domingo, 28 de junho de 2020

Mt 10,37-42 - Deus quer exclusividade


Com todos nós que nos encontramos na web, 
preparamo-nos para a Leitura Orante,
com a Oração 
Senhor, Deus da vida e do amor,
enviastes o vosso Filho para nos libertar das forças da morte
e conduzir-nos no caminho da esperança.

Movei-nos pelo dom do vosso Espírito!
Fazei-nos discípulos, comprometidos
com o anúncio do Evangelho em
nossa Pátria,
em comunhão com a Missão Continental.

Fazei-nos missionários,
caminhando ao encontro de nossos irmãos e irmãs,
acolhendo a todos,
sobretudo os jovens, os afastados, os pobres, os excluídos.

Virgem Mãe Aparecida,
Intercedei junto ao vosso Filho,
para que sejamos fiéis ao nosso compromisso
de discípulos missionários . Amém!

1. Leitura (Verdade)
O que diz o texto do dia?
Lemos  atentamente, o texto: Mt 10,34-11,1, e observamos as recomendações de Jesus.

Não pensem que eu vim trazer paz ao mundo. Não vim trazer a paz, mas a espada. Eu vim para pôr os filhos contra os pais, as filhas contra as mães e as noras contra as sogras. E assim os piores inimigos de uma pessoa serão os seus próprios parentes.
- Quem ama o seu pai ou a sua mãe mais do que ama a mim não merece ser meu seguidor. Quem ama o seu filho ou a sua filha mais do que ama a mim não merece ser meu seguidor. Não serve para ser meu seguidor quem não estiver pronto para morrer como eu vou morrer e me acompanhar. Quem procura os seus próprios interesses nunca terá a vida verdadeira; mas quem esquece a si mesmo, porque é meu seguidor, terá a vida verdadeira.
- Quem recebe vocês está recebendo a mim; e quem me recebe está recebendo aquele que me enviou. Quem receber um profeta, porque este é profeta, terá uma parte da recompensa dele; e quem receber uma pessoa boa, porque ela é boa, terá uma parte da recompensa dela.
- Eu afirmo a vocês que isto é verdade: quem, apenas por ser meu seguidor, der ainda que seja um copo de água fria ao menor dos meus seguidores, certamente receberá a sua recompensa. Quando acabou de dar essas ordens aos seus doze discípulos, Jesus saiu daquele lugar e foi ensinar e anunciar a sua mensagem nas cidades que ficavam perto dali.

O anúncio da Boa Nova exige tomada de posição. Por isso Jesus diz que veio trazer divisões. Sempre que se escolhe um caminho, deixa-se outro. É impossível caminhar pelos dois ao mesmo tempo.Os discípulos e missionários de Jesus devem manter-se fiéis ao compromisso de seguimento do Mestre. Nada deve ser obstáculo ou impedimento, nem os próprios interesses, nem a própria família. Jesus fala também das recompensas de seu seguidor. Quem se esquece por causa de Jesus, terá a verdadeira vida.Os bispos, em Aparecida, confirmaram esta vocação, quando disseram: "Diante do subjetivismo hedonista, Jesus propõe entregar a vida para ganha-la, porque "quem aprecia sua vida terrena, perdê-la-á" (Jo 12,25). É próprio do discípulo de Jesus gastar sua vida como sal da terra e luz do mundo. Diante do individualismo, Jesus convoca a viver e caminhar juntos. A vida cristã só se aprofunda e se desenvolve na comunhão fraterna. Jesus nos disse "um é seu mestre e todos vocês são irmãos" (Mt 23,8). Diante da despersonalização, Jesus ajuda a construir identidades integradas." (DAp 110). " A própria vocação, a própria liberdade e a própria originalidade são dons de Deus para a plenitude e a serviço do mundo." (DAp111).

2. Meditação (Caminho)
O que o texto diz para nós, hoje?
também temos uma vocação específica na Igreja.
Esta pode ser a vocação leiga. Pode ser para a vida sacerdotal,
pode ser para a vida religiosa.
Em qualquer uma delas temos  o compromisso de discípulo/a e missionário/a de Jesus Cristo. Como vivemos  esta vocação?

3.Oração (Vida)
O que o texto nos leva a dizer a Deus?
Rezamos, espontaneamente, com salmos ou outras orações e concluímos com:

Salmo 59(60)

Vossa mão nos ajude, ouvi-nos, Senhor!

1. Rejeitastes, ó Deus, vosso povo † e arrasastes as nossas fileiras; / vós estáveis irado: voltai-vos! – R.

2. Abalastes, partistes a terra, / reparai suas brechas, pois treme. / Duramente provastes o povo, / e um vinho atordoante nos destes. – R.

3. Quem me leva à cidade segura, / e a Edom quem me vai conduzir, / se vós, Deus, rejeitais vosso povo / e não mais conduzis nossas tropas? – R.

4. Dai-nos, Deus, vosso auxílio na angústia; / nada vale o socorro dos homens! / Mas com Deus nós faremos proezas, / e ele vai esmagar o opressor. – R.

4.Contemplação (Vida e Missão)
Qual o nosso novo olhar a partir da Palavra?
Como vamos vivê-lo na missão?
Propomos, diante da despersonalização,com Jesus, ajudar a construir identidades integradas, no meio em que vivemos.

Bênção
- Deus nos abençoe e nos guarde. Amém.
- Ele nos mostre a sua face e se compadeça de nós. Amém.
-Volte para nós o seu olhar e nos dê a sua paz. Amém.
- Abençoe-nos Deus misericordioso, Pai e Filho e Espírito Santo. Amém.

Ir Patricia Silva, fsp

Nenhum comentário: