segunda-feira, 20 de setembro de 2021

Lc 8,16-18 - Para que todos vejam a luz, somos comunidade eclesial missionária

Leitura orante


Preparamo-nos para a Leitura Orante, rezando, com todos os que se encontram com a Palavra neste instante e, aqui neste espaço, pessoas do mundo inteiro, do Brasil, do Canadá, da Índia, do Japão, de Portugal, da Rússia, da Noruega, da Itália, dos Estados Unidos, da África, das Filipinas, e de muitos outros lugares. 

Fazemos, em torno da Palavra, nossa grande Luz,  
uma comunidade eclesial missionária, na unidade, como pedia Jesus que fizéssemos:

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.

Creio, meu Deus, que estou diante de ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças
que sabes serem necessárias para mim.

Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

1. Leitura (Verdade) - A Palavra

- O que a Palavra diz?
Invocamos a Santíssima Trindade com breve oração:

Trindade Santíssima - Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser,
eu vos adoro, amo e agradeço.

Lemos atentamente, o texto da Palavra do dia: Lc 8,16-18.
Jesus continuou:
- Ninguém acende uma lamparina e depois a coloca debaixo de um cesto ou de uma cama. Pelo contrário, a lamparina é colocada no lugar próprio para que todos os que entram vejam a luz. Pois tudo o que está escondido será descoberto, e tudo o que está em segredo será conhecido e revelado.
- Portanto, tomem cuidado e vejam como vocês ouvem. Porque quem tem receberá mais; mas quem não tem, até o que pensa que tem será tirado dele.

Refletindo
Fazemos um instante de silêncio e recordamos o que lemos. Neste texto aparecem os verbos: "acender", "ver", "colocar". São relacionados à lamparina. A Palavra de Deus, é uma lamparina que, antes de iluminar o caminho por onde vamos, ilumina-nos por dentro, ilumina a nossa consciência para que possamos conhecer, discernir a vontade de Deus. Nossa missão na Igreja é de ser luz.

2. Meditação (Caminho) -  o Pão que me alimenta

O que a Palavra diz para nós? Que alimento recebo da Palavra?

Os bispos, em Aparecida, disseram: "Os fiéis leigos são "os cristãos que estão incorporados a Cristo pelo batismo, que formam o povo de Deus e participam das funções de Cristo: sacerdote, profeta e rei. Eles realizam, segundo sua condição, a missão de todo o povo cristão na Igreja e no mundo". São "homens da Igreja no coração do mundo, e homens do mundo no coração da Igreja" (DAp 209).

Meditando
Atualizamos a Palavra, ligando-a à nossa  vida. Também nós somos luz. Somos filhos da luz, comunicadores da luz de Deus e agimos agora em colaboração com Deus para levar esta mesma luz a outros. Somos comunidade eclesial missionária, Não podemos esconder nossa luz "debaixo da cama ou da mesa". O bem-aventurado Alberione entendeu muito bem esta missão, quando em oração diante do Santíssimo Sacramento, ouviu: "Daqui quero iluminar. Eu estou com vocês". Na Eucaristia e nos sacramentos está a  fonte de luz. Noutro momento, Alberione, ouviu: "Dou-lhes a minha luz. E me servirei de vocês para iluminar". Somos comunidade eclesial missionária.

3. Oração (Vida) -  A Caridade que aponta para a vida plena
O que a Palavra nos leva a dizer a Deus?
Em sintonia com o coração de Jesus, rezamos o Salmo 125(126)

Maravilhas fez conosco o Senhor!


Quando o Senhor reconduziu nossos cativos, / parecíamos sonhar; / encheu-se de sorriso nossa boca, / nossos lábios, de canções. – R.

Entre os gentios se dizia: “Maravilhas / fez com eles o Senhor!” / Sim, maravilhas fez conosco o Senhor, / exultemos de alegria! – R.

Mudai a nossa sorte, ó Senhor, / como torrentes no deserto. / Os que lançam as sementes entre lágrimas / ceifarão com alegria. – R.

Chorando de tristeza, sairão, / espalhando suas sementes; / cantando de alegria, voltarão, / carregando os seus feixes! – R.


4. Contemplação (Vida) - A ação Missionária em estado permanente


Qual o novo olhar que a Palavra despertou em nós?
Cristo diz: "Eu sou a luz do mundo"( Jo 8,12) e
"Vocês são a luz do mundo". (Mt 5,14). Passemos o dia vendo com a luz de Deus, as pessoas, a família, o trabalho, os estudos, todas situações, o mundo, e sobretudo, as pessoas com as quais nos relacionamos mais de perto. Somos comunidade em missão permanente.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.



Irmã Patrícia Silva, fsp

domingo, 19 de setembro de 2021

Mc 9,30-37 – Quem é o mais importante?

LEITURA ORANTE


Saudação


- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,

a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,

no amor e na comunhão do Espírito Santo.

- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparamo-nos para a Leitura, rezando:

Senhor Jesus,
sois o Mestre e a Verdade:

iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras.

Sois o Guia e o Caminho:
fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.

Sois a Vida:
transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos
abundantes de santidade e missão.(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente,  o texto: Mc 9, 30-37, e observamos pessoas, palavras, relações, lugares.
Jesus e os discípulos saíram daquele lugar e continuaram atravessando a Galileia. Jesus não queria que ninguém soubesse onde ele estava porque estava ensinando os discípulos. Ele lhes dizia:
- O Filho do Homem será entregue nas mãos dos homens, e eles vão matá-lo; mas três dias depois ele ressuscitará.
Eles não entendiam o que Jesus dizia, mas tinham medo de perguntar.
Jesus e os discípulos chegaram à cidade de Cafarnaum. Quando já estavam em casa, Jesus perguntou aos doze discípulos:
- O que é que vocês estavam discutindo no caminho?
Mas eles ficaram calados porque no caminho tinham discutido sobre qual deles era o mais importante.
Jesus sentou-se, chamou os doze e lhes disse:
- Se alguém quer ser o primeiro, deve ficar em último lugar e servir a todos.
Aí segurou uma criança e a pôs no meio deles. E, abraçando-a, disse aos discípulos:
- Aquele que, por ser meu seguidor, receber uma criança como esta estará também me recebendo. E quem me receber não recebe somente a mim, mas também aquele que me enviou.

Refletindo
Os discípulos e seguidores de Jesus Cristo encontram alguns desafios nas relações.
O primeiro é a competição. Está na afirmação de Jesus: “Se alguém quer ser o primeiro, deve ficar em último lugar e servir a todos”. E a resposta é dada por Jesus através de uma parábola viva: segura uma criança e a põe no meio de todos. Abraça-a e diz aos discípulos que ao acolher uma criança estarão acolhendo a Ele. Parece coisa sem muita importância, sem expressão, mas quem receber a criança receberá o Cristo e, por conseqüência, recebe o Pai. Não é um gesto sem importância! Duas atitudes de suma importância para o discípulo de Jesus: colocar-se no último lugar e fazer-se servidor.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje? O que mais nos toca o coração?
Entramos em diálogo com o texto.
Meditando
Atualizamos a Palavra na nossa vida, recordando os bispos da América Latina e Caribe que disseram: Para ficar parecido verdadeiramente com o Mestre é necessário assumir a centralidade do Mandamento do amor, que Ele quis chamar seu e novo: “Amem-se uns aos outros, como eu os amei” (Jo 15,12). Este amor, com a medida de Jesus, com total dom de si, além de ser o diferencial de cada cristão, não pode deixar de ser a característica de sua Igreja, comunidade discípula de Cristo, cujo testemunho de caridade fraterna será o primeiro e principal anúncio, “todos reconhecerão que sois meus discípulos” (Jo 13,35).” (DAp 138).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos 
Jesus Mestre, 
disseste que a vida eterna consiste
em conhecer a ti e ao Pai.
Derrama sobre nós, a abundância
do Espírito Santo.
Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no teu seguimento,
porque és o único caminho para o Pai.
Faze-nos crescer no teu amor,
para que sejamos, como o apóstolo Paulo
testemunhas vivas do teu Evangelho.
Com Maria,
Mãe Mestra e Rainha dos Apóstolos,
guardaremos tua Palavra,
meditando-a no coração.
Jesus Mestre, Caminho, Verdade e Vida, tem piedade de nós.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos e o coração de Deus.
Por isso, vamos eliminar do nosso modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus,
toda pretensão de ser o maior e o melhor, de ser servido, mas procurando servir e ajudar.
Escolhemos uma frase ou palavra para memorizar e repeti-la durante o dia.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.



