quinta-feira, 31 de janeiro de 2019

Mc 4,21-25 - Somos luz

Preparo-me para a Leitura Orante, rezando com todos que na rede fazem
este momento de oração:
Creio, meu Deus, que estou diante de ti.
Que me vês e escutas as minhas orações.
Tu és tão grande e tão santo: eu te adoro.
Tu me deste tudo: eu te agradeço.
Foste tão ofendido por mim:
eu te peço perdão de todo o coração.
Tu és tão misericordioso: eu te peço todas as graças
que sabes serem necessárias para mim.
Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho e Vida, tem piedade de nós.

1. Leitura (Verdade)
- O que a Palavra diz?
Invoco a Santíssima Trindade com breve oração:
Trindade Santíssima - Pai, Filho, Espírito Santo -
presente e agindo na Igreja e na profundidade do meu ser,
eu vos adoro, amo e agradeço.
Leio atentamente o texto da Palavra do dia, na Bíblia: Mc 4,21-25.
Jesus continuou:
- Por acaso alguém acende uma lamparina para colocá-la debaixo de um cesto ou de uma cama? Claro que não! Para iluminar bem, ela deve ser colocada no lugar próprio. Pois tudo o que está escondido será descoberto, e tudo o que está em segredo será conhecido. Se vocês têm ouvidos para ouvir, então ouçam.
Disse também:
- Cuidado com o que vocês ouvem! Deus usará para julgar vocês a mesma regra que vocês usarem para julgar os outros. E com mais dureza ainda! Quem tem receberá mais; mas quem não tem, até o pouco que tem será tirado dele.
Refletindo
Faço silêncio e recordo o que li.
Neste texto aparecem os verbos: "acender", "iluminar", "conhecer", "julgar", "ter", "receber". São relacionados à lâmpada. A Palavra de Deus, é uma lâmpada que, antes de iluminar o caminho por onde vamos, ilumina-nos por dentro, ilumina a nossa consciência para que possamos conhecer, discernir a vontade de Deus. Nossa missão na Igreja é de ser luz. Como dizem os bispos, em Aparecida: " Os fiéis leigos são "os cristãos que estão incorporados a Cristo pelo batismo, que formam o povo de Deus e participam das funções de Cristo: sacerdote, profeta e rei. Eles realizam, segundo sua condição, a missão de todo o povo cristão na Igreja e no mundo". São "homens da Igreja no coração do mundo, e homens do mundo no coração da Igreja" (DAp 209).

2. Meditação (Caminho)

O que a Palavra diz para mim?
Atualizo a Palavra, ligando-a à minha vida. 
Meditando
Também nós somos luz. Somos filhos da luz, comunicadores da luz de Deus e agimos agora em colaboração com Deus para levar esta mesma luz a outros. O bem-aventurado Alberione entendeu muito bem esta missão, quando em oração diante do Santíssimo Sacramento, ouviu: "Daqui quero iluminar. Eu estou com vocês". Na Eucaristia está a nossa fonte de luz. Noutro momento, Alberione, ouviu: "Dou-lhes a minha luz. E me servirei de vocês para iluminar".

3. Oração (Vida)

O que a Palavra me leva a dizer a Deus?
Em sintonia com o coração de Jesus, rezo:
Jesus é luz, brilhante luz do céu.
Jesus é paz, inquieta e doce paz de Deus.
Jesus é Deus. Quem vê a vida iluminado pela luz que é Jesus,
não anda em trevas, tropeça menos, também se torna luz.
Por isso eu pus a minha luz na luz imensa de Jesus.
Por isso eu pus a minha paz na paz imensa de Jesus,
e depois disso eu já não temerei, não temerei
não temerei a escuridão, a escuridão. Jesus é minha luz.
(Pe. Zezinho, CD Canções que a fé escreveu, COMEP Paulinas).

