sábado, 4 de julho de 2020

Mt 11,25-30 - "Vinde a mim todos vós que estais cansados" (Evangelho do domingo, 5 de julho)


- A todos nós que nos encontramos para rezar a Palavra
paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
= Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo! 


Cantamos o motivo de nosso encontro:
Eu vim para escutar 
Tua Palavra
Tua Palavra,
Tua Palavra de amor

Eu gosto de escutar
Eu quero entender melhor
O mundo ainda vai viver
(Pe. Zezinho, scj -


Rezamos juntos/as, agora,  o Salmo  47:

Recebemos, ó Deus, 
a vossa misericórdia no meio do vosso templo.
 Vosso louvor se estenda, como o vosso nome,
 até os confins da terra;
 toda justiça se encontra em vossas mãos
(Sl 47,10s)..

Preparamo-nos para a Leitura,
 invocando a Trindade Santa:

Em nome do Pai, do Filho e  do Espírito Santo.
Trindade  Santíssima
 - Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e atuante na Igreja
e na profundidade do meu ser,
eu vos adoro, amo e agradeço.

Manifestemos nosso desejo de beber da água viva que é a Palavra




És Água Viva
Padre Zezinho

Eu te peço desta água que tu tens
É água viva, meu Senhor
Tenho sede, tenho fome de amor
E acredito nesta fonte de onde vens
Vens de Deus, estás em Deus, também és Deus
E Deus contigo faz um só
Eu, porém, que vim da terra e volto ao pó
Quero viver eternamente ao lado teu

És água viva
És vida nova
E todo dia me batizas outra vez
Me fazes renascer
Me fazes reviver
Eu quero água desta fonte de onde vens

1. Leitura (Verdade) 
 Vamos à Leitura  observando o que diz o texto 

Lemos atentamente, Mt 11,28-30 e vamos considerar em dois recortes do texto, os dois públicos a quem Jesus se dirige: o Pai  e todos o povo cansado
Naquela ocasião, Jesus pronunciou estas palavras: 

"Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste estas coisas aos sábios e entendidos e as revelaste aos pequeninos. Sim, Pai, assim foi do teu agrado. Tudo me foi entregue por meu Pai, e ninguém conhece o Filho, senão o Pai, e ninguém conhece o Pai, senão o Filho e aquele a quem o Filho o quiser revelar.

Vinde a mim, todos vós que estais cansados e carregados de fardos, e eu vos darei descanso. Tomai sobre vós o meu jugo e sede discípulos meus, porque sou manso e humilde de coração, e encontrareis descanso para vós. Pois o meu jugo é suave e o meu fardo é leve". 

Vamos ler mais uma vez, observando o que Jesus diz ao Pai e o convite que ele faz a todos.os cansados.

Vamos reler em silêncio e destacar algo que mais nos fala. E também recordar outros textos que completam este.
Partilhar se estiver em grupo

Refletindo
Jesus nos faz um belo convite: Venham a mim, todos vocês que estão cansados de carregar as suas pesadas cargas, seus problemas, suas dificuldades, sua incapacidade de perdoar, de amar, e eu lhes darei descanso. Sejam meus seguidores e aprendam comigo porque sou bondoso e tenho um coração humilde; e vocês encontrarão descanso. Os deveres que eu exijo de vocês são fáceis e libertadores. A carga que eu ponho sobre vocês é leve. Jesus fala de cargas pesadas, traduzidas também como "jugo".
O jugo é uma peça de madeira, em geral pesada, criada para encaixar-se por cima ao pescoço de dois animais (em geral dois bois) e ligada a um arado ou a um carro. É figura da escravidão e da opressão (1Rs 12,4). Estar sob o jugo de alguém é estar sob seu domínio. Ao contrário do "jugo" pesado da lei (Gl 5,1), o jugo de Jesus é fácil de suportar. É libertador.
E é isso que ele propõe para todos quando diz: "Vinde a mim todos!".


2. Meditação (Caminho)

O que o texto diz para nós,hoje? Onde buscamos descanso? Onde colocamos nossa esperança, nossa fé? Aceitamos o jugo de Jesus? O povo está cansado. Cansado de quê?
Ouçamos o que diz na nêmia (Canto triste) o Pe. Zezinho,scj.

Nênia por um Povo Ferido
Padre Zezinho

É teu povo
Que não sabe
Mais o que fazer
Já não sabe
Mais a quem seguir
Enganado, injustiçado
E sem ninguém
Confiou e foi traído
Pelos grandes

Tem piedade de nós Senhor
Tem piedade do teu povo
Confiamos e mentiram
Para nós
Manda-nos profetas
Manda gente honesta
Manda novos líderes, Senhor
Estes de agora não nos amam...
Estes de agora não nos amam...