Irmã Patrícia Silva, fsp





 

sábado, 18 de setembro de 2021

Lc 8,4-15 - Boas sementes, bom terreno, bons frutos


LEITURA ORANTE

Saudação
- A todos nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparamo-nos para a Leitura, rezando ao Espírito Santo:
Vem, Espírito Santo, envia do alto do céu um raio da tua luz. 
Vem, pai dos pobres, doador da divina graça, e luz dos corações. 
És consolo e defensor, 
amável hóspede dos corações, 
e alívio incomparável. 
És descanso no trabalho, 
a brisa no calor ardente e consolo na aflição. 
Ò ditosa luz divina, ilumina plenamente 
o coração dos teus fiéis. 
Sem ti não pode haver jamais em homem algum, 
inocência nem bondade. 
Vem livrar-nos do pecado, 
abrandar a nossa aridez e curar as nossas feridas. 
Concede-nos que possamos superar a nossa obstinação, 
vencer a nossa apatia, e nos guardar no bom caminho. 
Aqueles que creem em ti e em ti confiam, 
concede os teus sete dons sagrados. 
Como prêmio da virtude, dá-lhes a felicidade e a alegria eterna.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia? Lemos atentamente,  Lc 8,4-15 e observamos o sentido da parábola de Jesus.

Uma grande multidão, vinda de várias cidades, veio ver Jesus. Quando todos estavam reunidos, ele contou esta parábola:
- Certo homem saiu para semear. E, quando estava espalhando as sementes, algumas caíram na beira do caminho, onde foram pisadas pelas pessoas e comidas pelos passarinhos. Outras sementes caíram num lugar onde havia muitas pedras, e, quando começaram a brotar, as plantas secaram porque não havia umidade. Outra parte caiu no meio de espinhos, que cresceram junto com as plantas e as sufocaram. Mas algumas sementes caíram em terra boa. As plantas cresceram e produziram cem grãos para cada semente. E Jesus terminou, dizendo:
- Quem quiser ouvir, que ouça! Os discípulos de Jesus perguntaram o que ele queria dizer com essa parábola.
Jesus respondeu:
- A vocês Deus mostra os segredos do seu Reino. Mas aos outros tudo é ensinado por meio de parábolas, para que olhem e não enxerguem nada e para que escutem e não entendam.
- O que essa parábola quer dizer é o seguinte: a semente é a mensagem de Deus. As sementes que caíram na beira do caminho são as pessoas que ouvem a mensagem. Porém o Diabo chega e tira a mensagem do coração delas para que não creiam e não sejam salvas. As sementes que caíram onde havia muitas pedras são as pessoas que ouvem a mensagem e a recebem com muita alegria. Elas não têm raízes e por isso creem somente por algum tempo; e, quando chega a tentação, abandonam tudo. As sementes que caíram no meio dos espinhos são as pessoas que ouvem a mensagem. Porém as preocupações, as riquezas e os prazeres desta vida aumentam e sufocam essas pessoas. Por isso os frutos que elas produzem nunca amadurecem. E as sementes que caíram em terra boa são aquelas pessoas que ouvem e guardam a mensagem no seu coração bom e obediente; e, porque são fiéis, produzem frutos.