4. Contemplação (Vida)

Qual o novo olhar que a Palavra despertou em mim?
Cristo diz: "Eu sou a luz do mundo"( Jo 8,12) e
"Vocês são a luz do mundo". (Mt 5,14). Passarei o dia vendo com a luz de Deus, as pessoas, a família, o trabalho, os estudos, todas situações, o mundo, e sobretudo as pessoas com as quais você se relaciona mais de perto.Quero ser "pessoa da Igreja no coração do mundo, e pessoa do mundo no coração da Igreja"

Bênção

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Irmã Patrícia Silva, fsp

patricia.silva@paulinas.com.br

quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Mc 4,1-20 - O semeador revela o segredo do Reino de Deus

- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes: "Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles", ficai conosco, aqui reunidos (pela grande rede social,
para melhor meditar e comungar com a vossa Palavra.
Sois o Mestre e a Verdade: iluminai-nos, para que melhor compreendamos
as Sagradas Escrituras.
Sois o Guia e o Caminho: fazei-nos dóceis ao vosso seguimento.
Sois a Vida: transformai nosso coração em terra boa,
onde a Palavra de Deus produza frutos abundantes de santidade e missão.
(Bv. Alberione)

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia? Leio atentamente: Mc 4,1-20.
Jesus começou a ensinar outra vez na beira do lago da Galileia. A multidão que se ajuntou em volta dele era tão grande, que ele entrou e sentou-se num barco perto da praia, onde o povo estava. Jesus usava parábolas para ensinar muitas coisas. Ele dizia:
- Escutem! Certo homem saiu para semear. E, quando estava espalhando as sementes, algumas caíram na beira do caminho, e os passarinhos comeram tudo. Outra parte das sementes caiu num lugar onde havia muitas pedras e pouca terra. As sementes brotaram logo porque a terra não era funda. Mas, quando o sol apareceu, queimou as plantas, e elas secaram porque não tinham raízes. Outras sementes caíram no meio de espinhos, que cresceram e sufocaram as plantas. Por isso nada produziram. Mas as sementes que caíram em terra boa brotaram, cresceram e produziram na base de trinta, sessenta e até cem grãos por um.
E Jesus terminou, dizendo:
- Se vocês têm ouvidos para ouvir, então ouçam.
Quando a multidão foi embora, as pessoas que ficaram ali começaram, junto com os doze discípulos, a fazer perguntas a Jesus sobre parábolas.
Jesus disse a eles:
- A vocês Deus mostra o segredo do seu Reino. Mas para os que estão fora do Reino tudo é ensinado por meio de parábolas, para que olhem e não enxerguem nada e para que escutem e não entendam; se não, eles voltariam para Deus, e ele os perdoaria.
Então Jesus perguntou:
- Se vocês não entendem essa parábola, como vão entender as outras?
E continuou:
- O semeador semeia a mensagem de Deus. Algumas pessoas que a ouvem são como as sementes que caíram na beira do caminho. Logo que ouvem, Satanás vem e tira a mensagem que foi semeada no coração delas. Outras pessoas são como as sementes que foram semeadas onde havia muitas pedras. Quando ouvem a mensagem, elas a aceitam logo com alegria; mas depois de pouco tempo essas pessoas abandonam a mensagem porque ela não criou raízes nelas. E, quando por causa da mensagem chegam os sofrimentos e as perseguições, elas logo abandonam a sua fé. Ainda outras são parecidas com as sementes que foram semeadas no meio dos espinhos. Elas ouvem a mensagem, mas, quando aparecem as preocupações deste mundo, a ilusão das riquezas e outras ambições, estas coisas sufocam a mensagem, e ela não produz frutos. E existem aquelas pessoas que são como as sementes que foram semeadas em terra boa. Elas ouvem, e aceitam a mensagem, e produzem uma grande colheita: umas, trinta; outras, sessenta; e ainda outras, cem vezes mais do que foi semeado.

Refletindo
Este texto do Evangelho apresenta três partes: a parábola (v. 1-9),  a função das parábolas (v. 10-13) e a explicação da parábola (v. 14-20).
Na primeira parte temos, pois, a parábola propriamente dita (vers. 1-9). O quadro apresentado supõe as técnicas agrícolas usadas na Palestina de então: primeiro, o agricultor lançava a semente à terra; depois, é que passava a arar o terreno.
As diferenças do terreno significam as diferentes formas de acolhida da semente. Mas, o que  é verdadeiramente significativo é a quantidade espantosa de frutos que a semente lançada na “terra boa” produz. Tendo em conta que, na época, uma colheita de sete por um era considerada farta, os cem, sessenta e trinta por um deviam parecer algo de surpreendente, de milagroso…

Na segunda parte temos uma reflexão sobre a função das parábolas (vers. 10-13). O ponto de partida é uma questão posta pelos discípulos: porque é que Jesus fala em parábolas?
Mateus vê nas parábolas a ocasião para que apareçam, com nitidez, o acolhimento e a recusa da mensagem proposta por Jesus. Que quer isto dizer?
As parábolas apresentam a proposta do “Reino” numa linguagem sugestiva,  clara, concreta, questionante… Tudo fica claro para os ouvintes. Depois de escutar a mensagem apresentada nas parábolas, só não a aceita quem tiver o coração endurecido e não estiver mesmo interessado na proposta.