É teu povo
Que não sabe
Mais o que esperar
Já não sabe
Mais em quem votar
Trapaceado e explorado
E sem ninguém
Confiou e foi traído
Lá nas…

Meditando
Em Aparecida, disseram os bispos: "A história da humanidade, história que Deus nunca abandona, transcorre sob seu olhar compassivo. Deus amou tanto nosso mundo que nos deu seu Filho. Ele anuncia a boa nova do Reino aos pobres e aos pecadores. Por isso, nós, como discípulos e missionários de Jesus, queremos e devemos proclamar o Evangelho, que é o próprio Cristo. Anunciamos a nossos povos que Deus nos ama, que sua existência não é uma ameaça para o homem, que Ele está perto com o poder salvador e libertador de seu Reino, que Ele nos acompanha na tribulação, que alenta incessantemente nossa esperança em meio a todas as provas. Os cristãos são portadores de boas novas para a humanidade, não profetas de desventuras" (DAp 29).

A quem Deus revela seus segredos? Quem é capaz de conhecer e reconhecer os mistérios de Deus neste mundo? Estas são as perguntas lançadas implicitamente no texto do evangelho de hoje. 
Deus se revela aos simples, aos pequeninos, aos que não têm nenhuma pretensão, aos que se entregam totalmente à ação de Deus na sua vida: “Eu te louvo, Pai, Senhor do céu e da terra, porque escondeste essas coisas aos sábios e inteligentes, e as revelaste aos pequeninos”. Nestas pessoas a graça se frutifica em boas obras para o bem de todos. Essas pessoas produzem algo de bom para a humanidade, pois a graça de Deus flui nelas como a seiva flui do tronco aos ramos a fim de produzirem mais frutos (cf. Jo 15,1-5).

Por que Deus se revela aos simples/pequeninos, e por que os simples/pequeninos têm facilidade de captar as coisas de Deus?

Porque o simples não se louva nem se despreza. Ele é o que é, simplesmente, sem desvios, sem afetação. É a vida sem exageros. O simples não simula nada, pois simular a humildade e a simplicidade significa uma grande arrogância de quem puxa tudo para seu lado para ser centro de atenção. “É mais fácil simular virtudes que possuí-las. Por isso, o mundo está cheio de farsantes” (Santo Agostinho: De mor. Eccl. cath. 1,12). O simples é capaz de reduzir o mais complexo ao mais simples. O presente é sua eternidade, e o satisfaz. “A simplicidade é o ultimo degrau da sabedoria” (Kahlil Gibran).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus? Façamos nossa oração pessoal 
Coloquemos nossas intenções (......)
E rezemos como Jesus ao Pai:
Pai nosso..

Depois, rezamos o Salmo 144(145)

Bendirei, eternamente, vosso nome, ó Senhor!

1. Ó meu Deus, quero exaltar-vos, ó meu rei, / e bendizer o vosso nome pelos séculos. / Todos os dias haverei de bendizer-vos, / hei de louvar o vosso nome para sempre. – R.

2. Misericórdia e piedade é o Senhor, / ele é amor, é paciência, é compaixão. / O Senhor é muito bom para com todos, / sua ternura abraça toda criatura. – R.

3. Que vossas obras, ó Senhor, vos glorifiquem, / e os vossos santos com louvores vos bendigam! / Narrem a glória e o esplendor do vosso reino / e saibam proclamar vosso poder! – R.

4. O Senhor é amor fiel em sua palavra, / é santidade em toda obra que ele faz. / Ele sustenta todo aquele que vacila / e levanta todo aquele que tombou. – R.

Cantemos os louvores de Deus e Pai

Bendito seja o nosso Deus
(Pe. Zezinho, scj)
Bendito seja o nosso Deus e nosso Pai (bis)
que nos liberta com a sua paz (bis)

O Pai nos ama com imenso amor
por isso eu canto agora em seu louvor (bis)

o Pai nos quer no reino do amor
por isso eu canto agora em seu louvor (bis)

Bendito seja o nosso Deus e nosso Pai....


4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar, nossas atitudes a partir da Palavra?
Vamos olhar o mundo e a vida com o olhar de Jesus: para o Pai a fim de louvá-lo e para os irmãos cansados, sofridos para deles cuidar como rezamos na Oração da CF 2020.