Refletindo
Jesus explica a parábola do semeador aos discípulos. O centro da parábola contada por Jesus é "pôr em prática a palavra ouvida". O terreno simboliza o coração da pessoa, que pode ser pedregoso, espinhoso, exposto ou bom, conforme esteja sufocado pelas más inclinações, pelas preocupações, ambições, sofrimentos, ilusões. Este terreno pode também estar livre e pronto para acolher a semente da Palavra e produzir frutos.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Qual palavra mais nos toca o coração? Entramos em diálogo com o texto. Refletimos e atualizamos. 
Refletindo
Sobre a semente da evangelização e os frutos, os bispos falaram muito bem na V Conferência, em Aparecida. E deixaram para nós esta reflexão:
“Os esforços pastorais orientados para o encontro com Jesus Cristo vivo deram e continuam dando frutos. Entre outros, destacamos os seguintes: a) Devido a animação bíblica da pastoral, aumenta o conhecimento da Palavra de Deus e do amor por ela. .... b) A renovação litúrgica acentuou a dimensão celebrativa e festiva da fé cristã centrada no mistério pascal de Cristo Salvador, em particular na Eucaristia. (...) c) Nosso povo tem grande estima pelos sacerdotes. Reconhece a santidade de muitos deles, como também seu testemunho de vida, seu trabalho missionário e sua criatividade pastoral, particularmente daqueles que estão em lugares distantes ou em contextos de maior dificuldade. (...) A Igreja estimula com esperança o incremento de vocações para a vida contemplativa masculina e feminina. d) Ressalta a abnegada entrega de tantos missionários e missionárias que, até o dia de hoje, tem desenvolvido uma valiosa obra evangelizadora e de promoção humana em todos os nossos povos, com multiplicidade de obras e serviços...  e) Crescem os esforços de renovação pastoral nas paróquias, favorecendo um encontro com Cristo vivo mediante diversos métodos de nova evangelização que se transformam em comunidade de comunidades evangelizadas e missionárias... Tem-se tomado consciência da importância da pastoral Familiar, da Infância e Juvenil. f) A Doutrina Social da Igreja constitui uma riqueza sem preço que tem animado o testemunho e a ação solidária dos leigos e leigas, aqueles que se interessam cada vez mais por sua formação teológica como verdadeiros missionários da caridade, e se esforçam por transformar de maneira efetiva o mundo segundo Cristo. ...'Tem-se desenvolvido a pastoral da comunicação social e mais do que nunca a Igreja tem contado com mais meios de comunicação para a evangelização da cultura, neutralizando em parte outros grupos religiosos que ganham constantemente adeptos, usando com perspicácia o rádio e a televisão. Temos rádios, televisão, cinema, jornais, internet, páginas de web e a RIIAL que nos enchem de esperança. ” (DAp, 99).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos com o bem-aventurado Alberione:
Jesus Mestre,
disseste que a vida eterna consiste em conhecer a ti e ao Pai.
Derrama sobre nós, a abundância do Espírito Santo!
Que ele nos ilumine, guie e fortaleça no teu seguimento,
porque és o único caminho para o Pai.
Faze-nos crescer no teu amor,
para que sejamos, como o apóstolo Paulo,
testemunhas vivas do teu Evangelho.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus.
Vamos eliminar do nosso modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus, que não é conforme o Projeto de Jesus Mestre.
Vamos demonstrar pela vida que o amor de Deus é uma semente que dá bons frutos em nossa vida. Escolhemos uma frase ou palavra para memorizar: "sementes que caem em terra boa são aquelas pessoas que ouvem e guardam a mensagem no seu coração bom".
Vamos repeti-la durante o dia.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp


sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Lc 8,1-3 - Muitas mulheres seguiam Jesus

LEITURA ORANTE

- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparamo-nos para a Leitura, rezando:

Ó Espírito Santo, amor do Pai e do Filho!
Inspirai-me sempre aquilo que devo pensar,
aquilo que devo dizer,
como eu devo dizê-lo,
aquilo que devo calar,
aquilo que devo escrever,
como eu devo agir,
aquilo que devo fazer, para procurar
a vossa glória, o bem das almas e minha própria santificação.
Ó Jesus, toda a minha confiança está em Vós.
Ó Maria, templo do Espírito Santo,
 ensinai-nos a sermos fiéis Aquele que habita em nosso coração.
(Cardeal Verdier)

1. Leitura (Verdade)

O que diz o texto do dia? Lemos atentamente o texto Lc 8,1-3, e observamos pessoas, palavras, relações, lugares.

Algum tempo depois Jesus saiu e viajou por cidades e povoados, anunciando a boa notícia do Reino de Deus. Os doze discípulos foram com ele, e também algumas mulheres que haviam sido livradas de espíritos maus e curadas de doenças. Eram Maria, chamada Madalena, de quem tinham sido expulsos sete demônios; Joana, mulher de Cuza, que era alto funcionário do governo de Herodes; Susana e muitas outras mulheres que, com os seus próprios recursos, ajudavam Jesus e os seus discípulos.

Refletindo
No grupo de seguidores de Jesus estavam também algumas mulheres, contra o costume dos rabinos da época. Se os gregos desprezavam as mulheres, inclusive alguns dos mais conceituados filósofos, Jesus dignificou a posição social das mulheres, ressaltando o papel delas na vida pública. Madalena, agradecida pela libertação recebida de Jesus, outras simpatizantes que prestavam auxílio. A tradição conservou seus nomes: Joana, Susana e, muitas outras que com seus recursos ajudavam Jesus e seus discípulos. Não eram pessoas pobres e é admirável terem colocado a si mesmas e seus recursos a serviço do Reino. Demonstra também a superação do preconceito e  da condição de inferioridade das mulheres. Eram discípulas e missionárias de Jesus.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje? Qual palavra mais nos toca o coração?
Entramos em diálogo com o texto. Refletimos e atualizamos.