Na terceira parte, vem a explicação da parábola (vers. 14-20).  Nessa explicação, a parábola deixa entender que o acolhimento do Evangelho não depende, nem da semente, nem de quem semeia; mas depende da qualidade da terra.
Diante da Palavra de Jesus, há várias atitudes. Há aqueles que têm um coração duro como o chão de terra batida dos caminhos: a Palavra de Jesus não poderá penetrar nessa terra e dar fruto. Há aqueles que têm um coração inconstante, capaz de se entusiasmar por um momento, mas também de desanimar diante das primeiras dificuldades. A Palavra não pode aí criar raízes. Há aqueles que têm um coração materialista, que dá sempre prioridade à riqueza e aos bens deste mundo. A Palavra de Deus ali é facilmente sufocada por esses outros interesses dominantes. Há também aqueles que têm um coração disponível e bom, aberto aos desafios de Deus. Neles a Palavra de Deus é acolhida e dá muito fruto. Os verdadeiros discípulos são a terra boa. Entendem e acolhem a proposta do Reino.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje? Que tipo de terreno é meu coração?
É um lugar onde há muitas pedras e pouca terra?
Um lugar cheio de espinhos, que sufocam a Palavra? 
Ou meu coração é terra boa onde a Palavra brota, cresce e produz frutos? Quais? 
Como me aproximo da Palavra?

Meditando 
Os bispos da América Latina e Caribe sugerem:
Entre as muitas formas de se aproximar da Sagrada Escritura existe uma privilegiada à qual todos somos convidados: a Lectio divina ou exercício de leitura orante da Sagrada Escritura. Essa leitura orante, bem praticada, conduz ao encontro com Jesus-Mestre, ao conhecimento do mistério de Jesus-Messias, à comunhão com Jesus-Filho de Deus e ao testemunho de Jesus-Senhor do universo. Com seus quatro momentos (leitura, meditação, oração, contemplação), a leitura orante favorece o encontro pessoal com Jesus Cristo semelhante ao modo de tantos personagens do evangelho: Nicodemos e sua ânsia de vida eterna (cf. Jo 3,1-21), a Samaritana e seu desejo de culto verdadeiro (cf. Jo 4,1-42), o cego de nascimento e seu desejo de luz interior (cf. Jo 9), Zaqueu e sua vontade de ser diferente (cf. Lc 19,1-10)... Todos eles, graças a esse encontro, foram iluminados e recriados porque se abriram à experiência da misericórdia do Pai que se oferece por sua Palavra de verdade e vida. Não abriram o coração para algo do Messias, mas ao próprio Messias, caminho de crescimento na "maturidade conforme a sua plenitude" (Ef 4,13), processo de discipulado, de comunhão com os irmãos e de compromisso com a sociedade. (DAp 249)

3.Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus? Rezo com toda a Igreja
Oferecimento do Dia
Adoro-vos, meu Deus, amo-vos de todo o meu coração. 
Agradeço-vos porque me criastes, me fizestes cristão, me conservastes a vida e a saúde.
Ofereço-vos o meu dia: que todas as minhas ações correspondam a vossa vontade. 
E que faça tudo para a vossa glória e para a paz dos homens. 
Livrai-me do pecado, do perigo e de todo o mal.
Que a vossa graça, bênção, luz e 
permaneçam sempre comigo e com todos aqueles que eu amo.
Amém.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e abrir meu coração para que seja terra boa, acolhedora da Palavra.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva,fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