Deus, nosso Pai, 
fonte da vida e princípio do bem viver,
criastes o ser humano e lhe confiastes o mundo
como um jardim a ser cultivado com amor.

Dai-nos um coração acolhedor para assumir
a vida como dom e compromisso.

Abri nossos olhos para ver
as necessidades dos nossos irmãos e irmãs,
sobretudo dos mais pobres e marginalizados.

Ensinai-nos a sentir verdadeira compaixão
expressa no cuidado fraterno,
próprio de quem reconhece no próximo
o rosto do vosso Filho.

Inspirai-nos palavras e ações para sermos
construtores de uma nova sociedade,
reconciliada no amor.

Dai-nos a graça de vivermos
em comunidades eclesiais missionárias,
que, compadecidas,
vejam, se aproximem e cuidem
daqueles que sofrem,
a exemplo de Maria, a Senhora da Conceição Aparecida,
e de Santa Dulce dos Pobres, Anjo Bom do Brasil.

Por Jesus, o Filho amado,
no Espírito, Senhor que dá a vida.
Amém!


Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém
.


Finalizamos  louvando a Deus com o o povo, 

Glória dos Povos Ameríndios ( Zé Vicente)

 
Ir. Patrícia Silva, fsp


Mt 9,14-17 - A alegria de estar com Jesus


Preparamo-nos para a Leitura Orante,
rezando com todos que fazem esta oração:

Ó Espírito Santo
Ó Espírito Santo, amor do Pai e do Filho!
Inspirai-me sempre aquilo que devo pensar,
aquilo que devo dizer,
como eu devo dizê-lo,
aquilo que devo calar,
aquilo que devo escrever,
como eu devo agir,
aquilo que devo fazer, para procurar
a vossa glória, o bem das almas e minha própria santificação.
Ó Jesus, toda a minha confiança está em Vós.
Ó Maria, templo do Espírito Santo,
 ensinai-nos a sermos fiéis Àquele que habita em nosso coração.
(Cardeal Mercier)

1. Leitura (Verdade)
O que a Palavra diz?
Lemos  o Evangelho de hoje: Mt 9,14-19.

Então os discípulos de João Batista chegaram perto de Jesus e perguntaram:
- Por que é que nós e os fariseus jejuamos muitas vezes, mas os discípulos do senhor não jejuam? Jesus respondeu:
- Vocês acham que os convidados de um casamento podem estar tristes enquanto o noivo está com eles? Claro que não! Mas chegará o tempo em que o noivo será tirado do meio deles; então sim eles vão jejuar!
- Ninguém usa um retalho de pano novo para remendar uma roupa velha; pois o remendo novo encolhe e rasga a roupa velha, aumentando o buraco.
Ninguém põe vinho novo em odres velhos. Se alguém fizer isso, os odres rebentam, o vinho se perde, e os odres ficam estragados.
Pelo contrário, o vinho novo é posto em odres novos, e assim não se perdem nem os odres nem o vinho.


Refletindo
O texto diz que Jesus vem trazer clima de festa, de alegria.
O jejum que ele pede não é como o fazem os fariseus.
O jejum que ele quer é um coração arrependido,
é a atitude de perdão e de partilha do que se tem com os mais necessitados.
Estar com Jesus é uma festa!

2. Meditação (Caminho)
O que a Palavra diz para nós?
Na Evangelii Gaudiam  papa Francisco nos diz:

"Ninguém nos pode tirar a dignidade que este amor infinito e inabalável nos confere. Ele permite-nos levantar a cabeça e recomeçar, com uma ternura que nunca nos defrauda e sempre nos pode restituir a alegria." (EG 3)

3. Oração (Vida)
O que a Palavra nos leva a dizer a Deus?

Bom é louvar-vos, Senhor, nosso Deus,
que nos abrigais à sombra de vossas asas,
defendeis e protegeis a todos nós, vossa família, 
como uma mãe, 
que cuida e guarda seus filhos.
Pai Nosso...
4. Contemplação (Vida)
Qual o nosso novo olhar a partir da Palavra?
Procuraremos viver diante de Deus, na alegria de sermos seus filho, suas filhas.
Procuraremos ter o coração em festa, como recomenda Jesus, com atitudes de perdão
e de partilha.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém. 
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém. 
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém. 
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patricia Silva, fsp







sexta-feira, 3 de julho de 2020

Jo 20,24-29 - São Tomé apóstolo - "Meu Senhor e meu Deus!"