Meditando
O que o texto nos diz no momento? Falam da dignidade humana da mulher, os bispos da América Latina e Caribe: "A antropologia cristã ressalta a igual identidade entre homem e mulher em razão de terem sido criados a imagem e semelhança de Deus. O mistério da Trindade nos convida a viver uma comunidade de iguais na diferença. Em uma época marcada pelo machismo, a prática de Jesus foi decisiva para significar a dignidade da mulher e de seu valor indiscutível: falou com elas (cf Jo 4,27), teve singular misericórdia com as pecadoras (cf. Lc 7,36-50; Jo 8,11), curou-as (cf. Mc 5,25-34), reivindicou sua dignidade (cf Jo 8,1-11), escolheu-as como primeiras testemunhas de sua ressurreição (cf. Mt 28,9-10) e incorporou-as ao grupo de pessoas que lhe eram mais próximas (cf. Lc 8,1-3). A figura de Maria, discípula por excelência entre discípulos, é fundamental na recuperação da identidade da mulher e de seu valor na Igreja. O canto do Magnificat mostra Maria como mulher capaz de se comprometer com sua realidade e de ter uma voz profética diante dela." (DAp 451).
Somos  pessoas preconceituosas em relação à presença da mulher na Igreja?
Nossa vida reflete a atitude de Jesus em relação à presença das mulheres na evangelização?

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus? Rezamos o Salmo 48(49)

Felizes os humildes de espírito, / porque deles é o reino dos céus.
1. Por que temer os dias maus e infelizes / quando a malícia dos perversos me circunda? / Por que temer os que confiam nas riquezas / e se gloriam na abundância de seus bens? – R.

2. Ninguém se livra de sua morte por dinheiro / nem a Deus pode pagar o seu resgate. / A isenção da própria morte não tem preço; / não há riqueza que a possa adquirir, / nem dar ao homem uma vida sem limites / e garantir-lhe uma existência imortal. – R.

3. Não te inquietes quando um homem fica rico / e aumenta a opulência de sua casa; / pois, ao morrer, não levará nada consigo, / nem seu prestígio poderá acompanhá-lo. – R.

4. Felicitava-se a si mesmo enquanto vivo: / “Todos te aplaudem, tudo bem, isto que é vida!” / Mas vai-se ele para junto de seus pais, / que nunca mais e nunca mais verão a luz! – R.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vamos eliminar do nosso modo de pensar e agir o preconceito e o sentimento de inferioridade em relação à mulher.  A maneira digna com a qual Jesus, inclusive o apóstolo Paulo, tratou as mulheres, deve servir de estímulo para que nós, os cristãos do tempo presente, façamos o mesmo, pois todos somos um em Cristo.
Vamos demonstrar pela vida que o amor de Deus se revela no amor ao próximo. Escolhemos uma frase ou palavra para memorizar. Vamos repeti-la durante o dia.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp




quinta-feira, 16 de setembro de 2021

Lc 7,36-50 – A fé que salva

LEITURA ORANTE


- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparamo-nos para a Leitura, rezando:
Espírito Santo, Deus de amor, 
concede-me: a inteligência que te conheça; 
a angústia que te procure; 
a sabedoria que te encontre; 
a vida quete agrade; 
a perseverança que enfim te possua. 
Amém.
Santo Tomás de Aquino

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente, o texto: Lc 4,38-44, e observamos pessoas, palavras, relações, lugares.

