quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Lc 1,39-47 - Maria visita Isabel - Nossa Senhora de Guadalupe



Hoje, celebramos Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina

A imagem da Virgem de Guadalupe apareceu impressa no manto do índio João Diego, em 1531, na cidade do México. Seu culto propagou-se rapidamente e muito contribuiu para a difusão da fé entre os indígenas. O santuário atual foi concluído em 1709 e elevado à categoria de basílica pelo Papa São Pio X, em 1904.

Em 1910, o mesmo Papa proclamou Nossa Senhora de Guadalupe padroeira da América Latina. João Diego foi canonizado pelo Papa João Paulo II em 31 de julho de 2002.

A presença de Maria de Guadalupe é um abraço amoroso a todos os seus devotos, mas é também uma opção profunda pelos pobres e marginalizados.

Com efeito, o diálogo de Maria começa com um indígena, o centro de irradiação é Tepeyac, às margens da cidade, entre as pessoas simples e abandonadas.




Saudemo-nos


- A todos nós que nos encontramos nas redes sociais,


paz de Deus, nosso Pai,


a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,


no amor e na comunhão do Espírito Santo.


- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!


Preparo-me para a Leitura, rezando:


Senhor Jesus Cristo,


que vos fizestes pobre para nos enriquecer,


concedei-nos que, a vosso exemplo,


possamos contribuir na nossa pobreza


para que as riquezas do vosso Evangelho


possam chegar a todas as pessoas.


Vós que sois Deus com o Pai na unidade do Espírito Santo.


Amém.






1. Leitura (Verdade)


O que diz o texto do dia?


Leio atentamente o texto:


Lc 1,39-47, e observo pessoas, palavras, relações, lugares.


39 Naqueles dias, Maria partiu para a região montanhosa, dirigindo-se, apressadamente, a uma cidade da Judeia. 40 Entrou na casa de Zacarias e cumprimentou Isabel. 41 Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou no seu ventre e Isabel ficou cheia do Espírito Santo. 42 Com um grande grito, exclamou: “Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! 43 Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar? 44 Logo que a tua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança pulou de alegria no meu ventre. 45 Bem-aventurada aquela que acreditou, porque será cumprido o que o Senhor lhe prometeu”. 46 Então Maria disse: “A minha alma engrandece o Senhor, e o meu espírito se alegra em Deus, meu salvador”.


Refletindo


Lucas narra o encontro destas duas mães. Maria, mãe do Filho de Deus e Isabel, mãe do precursor, João batista. Uma jovenzinha, Maria. E outra, de idade avançada, Isabel. Maria era virgem. Isabel, de idade avançada. Feita a saudação de Maria, Isabel responde profetizando: "Você é a mais abençoada de todas as mulheres. A criança que você vai ter é abençoada também. Quem sou eu para que a mãe do meu Senhor venha me visitar?" Nestas palavras, Isabel manifesta fé, reconhece a maternidade e o Messias, quando diz "meu Senhor". Ao dizer "você é a mais abençoada", esta bênção traz alegria para Isabel e a seu filho: "a criança ficou alegre e se mexeu dentro da minha barriga". Esta bênção, fruto da fé, gera uma série imensa de louvores a Deus que Maria expressa no seu cântico. A visita de Maria a Isabel tornou-se a "visita de Deus ao seu povo", diz o Catecismo da Igreja Católica (717)






2. Meditação (Caminho)


O que o texto diz para mim, hoje?

Meditando

Hoje, festa de Nossa Senhora de Guadalupe, recordamos as palavras dos bispos na Conferência de Aparecida: "Nossos povos encontram a ternura e o amor de Deus no rosto de Maria. Nela vem refletida a mensagem essencial do Evangelho. Nossa Mãe querida, desde o santuário de Guadalupe, faz sentir a seus filhos menores que eles estão na dobra de seu manto. Agora, desde Aparecida, convida-os a lançar as redes ao mundo, para tirar do anonimato aqueles que estão submersos no esquecimento e aproximá-los da luz da fé. Ela, reunindo os filhos, integra nossos povos ao redor de Jesus Cristo." (DAp 265).






3.Oração (Vida)

O que o texto me leva a dizer a Deus? Rezo com todo o povo a






Oração de João Paulo II a Nossa Senhora de Guadalupe




Ó Virgem Imaculada, Mãe do Deus Verdadeiro e Mãe da Igreja!, que deste lugar revelastes Vossa clemência e Vossa piedade a todos os que pedem por Vossa proteção, ouvi a oração que Vos dirigimos com filial confiança, e apresentai-a ao Vosso Filho Jesus, nosso único Redentor.




Mãe de Misericórdia, Mestra do sacrifício oculto e silencioso, a Vós, que viestes a nós pecadores, dedicamos neste dia todos o nosso ser e todo nosso amor. Também dedicamos a Vós nossa vida, nosso trabalho, nossas alegrias, enfermidades e tristezas. Concedei-nos paz, justiça e prosperidade a nossos povos; pois confiamos a Vosso cuidado tudo o que temos e tudo o que somos, nossa Senhora e Mãe. Desejamos ser inteiramente Vossos e caminhar Convosco pelo caminho da completa fidelidade a Jesus Cristo em Sua Igreja; amparai-nos sempre com Vossa Mão amorosa.




Virgem de Guadalupe, Mãe das Américas, a Vós rezamos por todos os Bispos, para que consigam levar os fiéis ao longo dos caminhos da intensa vida cristã, do amor e humilde serviço a Deus e às almas. Contemplai esta imensa messe, e intercedei junto ao Senhor para que Ele desperte a fome pela santidade em todo o povo de Deus, e grandes e abundantes vocações de sacerdotes e religiosos, fortes na fé e zelosos dispensadores dos mistérios Divinos.




Concedei a nossos lares a graça do amor e do respeito à vida desde seu início, com o mesmo amor com o qual concebestes em Vosso ventre a vida do Filho de Deus. Bem-Aventurada Virgem Maria, protegei nossas famílias, para que sejam sempre unidas e abençoai a educação de nossos filhos.




Nossa esperança, olhai sobre nós com compaixão, ensinai-nos a ir continuamente a Jesus e, se cairmos, ajudai-nos a levantarmos novamente, para retornar a Ele, por meio da confissão de nossas faltas e pecados, no Sacramento da Penitência, que concede paz à alma.




Nós Vos pedimos que nos alcanceis um grande amor a todos os Santos Sacramentos, que são, como foram, os sinais que Vosso Filho nos deixou na terra.




Assim, Santíssima Mãe, com a paz de Deus em nossas consciências, com nossos corações libertos do mal e do ódio, seremos capazes de levar a todos a verdadeira alegria e a verdadeira paz, que vem a nós de vosso Filho, nosso Senhor Jesus Cristo, que com Deus Pai e o Espírito Santo, vive e reina pelos séculos. Amém.








4.Contemplação (Vida e Missão)


Qual meu novo olhar a partir da Palavra?


Vou olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus e o coração de Maria, reconhecendo as graças que Ele nos concede a cada instante.






Bênção


Bênção natalina do papa Francisco


Iluminado pela esperança evangélica que provém da gruta humilde de Belém,
invoco os dons natalícios da alegria e da paz para todos:
para as crianças e os idosos,
para os jovens e as famílias,
para os pobres e os marginalizados.
Nascido para nós,
Jesus conforte quantos suportam a prova da doença e da tribulação;
sustente aqueles que se dedicam ao serviço dos irmãos mais necessitados.
Em nome do Pai...
Ir. Patrícia Silva, fsp
patricia.silva@paulinas.com.br