Preparamo-nos para rezar a Palavra, com a prece:

Em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém.

Espírito Santo, Deus de amor,
concede-me:
uma inteligência que te conheça,
uma inquietação que te procure,
uma sabedoria que te encontre,
uma vida que te agrade,
uma perseverança que,
enfim, te possua. Amém.
(Santo Tomás de Aquino)
1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente o texto: Jo 20,24-29, e observamos Tomé no seu encontro com Jesus.
Acontece que Tomé, um dos discípulos, que era chamado de "o Gêmeo", não estava com eles quando Jesus chegou. Então os outros discípulos disseram a Tomé:
- Nós vimos o Senhor!
Ele respondeu:
- Se eu não vir o sinal dos pregos nas mãos dele, e não tocar ali com o meu dedo, e também se não puser a minha mão no lado dele, não vou crer!
Uma semana depois, os discípulos de Jesus estavam outra vez reunidos ali com as portas trancadas, e Tomé estava com eles. Jesus chegou, ficou no meio deles e disse:
- Que a paz esteja com vocês!
Em seguida disse a Tomé:
- Veja as minhas mãos e ponha o seu dedo nelas. Estenda a mão e ponha no meu lado. Pare de duvidar e creia!
Então Tomé exclamou:
- Meu Senhor e meu Deus!
- Você creu porque me viu? - disse Jesus. - Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram!

Refletindo
Tomé não estava presente na comunidade. Por isso teve dificuldade para crer. Não acreditou no primeiro anúncio que os apóstolos fizeram depois de estarem com o Senhor. Tomé disse, em outras palavras, que precisava ver para crer. Uma semana depois, todos estavam reunidos e, desta vez, Tomé estava também. O Ressuscitado o convida para tocar as chagas. Foi quando ele fez aquela bela oração: "Meu Senhor e meu Deus!" E Jesus disse: " Felizes são os que não viram, mas assim mesmo creram!"

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Somos  pessoas que marcamos presença na comunidade? Por acaso, somos como Tomé? Precisamos ver para crer?

Meditando
Os bispos, em Aparecida, descreveram a atitude do discípulo de Jesus Cristo: "Como discípulos de Jesus reconhecemos que Ele é o primeiro e maior evangelizador enviado por Deus (cf. Lc 4,44) e, ao mesmo tempo, o Evangelho de Deus (cf. Rm 1,3). Cremos e anunciamos "a boa nova de Jesus, Messias, Filho de Deus" (Mc 1,1). Como filhos obedientes á voz do Pai queremos escutar a Jesus (cf. Lc 9,35) porque Ele é o único Mestre (cf. Mt 23,8). Como seus discípulos sabemos que suas palavras são Espírito e Vida (cf. Jo 6,63.68). Com a alegria da fé somos missionários para proclamar o Evangelho de Jesus Cristo e, n'Ele, a boa nova da dignidade humana, da vida, da família, do trabalho, da ciência e da solidariedade com a criação." (DAp 103).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Jesus Mestre,
que eu pense com a tua inteligência
e com a tua sabedoria.
Que eu ame com o teu Coração...
Que eu veja sempre com os teus olhos.
Que eu fale com a tua língua.
Que eu ouça somente com teus ouvidos.
Que eu saboreie aquilo que tu gostas.
Que as minhas mãos sejam as tuas.
Que os meus pés sigam os teus passos.
Que eu reze com as tuas orações.
Que meu tratamento seja o teu.
Que eu celebre como tu te imolaste.
Que eu esteja em ti e tu em mim,
de modo que eu desapareça.
(Bem-aventurado Tiago Alberione)

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Renovamos nosso olhar pelo encontro com Cristo, como diz o Documento de Aparecida:
"A alegria do discípulo não é um sentimento de bem-estar egoísta, mas uma certeza que brota da fé, que serena o coração e capacita para anunciar a boa nova do amor de Deus. Conhecer a Jesus é o melhor presente que qualquer pessoa pode receber; tê-lo encontrado foi o melhor que ocorreu em nossas vidas, e fazê-lo conhecido com nossa palavra e obras é nossa alegria." (DAp 32).

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp



quinta-feira, 2 de julho de 2020

Mt 9,1-8 - Milagres acontecem!


Preparamo-nos para a Leitura rezando, ao Espírito:


Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém.
Espírito de verdade, 
a ti consagro a mente e meus pensamentos: 
ilumina-me.
Que eu conheça Jesus Mestre
e compreenda o seu Evangelho

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos atentamente, o texto Mt 9,1-8.