Um fariseu convidou Jesus para jantar. Jesus foi até a casa dele e sentou-se para comer. Naquela cidade morava uma mulher de má fama. Ela soube que Jesus estava jantando na casa do fariseu. Então pegou um frasco feito de alabastro, cheio de perfume, e ficou aos pés de Jesus, por trás. Ela chorava e as suas lágrimas molhavam os pés dele. Então ela os enxugou com os seus próprios cabelos. Ela beijava os pés de Jesus e derramava o perfume neles. Quando o fariseu viu isso, pensou assim: "Se este homem fosse, de fato, um profeta, saberia quem é esta mulher que está tocando nele e a vida de pecado que ela leva."
Jesus então disse ao fariseu:
- Simão, tenho uma coisa para lhe dizer:
- Fale, Mestre! - respondeu Simão.
Jesus disse:

- Dois homens tinham uma dívida com um homem que costumava emprestar dinheiro. Um deles devia quinhentas moedas de prata, e o outro, cinqüenta, mas nenhum dos dois podia pagar ao homem que havia emprestado. Então ele perdoou a dívida de cada um. Qual deles vai estimá-lo mais? - Eu acho que é aquele que foi mais perdoado! - respondeu Simão. 
- Você está certo! - disse Jesus. 
Então virou-se para a mulher e disse a Simão: 
- Você está vendo esta mulher? Quando entrei, você não me ofereceu água para lavar os pés, porém ela os lavou com as suas lágrimas e os enxugou com os seus cabelos. Você não me beijou quando cheguei; ela, porém, não pára de beijar os meus pés desde que entrei. Você não pôs azeite perfumado na minha cabeça, porém ela derramou perfume nos meus pés. Eu afirmo a você, então, que o grande amor que ela mostrou prova que os seus muitos pecados já foram perdoados. Mas onde pouco é perdoado, pouco amor é mostrado. 
Então Jesus disse à mulher: 
- Os seus pecados estão perdoados. 
Os que estavam sentados à mesa começaram a perguntar: 
- Que homem é esse que até perdoa pecados? 
Mas Jesus disse à mulher: 
- A sua fé salvou você. Vá em paz.

Refletindo
Jesus aceitou o convite do fariseu e foi  fazer jantar na casa dele. Aproveita a ocasião para ensinar. Os comensais estão reclinados em almofadas. Embora a sala estivesse aberta, não era comum que uma mulher de “má fama” entrasse. A mulher soube que Jesus estava ali e não se importou com o que pudesse dizer. Entrou com um frasco de perfume.  O que ela fez foi tão afetuoso, tão penitencial , reconhecido e tão amoroso!  Mas,  para aquelas pessoas que tinham o costume de julgar, ,foi  tão escandaloso. A mulher  soltou os cabelos. Lavou os pés de Jesus com suas  lágrimas, enxugou-os com os cabelos, os beijava e derramou sobre eles o perfume. Jesus a deixa se expressar, sem rejeitá-la ou colocar resistência. O anfitrião se escandalizou e pensou: “Se ele fosse  um profeta saberia quem é esta mulher pecadora que o está tocando...”  Jesus vê o pensamento de Simão e responde a ele contando-lhe  a parábola dos dois homens que tinham a dívida. Aquele a quem mais foi perdoado de sua dívida vai estimar mais o homem. Pelos gestos da mulher, Jesus diz que ela teve um grande amor e por isso os seus “muitos pecados já foram perdoados”. Amar pode equivaler a agradecer, conforme a origem da palavra.  Para a mulher ele diz: “A sua fé salvou você!”

2. Meditação (Caminho) 
O que o texto diz para nós, hoje? Qual palavra mais nos toca o coração?
Entramos em diálogo com o texto. Refletimos e atualizamos. O que o texto nos diz no momento?
Se Jesus viesse jantar em nossa casa, em qual posição nós estaríamos: na de Simão? Dos outros convidados? Ou da mulher?

Meditando
Na Conferência de Aparecida, os bispos falaram da dignidade humana: "
"Bendizemos a Deus pela dignidade da pessoa humana, criada à sua imagem e semelhança. Ele nos criou livres e nos fez sujeitos de direitos e deveres em meio à criação. Agradecemos a ele ter-nos associado ao aperfeiçoamento do mundo, dando-nos inteligência e capacidade para amar; e lhe agradecemos a dignidade, que recebemos também como tarefa que devemos proteger, cultivar e promover. Bendizemos a Deus pelo dom da fé que nos permite viver em aliança com ele até o momento de compartilhar a vida eterna. Bendizemos a Deus por nos fazer suas filhas e filhos em Cristo, por nos haver redimido com o preço de seu sangue e pelo relacionamento permanente que estabelece conosco, que é fonte de nossa dignidade absoluta, inegociável e inviolável. Se o pecado deteriorou a imagem de Deus no homem e feriu sua condição, a boa nova, que é Cristo, o redimiu e o restabeleceu na graça (cf. Rm 5,12-21)." (DAp 104).
Minha vida reflete o que o texto diz? Em quê? O meu Projeto de vida é o do Mestre Jesus Cristo?

