entre nós e com Ele por meio de seu Filho,
que é sua Palavra (cf. Jo 1,1).
Damos graças a Ele que, por seu grande amor,
fala a nós como a amigos (cf. Jo 15,14-15). (DAp 26).
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos o texto: Jo 15,12-17.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 12“Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, assim como eu vos amei. 13 Ninguém tem amor maior do que aquele que dá sua vida pelos amigos. 14 Vós sois meus amigos se fizerdes o que eu vos mando. 15Já não vos chamo servos, pois o servo não sabe o que faz o seu senhor. Eu chamo-vos amigos, porque vos dei a conhecer tudo o que ouvi de meu Pai. 16 Não fostes vós que me escolhestes, mas fui eu que vos escolhi e vos designei para irdes e para que produzais fruto, e o vosso fruto permaneça. O que, então, pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo concederá. 17 Isto é o que vos ordeno: amai-vos uns aos outros”.
Refletindo
Como discípulo/a devo viver o mandamento de Jesus Cristo: o amor.
Jesus fala do maior amor.
Quem ama muito é capaz de dar a vida. É amigo. E não se considera superior aos demais.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje? Quem é amigo?

Meditando
Os bispos, na Conferência de Aparecida, lembraram as características do amigo de Jesus:
“O amigo escuta a Jesus, conhece ao Pai e faz fluir sua Vida (Jesus Cristo) na própria existência (cf. Jo 15,14), marcando o relacionamento com todos (cf. Jo 15,12). O “irmão” de Jesus (cf. Jo 20,17) participa da vida do Ressuscitado, Filho do Pai celestial, porque Jesus e seu discípulo compartilham a mesma vida que procede do Pai: Jesus, por natureza (cf. Jo 5,26; 10,30) e o discípulo, por participação (cf. Jo 10,10). A conseqüência imediata deste tipo de vínculo é a condição de irmãos que os membros de sua comunidade adquirem.”(DAp 132).
Seguimos este processo em nossa comunidade?
E o que diz a Palavra sobre amigos?
Trazemos um trecho do Eclesiástico que diz:
Eclo 6,6ss :Tenha muitos conhecidos, mas um só confidente entre mil. 7 Se você quiser um amigo, coloque-o à prova, e não vá logo confiando nele. 8 Porque existe amigo de ocasião, que não será fiel quando você estiver na pior. 9 Existe amigo que se transforma em inimigo, e envergonhará você, revelando suas coisas particulares. 10 Existe amigo que é companheiro de mesa, mas que não será fiel quando você estiver na pior. 11 Quando tudo correr bem, ele estará com você, mas quando as coisas forem mal, ele fugirá para longe. 14 Amigo fiel é proteção poderosa, e quem o encontrar, terá encontrado um tesouro. 15 Amigo fiel não tem preço, e o seu valor é incalculável. 16 Amigo fiel é remédio que cura, e os que temem ao Senhor o encontrarão. 17 Quem teme ao Senhor tem amigos verdadeiros, pois tal e qual ele é, assim será o seu amigo.

3. Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, pedindo a graça de sermos bons amigos de Jesus.
Senhor, muito obrigado porque me escolheste para ser teu amigo.
Obrigado porque me escolheste para que eu produza frutos bons.
Agradeço-te por me chamar de “amigo”.
Minha gratidão é também  pelos segredos do Pai que me revelaste.
Peço-te a graça de fazer fluir a tua Vida na minha vida.
Que esta tônica marque todos os meus relacionamentos,
hoje e sempre. Amém.


  4. Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Nosso novo olhar, será direcionado para fazer fluir através de todo nosso ser a Vida de Jesus Cristo.
Palavras de Jesus que lembraremos para viver coerentemente nossa fé: "Chamo você de amigo".

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br