Jesus entrou num barco, voltou para o lado oeste do lago e chegou à sua cidade. Então algumas pessoas trouxeram um paralítico deitado numa cama. Jesus viu que eles tinham fé e disse ao paralítico:
- Coragem, meu filho! Os seus pecados estão perdoados. Aí alguns mestres da Lei começaram a pensar:
- Este homem está blasfemando contra Deus.
Porém Jesus sabia o que eles estavam pensando e disse:
- Por que é que vocês estão pensando essas coisas más? O que é mais fácil dizer ao paralítico: "Os seus pecados estão perdoados" ou "Levante-se e ande"? Pois vou mostrar a vocês que eu, o Filho do Homem, tenho poder na terra para perdoar pecados. Então disse ao paralítico:
- Levante-se, pegue a sua cama e vá para casa.
O homem se levantou e foi para casa. Quando o povo viu isso, ficou com medo e louvou a Deus por dar esse poder a seres humanos.

Refletindo
Jesus liberta o homem dos pecados, vendo que os que o carregavam tinham fé. Mas, alguns mestres da Lei viram isto como blasfêmia. Jesus sabia o que eles estavam pensando e os questiona dizendo-lhes: O que é mais fácil: dizer ao paralítico,“Levante-se e ande” ou “Os teus pecados dão perdoados”? E manda que o paralítico se levante. Para os que acreditavam em Jesus, o milagre era manifestação da bondade de Deus. Mas, para os que se recusavam a crer, ele enganava o povo e blasfemava.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Em que grupo nos colocamos: naquele que crê ou naquele que acredita que Jesus engana?
Milagres de Deus acontecem a cada instante. Nós os enxergamos ou para nós tudo é muito natural? Os bispos, em Aparecida, assim se expressaram “Desejamos que a alegria que recebemos no encontro com Jesus Cristo, a quem reconhecemos como o Filho de Deus encarnado e redentor, chegue a todos os homens e mulheres feridos pelas adversidades; desejamos que a alegria da boa nova do Reino de Deus, de Jesus Cristo vencedor do pecado e da morte, chegue a todos quantos jazem à beira do caminho, pedindo esmola e compaixão (cf. Lc 10,29-37; 18,25-43).” (DAp 32.)

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, com toda a Igreja, a 
Oração 

Senhor, Deus da vida e do amor,
enviastes o vosso Filho 
para nos libertar das forças da morte
e conduzir-nos no caminho da esperança.

Movei-nos pelo dom do vosso Espírito!
Fazei-nos discípulos, 
comprometidos com o anúncio do Evangelho em
nosso Pátria, em comunhão com a Missão Continental.
Fazei-nos missionários,
caminhando ao encontro de nossos irmãos e irmãs,
acolhendo a todos, sobretudo os jovens, 
os afastados, os pobres, os excluídos.
Virgem Mãe Aparecida,
Intercedei junto ao vosso Filho,
para que sejamos fiéis ao nosso compromisso
de discípulos missionários . Amém!



4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Nosso novo olhar coincide com o olhar da Igreja que afirma:
 Desejamos que a alegria da boa nova do Reino de Deus, de Jesus Cristo vencedor do pecado e da morte, chegue a todos quantos jazem à beira do caminho, pedindo esmola e compaixão (cf. Lc 10,29-37; 18,25-43).” (DAp 32.)

Bênção 
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


Irmã Patrícia Silva, fsp


quarta-feira, 1 de julho de 2020

Mt 8,28-34 - Jesus liberta um possuído pelo mal

Preparamo-nos para a Leitura, rezando:

Em nome do Pai...

Oração ao Espírito Santo
Ó Espírito Santo, dai-me um coração grande, 
aberto à vossa silenciosa e forte palavra inspiradora, 
fechado a todas as ambições mesquinhas, 
alheio a qualquer desprezível competição humana, 
compenetrado do sentido da santa Igreja! 
Um coração grande, 
desejoso de tornar-se semelhante ao Coração do Senhor Jesus! 
Um coração grande e forte 
para amar todos, para servir a todos, para sofrer por todos! 
Um coração grande e forte 
para superar todas as provações, todo tédio, todo cansaço, 
toda desilusão, toda ofensa! Um coração grande e forte, 
constante até o sacrifício, se for necessário! 
Um coração cuja felicidade é palpitar com o Coração de Cristo e   
cumprir, humildemente a vontade do Pai. Amém.
Papa Paulo VI

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos, atentamente, o texto: Mt 8,28-34, e observamos a atitude de Jesus contra o mau espírito.