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus? 

Rezamos o Salmo 110(111)

Grandiosas são as obras do Senhor!

Suas obras são verdade e são justiça, / seus preceitos, todos eles, são estáveis, / confirmados para sempre e pelos séculos, / realizados na verdade e retidão. – R.

Enviou libertação para o seu povo, † confirmou sua aliança para sempre. / Seu nome é santo e é digno de respeito. – R.

Temer a Deus é o princípio do saber, † e é sábio todo aquele que o pratica. / Permaneça eternamente o seu louvor. – R.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra? Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vamos eliminar do nosso modo de pensar e agir todo julgamento que não é conforme Jesus Mestre. Vamos demonstrar pela vida que o amor de Deus se revela no amor ao próximo. Vamos lembrar, durante o dia: "A fé salva!"

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


Irmã Patrícia Silva, fsp


quarta-feira, 15 de setembro de 2021

Jo 19,25-27 - Nossa Senhora das Dores

LEITURA ORANTE

"Eis a sua Mãe!"
Saudação
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparamo-nos para a Leitura, rezando:

Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles",
ficai conosco,aqui reunidos (pela grande rede da internet),
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos,
para que melhor compreendamos as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho:
fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes
de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente,  o texto: Jo 19,25-27, e observamos pessoas, palavras, relações, lugares.

Perto da cruz de Jesus estavam a sua mãe, e a irmã dela, e Maria, a esposa de Clopas, e também Maria Madalena. Quando Jesus viu a sua mãe e perto dela o discípulo que ele amava, disse a ela: - Este é o seu filho. Em seguida disse a ele: - Esta é a sua mãe. E esse discípulo levou a mãe de Jesus para morar dali em diante na casa dele.

Refletindo
As mulheres e um discípulo assistem a crucifixão de Jesus. O Mestre não está só. Ali, ao pé da cruz, inicia-se a "comunidades dos crentes". Este aspecto é claro quando Jesus confia o discípulo à mãe e a mãe ao discípulo. Maria é indicada como mãe. Não com um nome, mas com uma função. Também o discípulo não é chamado pelo nome, mas como "discípulo que ele amava". Também uma função representativa. Maria e o discípulo têm, embora de modo diferente, relação com a Igreja. A mãe de Jesus torna-se Mãe do discípulo e de todos os discípulos. Desta forma pode-se concluir que a Mãe de Jesus, ao pé da cruz, tornou-se Mãe da Igreja. Assim também, o último ato de Jesus na cruz foi fundar a Igreja.


2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje? Qual palavra mais nos toca o coração?
O que o texto me diz no momento? Temos Maria como nossa Mãe? Como é nosso relacionamento com ela? E nosso relacionamento com a Igreja? Como se dá? 

Meditação
Os bispos, na Conferência de Aparecida, disseram: 

" Uma autêntica evangelização de nossos povos envolve assumir plenamente a radicalidade do amor cristão, que se concretiza no seguimento de Cristo na Cruz; no padecer por Cristo por causa da justiça; no perdão e no amor aos inimigos. Este amor supera o amor humano e participa no amor divino, único eixo cultural capaz de construir uma cultura da vida. No Deus Trindade a diversidade de Pessoas não gera violência e conflito, mas é a mesma fonte de amor e da vida. Uma evangelização que coloca a Redenção no centro, nascida de um amor crucificado, é capaz de purificar as estruturas da sociedade violenta e gerar novas estruturas. A radicalidade da violência só se resolve com a radicalidade do amor redentor. Evangelizar sobre o amor de plena doação como solução ao conflito deve ser o eixo cultural “radical” de uma nova sociedade. Só assim o Continente da esperança pode chegar a se tornar verdadeiramente o Continente do amor." (DAp 543).
Sentimo-nos membros de Corpo, cuja Cabeça é Jesus?  Somos capazes de sofrer por causa de Cristo?