terça-feira, 29 de janeiro de 2019

Mc 3,31-35 - A família de Jesus

Preparo-me para a Leitura, agradecendo por este 
momento de encontro com Deus e com os irmãos internautas:
Agradeço-te, meu Deus,
porque me chamaste,
tirando-me das minhas ocupações do dia-a-dia,
muitas vezes difíceis e pesadas,
para aqui me encontrar contigo.
Dispõe o meu coração na paz e na humildade
para poder ser por ti encontrado/a e ouvir a tua Palavra.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mc 3,31-35, 
e observo pessoas, relações e as palavras de Jesus.
Em seguida a mãe e os irmãos de Jesus chegaram; eles ficaram do lado de fora e mandaram chamá-lo. Muita gente estava sentada em volta dele, e algumas pessoas lhe disseram:
- Escute! A sua mãe e os seus irmãos estão lá fora, procurando o senhor.
Jesus perguntou:
- Quem é a minha mãe? E quem são os meus irmãos?
Aí olhou para as pessoas que estavam sentadas em volta dele e disse:
- Vejam! Aqui estão a minha mãe e os meus irmãos. Pois quem faz a vontade de Deus é meu irmão, minha irmã e minha mãe.
Refletindo
Este texto que medito hoje, traz a pessoa de Maria, Mãe de Jesus. Ela e seus parentes queriam falar com ele. E ele diz que são de sua família os que fazem a vontade do Pai. Numa primeira leitura pode parecer que Jesus é deselegante com sua mãe, mas, em melhor compreensão, pode-se perceber que aconteceu o contrário. Ao dizer que são de sua família os que fazem a vontade do Pai, ele incluiu sua Mãe, e, em primeiro lugar. Ela foi a primeira , no anúncio do anjo, que disse “sim” ao projeto e à vontade do Pai.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Os bispos, na Conferência de Aparecida, falaram de forma magnífica sobre a presença de Maria na família de Deus, como discípula e mestra. 

Meditando
Vejamos um destes textos do Documento de Aparecida: “A máxima realização da existência cristã como um viver trinitário de “filhos no Filho” nos é dada na Virgem Maria que, através de sua fé (cf. Lc 1,450 e obediência à vontade de Deus (cf. Lc 1,38), assim como por sua constante meditação da Palavra e das ações de Jesus (cf. Lc 2,19.51), é a discípula mais perfeita do Senhor. Interlocutora do Pai em seu projeto de enviar seu verbo ao mundo para a salvação humana, com sua fé, Maria chega a ser o primeiro membro da comunidade dos crentes em Cristo, e também se faz colaboradora no renascimento espiritual dos discípulos. Sua figura de mulher livre e forte, emerge do Evangelho conscientemente orientada para o verdadeiro seguimento de Cristo. Ela viveu completamente toda a peregrinação da fé como mãe de Cristo e depois dos discípulos, sem que fosse livrada da incompreensão e da busca constante do projeto do Pai. Alcançou, dessa forma, o fato de estar ao pé da cruz em uma comunhão profunda, para entrar plenamente no mistério da Aliança.” (DAp 266).
Sou, assim como Maria, da família de Jesus? Ou seja, digo “sim” à vontade de Deus, mesmo que seja contrária aos meus projetos? Busco descobrir e concretizar, a cada dia, qual é a vontade de Deus para mim, para minha família, para o mundo de hoje?

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
"A oração mais perfeita é aquela em que houver mais amor. Neste segundo sentido mais amplo, pode-se definir a oração como a postura da alma que se põe aos pés de Deus para em silêncio olhar para ele ou o fitar enquanto fala com ele»,disse um grande santo. Assim, rezo, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluo com a canção do padre Zezinho, scj,

Primeira cristã

Primeira cristã Maria da luz
Sabias, ó Mãe, amar teu Jesus
Primeira cristã Maria do amor
Soubeste seguir teu Filho e Senhor

Nossa Senhora das milhões de luzes
Que meu povo acende pra te louvar

Iluminada, iluminadora
Inspiradora de quem quer amar
E andar com Jesus


Primeira cristã Maria do lar
Ensinas, ó Mãe, teu jeito de amar
Primeira cristã, Maria da paz
Ensinas, ó Mãe, como é que Deus faz

Primeira cristã sempre a meditar
Vivias em Deus, sabias orar
Primeira cristã fiel a Jesus
Por todo o lugar, na luz e na cruz


CD Em verso e canção - Cantores de Deus, Paulinas COMEP
Veja em vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=wOHIBDrgh5E

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Hoje, com Maria, irei ao encontro de Jesus, na certeza de que sou da sua família, porque faço a vontade de Deus.

Bênção

O Senhor o abençoe e guarde!
O Senhor lhe mostre seu rosto brilhante e tenha piedade de você!
O Senhor lhe mostre seu rosto e lhe conceda a paz!’ (Nm 6,24-27).
Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Amém.


Irmã Patrícia Silva, fsp
irpatricias@gmail.com



segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Mc 3,22-30 - Se uma família se divide...