Quando Jesus chegou à região de Gadara, no lado leste do lago da Galileia, foram se encontrar com ele dois homens que estavam dominados por demônios. Eles vinham do cemitério, onde estavam morando. Eram tão violentos e perigosos, que ninguém se arriscava a passar por aquele caminho. Eles começaram a gritar:
- Filho de Deus, o que o senhor quer de nós? 

O senhor veio aqui para nos castigar antes do tempo?
Acontece que perto dali estavam muitos porcos comendo. E os demônios pediram a Jesus com insistência:
- Se o senhor vai nos expulsar, nos mande entrar naqueles porcos!
- Pois vão! - disse Jesus.
Os demônios foram e entraram nos porcos, e estes se atiraram morro abaixo, para dentro do lago, e se afogaram. Os homens que tomavam conta dos porcos fugiram e chegaram até a cidade. Lá contaram tudo.
Isso e também o que havia acontecido com os dois homens que estavam dominados por demônios.
Então todos os moradores daquela cidade saíram para se encontrar com Jesus; e, quando o encontraram, pediram com insistência que fosse embora da terra deles.


Refletindo
Jesus demonstra sua postura contra o mau espírito: inveja, violência, egoísmo, ganância, orgulho. Demonstra que o Filho de Deus veio para "castigá-los" ou, expulsá-los. Jesus veio para livrar a pessoa humana de toda má influência. A perversidade era tanta que os espíritos maus se apossando dos porcos os precipitaram com violência no mar.

Se, de um lado, os dois homens e a população ficaram livres dos demônios, de outro, se sentiram prejudicados economicamente com o afogamento dos mortos. Por isso, pedem "com insistência" para que Jesus vá embora. 

Medo ou preocupação material impediram que os gadarenos desfrutassem da presença do Filho de Deus.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
Deixamos que a Palavra nos toque o coração? Que ela expulse qualquer sentimento mau que  possamos ter?
Buscamos unicamente a Deus, a nossa libertação do mal? Nossa preocupação com o bem-estar material é maior do que a vida espiritual, em Deus? 

Meditando
Os bispos, na V Conferência em Aparecida, afirmaram: “Diante de uma vida sem sentido, Jesus nos revela a vida íntima de Deus em seu mistério mais elevado, a comunhão trinitária. É tal o amor de Deus, que faz do homem, peregrino neste mundo, sua morada: “Viremos a ele e viveremos nele” (Jo 14,23). Diante do desespero de um mundo sem Deus, que só vê na morte o final definitivo da existência, Jesus nos oferece a ressurreição e a vida eterna na qual Deus será tudo em todos (cf 1 Cor 15,28). Diante da idolatria dos bens terrenos, Jesus apresenta a vida em Deus como valor supremo: “de que vale alguém ganhar o mundo e perder a sua vida?” (Mc 8,36) (DAp 109).

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Invocamos o Espírito de Deus para que nos liberte de todo mal.


Vinde, Espírito Santo,

E dai-nos o dom da sabedoria,
Para que possamos avaliar todas
As coisas à luz do Evangelho
E ler nos acontecimento da vida
Os projetos de amor do Pai.
Dai-nos o dom do entendimento,
Uma compreensão mais

Profunda da verdade,
A fim de anunciar a salvação
Com maior firmeza e convicção.
Dai-nos o dom do conselho,
Que ilumina a nossa vida
E orienta a nossa ação segundo
Vossa Divina Providência.
Dai-nos o dom da fortaleza.
Sustentai-nos, no meio de tantas
Dificuldades, com vossa coragem,
Para que possamos
Anunciar o Evangelho.
Dai-nos o dom da Ciência,
Para distinguir o único necessário
Das coisas meramente importantes.
Dai-nos o dom da piedade,
Para reanimar sempre mais
Nossa íntima comunhão convosco.
E, finalmente, dai-nos o dom do
Vosso santo  temor,
Para que, conscientes de
Nossas fragilidade,
Reconheçamos a força de vossa graça.
Vinde, Espírito Santo, E dai-nos um novo coração. Amém.


4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Os bispos, na Conferência de Aparecida lembraram a constatação de são Paulo:

A criação leva a marca do Criador e deseja ser libertada e “participar na gloriosa liberdade dos filhos de Deus” (Rm 8,21). (DAp 28). 

Nós nos propomos a ajudar as pessoas a viverem esta libertação.

Bênção 
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
-  Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-  Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
-  Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


Ir. Patrícia Silva, fsp