quinta-feira, 2 de janeiro de 2020

Jo 1,19-28 - Aquele que grita no deserto

Saudação
- A nós, a paz de Deus, nosso Pai,
a graça e a alegria de Nosso Senhor Jesus Cristo,
no amor e na comunhão do Espírito Santo.
- Bendito seja Deus que nos reuniu no amor de Cristo!
Preparamo-nos para a Leitura, rezando:

a São João Batista
Glorioso São João Batista, que fostes santificado no seio materno,
Por sua intercessão e pelos infinitos merecimentos de Jesus, de quem fostes precursor, anunciando-o como Mestre e apontando-o como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo, alcançai-nos a graça de darmos também nós testemunho da verdade contida na Palavra de Deus. Abençoai todos os que vos invocam. Amém.
São João Batista, Rogai por nós!

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos,atentamente,  o texto: Jo 1,19-28.
Os líderes judeus enviaram de Jerusalém alguns sacerdotes e levitas para perguntarem a João quem ele era. João afirmou claramente:
- Eu não sou o Messias.
Eles tornaram a perguntar:
- Então, quem é você? Você é Elias?
- Não, eu não sou! - respondeu João.
- Você é o Profeta que estamos esperando?
- Não! - respondeu ele.
Aí eles disseram a João:
- Diga quem é você para podermos levar uma resposta aos que nos enviaram. O que é que você diz a respeito de você mesmo?
João respondeu, citando o profeta Isaías:
- "Eu sou aquele que grita assim no deserto: preparem o caminho para o Senhor passar."
Os que foram enviados eram do grupo dos fariseus; eles perguntaram a João:
- Se você não é o Messias, nem Elias, nem o Profeta que estamos esperando, por que é que você batiza?
João respondeu:
- Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. Ele vem depois de mim, mas eu não mereço a honra de desamarrar as correias das sandálias dele.
Isso aconteceu no povoado de Betânia, no lado leste do rio Jordão, onde João estava batizando.

Refletindo
Sacerdotes e levitas perguntaram a João "Quem és tu?" O que lhes interessava não é a origem, mas a sua missão do Batista. E a resposta é clara e convincente: eu não sou o Messias.
Eles perguntaram: Então, és Elias? João respondeu: Eu não sou Elias.
Em seguida, eles perguntaram: És o Profeta que esperamos? A resposta foi: Não!
Mais uma vez insistiram: Então, diga-nos quem és. João declarou-lhes: "Eu sou aquele que grita assim no deserto: preparem o caminho para o Senhor passar."
Em seguida, João disse: Eu batizo com água, mas no meio de vocês está alguém que vocês não conhecem. Ele vem depois de mim, mas eu não mereço a honra de desamarrar as correias das sandálias dele.
João Batista anuncia que é apenas o precursor de uma pessoa de quem não é digno de desatar as sandálias. João é o profeta, é um mensageiro, um porta-voz de Deus.


2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje? Qual palavra mais nos toca o coração?
Entramos em diálogo com o texto. Refletimos e atualizamos. O que o texto nos diz no momento?
Todos nós somos convocados a ser como João Batista: testemunhas, discípulos e missionários de Jesus Cristo.
Meditando
Como afirmaram os bispos, em Aparecida: Identificar-se com Jesus Cristo é também compartilhar seu destino: "Onde eu estiver, aí estará também o meu servo" (Jo 12,26). O cristão vive o mesmo destino do Senhor, inclusive até a cruz: "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, carregue a sua cruz e me siga" (Mc 8,34). Estimula-nos o testemunho de tantos missionários e mártires de ontem e de hoje em nossos povos que chegaram a compartilhar a cruz de Cristo até à entrega da própria vida. (DAp 140.)

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos o Salmo 97(98)

Os confins do universo contemplaram / a salvação do nosso Deus.

1. Cantai ao Senhor Deus um canto novo, / porque ele fez prodígios! / Sua mão e o seu braço forte e santo / alcançaram-lhe a vitória. – R.
2. O Senhor fez conhecer a salvação, / e às nações, sua justiça; / recordou o seu amor sempre fiel / pela casa de Israel. – R.
3. Os confins do universo contemplaram / a salvação do nosso Deus. / Aclamai o Senhor Deus, ó terra inteira, / alegrai-vos e exultai! – R.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual nosso novo olhar a partir da Palavra?
Vamos olhar o mundo e a vida com os olhos de Deus. Como João Batista, queremos ser testemunha daquele de quem “não sou digno de desatar as correias das sandálias”.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
- Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.


Ir. Patrícia Silva, fsp