Preparamo-nos para a Leitura Orante rezando, com todos os internautas:
Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.
Creio, Senhor Jesus, que sou parte de seu Corpo.
Espírito Santo,
tu que habitas, pela fé, nos nossos corações,
abre-nos à Palavra!

Amém.
1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente, na Bíblia, o texto: Mc 3,22-30, e observo pessoas, o que pensam e o que esperam de Jesus.
Alguns mestres da Lei, que tinham vindo de Jerusalém, diziam:
- Ele está dominado por Belzebu, o chefe dos demônios. É Belzebu que dá poder a este homem para expulsar demônios.
Então Jesus chamou todos e começou a ensiná-los por meio de parábolas. Ele dizia:
- Como é que Satanás pode expulsar a si mesmo? O país que se divide em grupos que lutam entre si certamente será destruído. Se uma família se divide, e as pessoas que fazem parte dela começam a lutar entre si, ela será destruída. Se o reino de Satanás se dividir em grupos, e esses grupos lutarem entre si, o reino não continuará a existir, mas será destruído.
- Ninguém pode entrar na casa de um homem forte e roubar os seus bens, sem primeiro amarrá-lo. Somente assim essa pessoa poderá levar o que ele tem em casa.
- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: os pecados que as pessoas cometem ou as blasfêmias contra Deus poderão ser perdoados. Mas as blasfêmias contra o Espírito Santo nunca serão perdoadas porque a culpa desse pecado dura para sempre.
Jesus falou assim porque diziam que ele estava dominado por um espírito mau.
Refletindo
Os mestres dizem que Jesus está dominado por Belzebu, o chefe dos demônios. É Belzebu que dá poder a ele para expulsar demônios. Jesus os questiona: como Satanás vai expulsar a si mesmo? Como o Reino de Satanás vai se dividir? Se for assim, será destruído.
E Jesus afirma que dizer que a ação de Deus é obra de Satanás é blasfemar contra o Espírito de Deus. E ainda, as blasfêmias contra o Espírito Santo não serão perdoadas.

 2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Sinto que promovo a comunhão na minha família, no meu trabalho, na Igreja?
Meditando
Os bispos, em Aparecida, na V Conferência, falaram do Espírito Santo, guia dos seguidores de Jesus:
Jesus nos transmitiu as palavras de seu Pai e é o Espírito que recorda à Igreja as palavras de Cristo (cf. Jo 14,26). Desde o princípio, os discípulos haviam sido formados por Jesus no Espírito Santo (cf. At 1,2) que é, na Igreja, o Mestre interior que conduz ao conhecimento da verdade total formando discípulos e missionários. Esta é a razão pela qual os seguidores de Jesus devem se deixar guiar constantemente pelo Espírito (cf. Gl 5,25), e tornar a paixão pelo Pai e pelo Reino sua própria paixão: anunciar a Boa Nova aos pobres, curar os enfermos, consolar os tristes, libertar os cativos e anunciar a todos o ano da graça do Senhor (cf. Lc 4,18-19). (DAp 152).
Deixo-me guiar pelo Espírito?

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?

Rezo com toda a Igreja a 
Oração da manhã
Bom dia, Senhor Deus e Pai! A ti, nossa gratidão pela vida que desperta, 
pelo calor que cria vida, pela luz que abre os nossos olhos. 

Nós te agradecemos por tudo que forma nossa vida, pela terra, pela água, pelo ar, pelas pessoas. Inspira-nos com teu Espírito Santo os pensamentos que vamos alimentar, as palavras que vamos dizer, a comunicação que vamos realizar. 

Abençoa as pessoas que nós encontrarmos, os alimentos que vamos tomar. Abençoa os passos que nós dermos, o trabalho que devemos fazer. 

Abençoa, Senhor, as decisões que vamos tomar, a esperança que vamos promover, a paz que vamos semear, a fé que vamos viver, o amor que vamos partilhar. 

Ajuda-nos, Senhor, a não fugir diante das dificuldades, mas a abraçar com amor as pequenas cruzes deste dia. 
Queremos estar contigo, Senhor, no inicio, durante e no fim deste dia. Amém.
Glória ao Pai, ao Filho e ao Espirito Santo. Como era no principio, agora e sempre. Amém.
Ir. Patricia Silva, fsp

 4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Meu novo olhar é iluminado pelo Espírito Santo.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.



Irmã Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

domingo, 27 de janeiro de 2019

Lc 1,1-4; 4,14-21 - Jesus na sinagoga de Nazaré

Saudação
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura, rezando:
Jesus Mestre, que dissestes:
"Onde dois ou mais estiverem reunidos em meu nome,
eu aí estarei no meio deles",
ficai conosco,
aqui reunidos (pela grande rede da internet),
para melhor meditar
e comungar com a vossa Palavra.

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto: Lc 1,1-4; 4,14-21, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.
Prezado Teófilo,
Muitas pessoas têm se esforçado para escrever a história das coisas que aconteceram entre nós. Elas escreveram o que foi contado por aqueles que viram essas coisas desde o começo e anunciaram a mensagem do evangelho. Portanto, Excelência, eu estudei com todo o cuidado como foi que essas coisas aconteceram desde o princípio e achei que seria bom escrever tudo em ordem para o senhor, a fim de que o senhor pudesse conhecer toda a verdade sobre os ensinamentos que recebeu.
Jesus voltou para a região da Galileia, e o poder do Espírito Santo estava com ele. As notícias a respeito dele se espalhavam por toda aquela região. Ele ensinava nas sinagogas e era elogiado por todos. Jesus foi para a cidade de Nazaré, onde havia crescido. No sábado, conforme o seu costume, foi até a sinagoga. Ali ele se levantou para ler as Escrituras Sagradas, e lhe deram o livro do profeta Isaías. Ele abriu o livro e encontrou o lugar onde está escrito assim:
"O Senhor me deu o seu Espírito.
Ele me escolheu para levar boas notícias
aos pobres
e me enviou para anunciar a liberdade
aos presos,
dar vista aos cegos,
libertar os que estão sendo oprimidos
e anunciar que chegou o tempo
em que o Senhor salvará o seu povo."
Jesus fechou o livro, entregou-o para o ajudante da sinagoga e sentou-se. Todas as pessoas ali presentes olhavam para Jesus sem desviar os olhos. Então ele começou a falar. Ele disse:
- Hoje se cumpriu o trecho das Escrituras Sagradas que vocês acabam de ouvir.
Refletindo
Lucas não foi testemunha ocular de Jesus e de seu anúncio, mas escreve o Evangelho atento à tradição dos que "viram", "ouviram", "tocaram" em Jesus. E coloca esta cena tão importante de Jesus na sinagoga de Nazaré quando, no sábado, lê o profeta Isaías. Ali está a síntese e o modelo da pregação de Jesus: anunciar boas notícias e libertar as pessoas de todo mal. De início, as pessoas ficam surpresas com o anúncio e a declaração de Jesus. Todos na sinagoga tinha o olhar fixo nele.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje? O que o texto me diz no momento?
O meu Projeto de vida é o do Mestre Jesus Cristo? 
Meditando
Os bispos, Na Conferência de Aparecida, disseram: "Quando cresce no cristão a consciência de se pertencer a Cristo, em razão da gratuidade e alegria que produz, cresce também o ímpeto de comunicar a todos o dom desse encontro. A missão não se limita a um programa ou projeto, mas em compartilhar a experiência do acontecimento do encontro com Cristo, testemunhá-lo e anunciá-lo de pessoa a pessoa, de comunidade a comunidade e da Igreja a todos os confins do mundo (cf. At 1,8)." (DAp 145).

3.Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus? Rezo com toda a Igreja
Oferecimento do dia
Deus, nosso Pai,/eu te ofereço todo o dia de hoje:/ 
minhas orações e obras,/ meus pensamentos e palavras,/
 minhas alegrias e sofrimentos,/ 
em reparação de nossas ofensas,/ 
em união com o Coração de teu Filho, Jesus,/ 
que continua a oferecer-se a ti, na Eucaristia,/ pela salvação do mundo./
Que o Espírito Santo, que guiou a Jesus,/ 
seja meu guia e meu amparo neste dia/ 
para que eu possa ser testemunha do teu amor./ 
Com Maria,/ Mãe de Jesus e da Igreja,/ 
Rezo especialmente pela intenção do Santo Padre/ para este mês:/ 
Pelos Jovens, que se encontram na Jornada Mundial da Juventude,
no Panamá, para que, 
seguindo o exemplo de Maria, 
respondam ao chamado do Senhor para comunicar ao Mundo 
a alegria do Evangelho.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra?
Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus, com olhar de Missionário que leva boas notícias e ajuda as pessoas a se libertarem do mal.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br

sexta-feira, 25 de janeiro de 2019

Mc 16,15-18 - Missão do apóstolo



- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparo-me para a Leitura Orante pensando, como São Paulo, apóstolo dos povos,
 nas muitas pessoas que, no mundo inteiro
 - Europa, Brasil, Américas, África, Índia, Ásia, e tantos outros lugares -,
nos reunimos na rede da internet para rezar, juntos, a Palavra.
Peço luzes ao Espírito Santo:
Espírito de verdade,
a ti consagro a mente e meus pensamentos: ilumina-me.
Que eu conheça Jesus Mestre
e compreenda o seu Evangelho.
1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Acolho a Palavra, cantando o refrão : "A Palavra está perto de ti, em tua boca, em teu coração"(Rm 10,8)

Leio atentamente, na Bíblia,  o texto: Mc 16,15-18, e observo as palavras de Jesus.

Naquele tempo,Jesus se manifestou aos onze discípulos,

15 e disse-lhes:"Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!

16 Quem crer e for batizado será salvo.Quem não crer será condenado.

17 Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes:expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas;

18 se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum;quando impuserem as mãos sobre os doentes,eles ficarão curados". 

Refletindo
Este texto nos faz pensar que todo cristão, todo batizado, é chamado a um encontro com Jesus, a uma grande fé, à conversão, ao discipulado, à comunhão e à missão. Jesus diz que quem crer terá o poder de "fazer milagres". Jesus envia os discípulos a uma missão universal. Para que? Não vão ensinar, pregar para serem mestres, mas para fazerem discípulos de Jesus. Receberão o poder de libertar as pessoas do mal, de restaurar a dignidade,  mas "poder do meu nome", diz Jesus.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?

Meditando
O texto me diz que também eu sou uma pessoa cristã, convocada para ser discípulo/a e missionário/a de Jesus.
A fé e o encontro com Jesus Cristo, são o fio condutor de um processo que culmina na minha maturidade como discípulo/a e deve renovar-se constantemente pelo meu testemunho pessoal, e pela missão: “Vão pelo mundo inteiro”.
• A conversão é a minha resposta inicial no seguimento de Jesus Cristo;
• O discipulado, como amadurecimento no conhecimento, na fé e no seguimento de Jesus Mestre.
• A comunhão, pois não pode haver vida cristã fora da comunidade: na minha família, na paróquia, no meu grupo.
• A missão, que nasce do desejo de partilhar minha experiência de Deus com os outros.
Conta-se que cinco sapinhos estavam à beira da lagoa. Três decidiram saltar na água. Pergunta-se: quantos ficaram de fora? Alguém, pela lógica imediata, diz: "Ficaram dois". Outra pessoa, um pouco mais reflexiva, disse que "nenhum ficou", pois os dois se assustaram e desapareceram.  Na verdade, ficaram todos do lado de fora, pois três apenas decidiram. Não concretizaram a decisão, não se comprometeram realmente.
. Não basta o desejo de partilhar. é preciso partilhar. Compromisso!

3.Oração (Vida)
O que o texto me leva a dizer a Deus?
Faço orações espontâneas e depois rezo:
Ó glorioso São Paulo,
 que de perseguidor dos cristãos vos tornastes grande apóstolo,
 e que para anunciar o Cristo Salvador ao mundo inteiro,
 sofrestes prisões, flagelações, apedrejamentos,
naufrágios e perseguições de toda espécie, e,
por fim, derramastes o vosso sangue,
alcançai-nos a graça de aceitar as doenças,

sofrimentos e adversidades desta vida.

Que nada nos desanime no serviço de Deus,
mas sirva para crescermos na fé,
na esperança e no amor. Amém. 

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Meu novo olhar será iluminado pelo coração que se compromete com a missão de evangelizar a todos.
Com os bispos da América Latina e Caribe, sinto que posso procurar:

“a) Conhecer e valorizar esta nova cultura da comunicação.

b) Promover a formação profissional na cultura da comunicação de todos os agentes e cristãos. 
c) Formar comunicadores profissionais competentes e comprometidos com os valores humanos e cristãos na transformação evangélica da sociedade, com particular atenção aos proprietários, diretores, programadores e locutores.
d) Apoiar e otimizar, por parte da Igreja, a criação de meios de comunicação social próprios, tanto nos setores televisivos e de rádio, como nos sites de Internet e nos meios impressos;
e) Estar presente nos meios de comunicação de massa: imprensa, rádio e TV, cinema digital, sites de Internet, fóruns e tantos outros sistemas para introduzir neles o mistério de Cristo.
f) Educar na formação crítica quanto ao uso dos meios de comunicação a partir da primeira idade;
g) Animar as iniciativas existentes ou a serem criadas neste campo, com espírito de comunhão.
h) Acompanhar leis protejam as crianças, jovens e as pessoas mais vulneráveis para que a comunicação não transgrida os valores e, ao contrário, criem critérios válidos de discernimento.
i) Ajudar tanto as pastorais de comunicação como os meios de comunicação de inspiração católica a encontrar seu lugar na missão evangelizadora da Igreja. “(DAp 486).



Bênção



Refrão: Eu sei, eu sei, eu sei em quem acreditei
Eu sei, eu sei em quem acreditei. (2Tm 1,12)
Cante junto

- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém


I. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br



quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

Mc 3,7-12 - Todos iam ao encontro de Jesus

Preparo-me para a Leitura Orante, fazendo uma rede de comunicação
e comunhão em torno da Palavra com todas as pessoas que se encontram neste ambiente
virtual. Rezamos em sintonia com a Santíssima Trindade.

Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém
Senhor, nós te agradecemos por este dia.
Abrimos, com este acesso à internet,
nossas portas e janelas para que tu possas
entrar com tua luz.

Ó Jesus Mestre, Verdade, Caminho, Vida, tem piedade de nós.


1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Leio atentamente o texto Mc 3,7-12.
Jesus e os discípulos foram até o lago da Galileia. Junto com ele ia muita gente da Galileia, da Judeia, de Jerusalém, da Idumeia, do lado leste do rio Jordão e da região de Tiro e de Sidom. Todos iam ao encontro de Jesus porque ouviam falar a respeito das coisas que ele fazia. Jesus pediu aos discípulos que arranjassem um barco para ele a fim de não ser esmagado pela multidão. Pois ele estava curando tanta gente, que todos os doentes se juntavam em volta dele para tocá-lo. E as pessoas que tinham espíritos maus, ao verem Jesus, caíam aos pés dele e gritavam:
- O senhor é o Filho de Deus!
Mas Jesus proibiu duramente os espíritos de dizerem quem ele era.
Refletindo
Jesus se manifesta como Filho de Deus que liberta e cura. É aquele que veio para "que todos tenham vida". Manifesta-se como Filho de Deus feito homem, ao pedir aos discípulos que arranjassem um barco para ele a fim de não ser esmagado pela multidão. Vê-se aqui Jesus Cristo com atitudes muito humanas.

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para mim, hoje?
Meditando
Os bispos na Conferência de Aparecida lembraram: "Na Igreja católica temos tudo o que é bom, tudo o que é motivo de segurança e de consolo! Quem aceita a Cristo: Caminho, Verdade e Vida, em sua totalidade, tem garantida a paz e a felicidade, nesta e na outra vida!"(DAp 246).

3.Oração (Vida)
- O que a Palavra me leva a dizer a Deus? Rezo com toda a Igreja, 
                                           
Oferecimento do dia
Deus, nosso Pai,/eu te ofereço todo o dia de hoje:/ minhas orações e obras,/ meus pensamentos e palavras,/ minhas alegrias e sofrimentos,/ em reparação de nossas ofensas,/ em união com o Coração de teu Filho, Jesus,/ que continua a oferecer-se a ti, na Eucaristia,/ pela salvação do mundo./
Que o Espírito Santo, que guiou a Jesus,/ seja meu guia e meu amparo neste dia/ para que eu possa ser testemunha do teu amor./ Com Maria,/ Mãe de Jesus e da Igreja,/ 
Rezo especialmente pela intenção do Santo Padre/ para este mês:/ Pelos Jovens, que se encontram na Jornada Mundial da Juventude, no Panamá, para que, seguindo o exemplo de Maria, respondam ao chamado do Senhor para comunicar ao Mundo a alegria do Evangelho.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual meu novo olhar a partir da Palavra? Sinto-me discípulo/a de Jesus.
Meu olhar deste dia será iluminado pela presença de Jesus Cristo, acolhido no meu coração e no coração das demais pessoas.


Bênção
 - Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém. 

Irmã Patrícia Silva, fsp
ir.patricias@gmail.com