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus? Cantamos com o Padre Zezinho, scj,
Mater Dolorosa

Tu que, ao sangue do teu Filho mistura tuas lágrimas.
Tu, que sem perder teu brilho sufoca tuas mágoas.
Tu que tens teu Filho morto nos teus braços de mulher
Ora pelas mães! Ora pelas mães!
Pelas mães dos assassinos
Pelas mães dos que morreram
Todas elas vestem luto
Pois morreram com o filho
Ora pelas mães que estão sem paz
Pois nelas a violência dói bem mais
Ora pelas mães que estão sem paz
Pois nelas a violência dói bem mais.
CD Quando me chamaste - Pe. Zezinho - Paulinas COMEP

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar e agir a partir da Palavra? Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vamos eliminar do nosso modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus, que não é conforme o Projeto de Jesus Mestre.
Vamos demonstrar pela vida que vivemos como Igreja da qual Maria é a Mãe. Escolhemos uma frase ou palavra para memorizar. Vamos repeti-la durante o dia.
Por exemplo: Esta é a sua mãe!

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp


terça-feira, 14 de setembro de 2021

Jo 3,13-17 - Deus amou tanto o mundo...que morreu numa cruz

LEITURA ORANTE

"O Filho do Homem tem de ser levantado"

 Exaltamos a Santa cruz, traçando sobre nós o sinal da cruz e  rezando:
- Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

- A todos nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.

- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!

Preparamo-nos para a Leitura, rezando, com todos os internautas:
Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles",
ficai conosco, aqui reunidos (pela grande rede da internet),
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade:
iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho:
fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida:
transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos
abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente, o texto: Jo 3,13-17,e observamos Nicodemos e Jesus que conversam, procuramos compreender suas palavras.

Ninguém subiu ao céu, a não ser o Filho do Homem, que desceu do céu.
- Assim como Moisés, no deserto, levantou a cobra de bronze numa estaca, assim também o Filho do Homem tem de ser levantado, para que todos os que crerem nele tenham a vida eterna. Porque Deus amou o mundo tanto, que deu o seu único Filho, para que todo aquele que nele crer não morra, mas tenha a vida eterna. Pois Deus mandou o seu Filho para salvar o mundo e não para julgá-lo.

Refletindo
Neste texto Jesus conversa com Nicodemos. Fala da cruz, diz que o Filho do Homem será levantado na cruz, como a serpente de bronze numa estaca. A diferença é que olhando para a serpente as pessoas se sentiam preservadas da morte repentina. Em Jesus crucificado todos têm a vida eterna.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Qual o sentido da cruz para nós? Entramos em diálogo com o texto. Refletimos e atualizamos. O que o texto nos diz no momento? Quais são as cruzes do mundo de hoje? 
Em Aparecida, os bispos disseram: 
"Durante seu ministério, os discípulos não foram capazes de compreender que o sentido de sua vida selava o sentido de sua morte. Muito menos podiam compreender que, segundo o desígnio do Pai, a morte do Filho era fonte de vida fecunda para todos (cf. Jo 12,23-24). O mistério pascal de Jesus é o ato de obediência e amor ao Pai e de entrega por todos seus irmãos. Com esse ato, o Messias doa plenamente aquela vida que oferecia nos caminhos e aldeias da Palestina. Por seu sacrifício voluntário, o Cordeiro de Deus oferece sua vida nas mãos do Pai (cf. Lc 23,46), que o faz salvação “para nós” (1 Cor 1,30). Pelo mistério pascal, o Pai sela a nova aliança e gera um novo povo que tem por fundamento seu amor gratuito de Pai que salva." (DAp 143).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Dois riscos - Padre Zezinho, scj

Feita de dois riscos é a minha cruz
Sem esses dois riscos não se tem Jesus
Um é vertical, o outro horizontal
O vertical eleva, o horizontal abraça
Feita de dois riscos é a minha cruz
Sem esses dois riscos não se tem Jesus

Feita de dois riscos é a minha fé
Sem esses dois riscos religião não é
Um é vertical, o outro horizontal
Um vai buscar na fonte
O outro é o aqueduto

Feita de dois riscos é a minha fé
Sem esses dois riscos religião não é
Feita de dois riscos é o meu caminhar
Sem esses dois riscos posso não chegar
Um é vertical, o outro horizontal
O vertical medita, o horizontal agita
Feita de dois riscos é o meu caminhar
Sem esses dois riscos posso não chegar.


4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar e agir a partir da Palavra?
Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Vamos eliminar do nosso modo de pensar e agir aquilo que não vem de Deus. Como Jesus na cruz, teremos sempre no coração o perdão.
Palavra para marcar este dia: amor gratuito.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp